Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

planetamarcia

planetamarcia

Novembro 29, 2009

O Exército Perdido - Valerio Massimo Manfredi

 

“O Exército Perdido” é um épico extraordinário que narra a coragem e a determinação de um exemplar grupo de seres humanos.

O autor criou um romance com base nos diários de uma expedição de proporções gigantescas. Ao longo de mais de 400 páginas são descritas as actividades, as dificuldades e, acima de tudo, o instinto de sobrevivência deste grupo de cerca de dez mil mercenários gregos. Este corpo militar, cujo propósito só vamos perceber verdadeiramente com o avançar da narrativa, inicia a sua jornada ao serviço do príncipe Persa Ciro cujo objectivo é vencer e destronar o seu irmão Ataxerxes, Rei dos Persas. Ao contrário das expectativas iniciais, Ciro é morto e esta enorme massa militar vê-se perdida em terras completamente desconhecidas.
É nesta altura que começa a verdadeira acção deste livro, na forma como conta as peripécias e dificuldades de uma viagem que tudo fazia crer como impossível. Desde aos rigores do inverno, aos sucessivos ataques das tribos guerreiras das diversas zonas por onde passam, passando pela dor dos mortos que vão deixando para trás, a coragem, a força e a vontade de regressar a casa são preponderantes no desfecho da jornada.
Repleto de histórias de traição e intriga, com descrições de paisagens capazes de apaixonar os amantes das viagens, e com uma belíssima história de amor, o “Exército Perdido” é de uma riqueza literária elevada, deve ser lido com calma, degustado pelo leitor. Penso que daria uma óptima adaptação cinematográfica.
Gostaria de realçar o facto de a narrativa ser feita por uma mulher, Abira, apaixonada por Xenofonte, a quem segue e se entrega totalmente. Numa altura em que a opinião feminina não tinha qualquer relevância, é deveras interessante analisar toda esta saga pelas palavras de uma mulher. Recomendo!
Sinopse
“Xenofonte não foi apenas o biógrafo de Sócrates, foi também o comandante militar da famosa Retirada dos Dez Mil. Esta é a sua história - e a história de uma mulher que, por amor, tudo abandonou...

A vitória não é o único caminho para a glória. Ano 401 a.C.Trinta anos de guerra entre Esparta e Atenas levaram a Grécia ao limite das suas forças. Nesse momento de profunda crise, Ciro, irmão do imperador persa Artaxerxes, decide reunir um enorme exército de mercenários gregos, que passará à História como o "Exército dos Dez Mil". Ainda que tenha anunciado que o seu propósito era combater tribos rebeldes, o verdadeiro objectivo desta marcha de três mil quilómetros continua a ser um dos grandes enigmas da Antiguidade. Depois da morte de Ciro numa batalha, os mercenários ficaram abandonados à sua sorte num território que lhes era hostil. Pouco depois, os chefes gregos seriam aniquilados numa emboscada. Xenofonte, um culto guerreiro ateniense, toma o comando da fracassada expedição e empreende o regresso à pátria. A seu lado, sempre, uma figura de mulher: Abira, a jovem que tudo abandonou para o seguir.

O Exército Perdido narra a épica aventura dos Dez Mil e, simultaneamente, a história de um amor incondicional que nunca vacilou diante das maiores adversidades.”
 
«Esta obra contém todos os elementos de um verdadeiro romance épico. São páginas repletas de aventura, perigo, amor, vingança, mistério e enigma».
Historical Novels Review
 
Porto Editora, 2009