Sábado, 8 de Janeiro de 2011

A Mentira - Julie Metz - Opinião

 

A primeira leitura do ano não foi uma total desilusão mas ficou muito aquém das expectativas. “A Mentira” transmitiu-me uma boa vibração quando dei com ele numa livraria, uma capa bonita com um pormenor de ráfia de bom gosto, sinopse de uma história de vida real que me cativou. No entanto considero que não me ofereceu a leitura interessante que eu esperava.

Escrito na primeira pessoa e revelando a história verídica de Julie Metz, “A Mentira” descreve a vida de Julie após a morte inesperada do seu marido Henry. Dilacerada com a dor da perda e a braços com a tarefa de criar sozinha a filha pequena, Julie depara-se com a vida paralela que o marido levava. No período de luto foi como se o mundo lhe caísse em cima. Depara-se com o rol de amantes que Henry foi mantendo ao longo do casamento, e vai investigando esta vida dupla contactando as mulheres com quem ele se relacionou.

Aos poucos Julie vai superando a crise, procurando apoio nos amigos e em novos amores que, curiosamente começa a coleccionar. Este livro é a descrição desse renascer.

Na minha opinião é um livro maçador e desinteressante, a narrativa não é nada de especial e não me prendeu por aí além. Fui lendo na perspectiva de retirar algo de útil desta leitura, o que não se verificou. Confesso que mais para o fim saltei algumas páginas de tal modo me senti desinteressada.

Um exemplo brilhante de que uma capa não faz um livro e que nem todos sabem contar histórias. Contudo, li algumas opiniões muito favoráveis a este livro. Um ponto positivo foi o preço, pois adquiri-o com um bom desconto. Enfim, não se perde tudo.

Sinopse 

“Quando o marido lhe morre nos braços, Julie sente que o seu mundo começa a desabar. "Ele amava-te tanto!", dizem-lhe no funeral. Centenas de pessoas choram com ela a morte súbita de Henry, o irresistível Henry, o homem perfeito. Julie é agora uma jovem viúva, com uma filha pequena. Deixa de comer, de trabalhar, mergulha numa depressão profunda. Mas tem amigas, muitas, que a arrancam aos poucos do torpor. Começa a sair, abre-se de novo para o amor. Ironicamente, é o novo amante que lhe dá a primeira pista, que levanta a ponta do véu, que lhe revela a dupla vida do perfeito Henry... A Mentira é a história real de Julie Metz, uma nova- iorquina sofisticada presa numa pequena vila onde reina a lei do silêncio - onde todos, menos ela, conhecem o segredo de Henry. E é a história de uma mulher que tudo fará para descobrir a verdade, e para recuperar - para si, para a filha - a felicidade perdida.”

Caderno, 2010

publicado por marcia às 11:46
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.a ler


.a ler também


.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. A Mentira - Julie Metz - ...

.últ. comentários

Eu li "Livro" no ano passado exatamente para o COn...
Tenho o livro e é excelente as letras são boas est...
Encontrei escrito em português de Portugal, foi tr...
Acabo de ler o livro e gostei muito. Pode não ser ...
Li A Oeste Nada de Novo, era jovem. Tema interessa...
Quero! MUITO!!!
Também acho!
Demasiadas páginas que voam...
Interessante cou ler também.
Nunca cheguei a ler OS Pilares da Terra, mas vi a ...

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds