Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

planetamarcia

planetamarcia

Janeiro 18, 2014

«Hav», viagem a um lugar que não existe, é o segundo título de Jan Morris na colecção de viagens de Carlos Vaz Marques

 

Este livro levá-lo-á a uma cidade do Mediterrâneo oriental onde seguramente nunca esteve. Mais: de que nunca ouviu falar.

Hav, poderosa alegoria sobre um cruzamento de culturas arrasado de forma enigmática, atraiu ao longo dos séculos os mais intrépidos viajantes e inspirou uma vasta galeria de artistas, de Chopin a Joyce.

Até Hitler terá talvez pernoitado clandestinamente em Hav, episódio nunca tirado a limpo.
Tudo isto nos é contado por Jan Morris com a mesma capacidade de captar atmosferas e recriar ambientes que aplica a lugares, por assim dizer, verdadeiros.

Jan Morris (1926) recebeu ao nascer o nome de James Humphrey Morris. Apesar da identidade masculina, cedo percebeu que tinha nascido «no corpo errado». Publicou dois romances (reunidos neste volume) e uma colectânea de contos, a que acrescem diversas obras historiográficas, memórias, biografias, ensaios. É uma referência mundial da literatura de viagens. Em 1972, concluído o processo de transição para o sexo feminino, passou a chamar-se Jan Morris. Vive com Elizabeth Tuckniss, com quem casou em 1949 e de quem teve cinco filhos. Em 2008, o Times incluiu-a entre os 15 maiores escritores britânicos do pós-guerra.

Tradução de Raquel Mouta e Vasco Gato | 400 pp. 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.