Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

planetamarcia

planetamarcia

Junho 30, 2013

Porto Editora - Ficção Portuguesa - Como suicidar um país

 

A viver em Berlim, o poeta, ficcionista e investigador Pedro Sena-Lino escreveu uma obra sobre o estado da nação: a história de como Portugal poderia acabar em 2023. Este romance-provocação, intitulado despaís, chega às livrarias, com chancela da Porto Editora, a 12 de julho.

O livro mostra um país dependente da ajuda externa, pobre, emigrado, desempregado, envelhecido. Gerido por políticos corruptos, ou líricos sem ligação à realidade, acaba vendido em partes, como depois de uma insolvência.

O romance inicia-se com uma situação inimaginável hoje: e se houvesse um referendo sobre o fim do país – e este ganhasse? Será impossível? Esta é a história de como virtualmente isso poderia um dia acontecer. Eis o cenário: o país mergulhado no enésimo pacote de apoio externo, as reformas totalmente congeladas, a escola pública paga, o desemprego e a emigração galopantes; os bancos a falir; entre vários outros aspetos igualmente negativos.

O lançamento oficial de despaís, à imagem da obra, será manifestamente um evento-choque, imprevisto. Brevemente, a Porto Editora divulgará outras informações.

SINOPSE

VENDE-SE PAÍS

VISTAS DE MAR, BOAS ÁREAS, BOA LOCALIZAÇÃO, LUZ NATURAL, CLIMATIZADO NATURALMENTE

“O país foi fundado sobre uma loucura e mantido sobre uma série de outras. É um erro histórico particularmente sobrevivente e produtivo, uma doença crónica marítima.”

Um romance-provocação sobre o estado da nação.

Título: despaís

Autor: Pedro Sena-Lino

Págs.: 336

Capa: mole com badanas

PVP: 15,50 €