Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

planetamarcia

planetamarcia

Janeiro 28, 2013

Porta da Baía - João Oliveira Lopes - Opinião

É quando leio um livro que me agrada, como é o caso de a “Porta da Baía”, que me entristece a forma como os livros são divulgados hoje em dia. Considero-me uma pessoa bem informada em relação ao que se vai editando por cá. Recebo e procuro bastante informação. No entanto, nunca tinha ouvido falar deste livro, nunca o vi em nenhuma livraria real ou virtual, nunca li nenhuma opinião por essa blogosfera imensa de apaixonados por livros.

É nestas alturas que me apercebo da quantidade de livros excelentes dos quais nunca ouvi ou ouvirei falar. O que é uma pena. Neste caso concreto tive a sorte de a “Porta da Baía” me ter sido recomendado (e emprestado) por uma amiga.

É um livro extenso, com mais de 500 páginas, que li relativamente rápido devido à forma como me cativou desde o início. Não sendo um exemplo de brilhantismo literário, é um livro bem escrito com um enredo que me surpreendeu pela imaginação do autor.

Tem um pouco de tudo: mistério, amor, viagens, pode quase considerar-me um épico familiar dado que atravessa e conta a história de três gerações da mesma família; é um romance de época pois está historicamente enquadrado com acontecimentos reais, que, inevitavelmente, influenciam o percurso das personagens.

Há um segredo. É passado no momento da morte à geração seguinte, sempre aos homens da família Mendes de Sousa. A vontade de perceber e saber mais sobre esta estranha sociedade secreta confere uma grande energia à leitura numa fase inicial. Depois, é sem dúvida a vida de Afonso Real, o terceiro na linhagem desta família, que mantém o interesse até ao final.

Afonso vive a um ritmo acelerado devido aos negócios, mas a vida de playboy também lhe consome muitas energias. Não deixa de aproveitar o sucesso que tem junto das mulheres apesar de ser casado e pai de dois filhos. Mas o percurso e as escolhas de Afonso serão a sua aprendizagem, a dor das perdas que vai sofrendo vão moldando a sua perspetiva da vida e do que realmente importa. No final, o que é um homem a quem tiraram tudo o que ama?

Uma espécie de análise sobre a futilidade mas também sobre o poder do dinheiro. Sobre o que se pode comprar e sobre o que efetivamente está à venda. Quase tudo. Menos a vida.

Gostei bastante e recomendo.

Sinopse

“Fruto de uma aptidão natural para os negócios, Afonso Real construiu um império que envolve as empresas que criou, alimentando um sonho que começou com o seu avô Eduardo e continuou com o seu pai, Pedro.
Porta da Baía é um romance que atravessa três gerações da mesma família. Com início no ano da implantação da República, cruza a Guerra Civil de Espanha e a descolonização portuguesa, terminando com a passagem de Macau para território da China.
A sua fortuna, ligada ao submundo do crime organizado e aos amores de uma família, culminam na vida de um "playboy" que, lidando com uma luta que dura há anos entre duas Tríades mostra, apesar de uma dupla existência, um lado humano.
Lisboa, Paris, Salamanca e Macau são cidades-chave para uma história que todos conhecem: todo o homem tem um segredo.”

Chiado Editora, 2012

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.