Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

planetamarcia

planetamarcia

Agosto 22, 2009

Volto para te Levar - Guillaume Musso

 

A leitura do extraordinário “Volto para te Levar” não constituíu surpresa para mim. As expectativas eram altas e não me desiludiu; o autor mantém a fórmula dos livros anteriores e está mais que provado que resulta. Acho que é um livro para sonhadores, para os que acreditam que a vida pode ser sempre melhor, e que só nós temos o poder para mudar o que não queremos e lutar pelos nossos desejos.

De facto, podem parecer frases feitas e banais, mas se em alguns momentos da nossa vida parássemos para meditar um pouco sobre qual é o poder que realmente temos para atingir os nossos objectivos, poderíamos ficar espantados com o que conseguiríamos com a nossa força interior.
Não sou uma pessoa demasiado emotiva, na verdade o meu lado racional é um traço forte da minha personalidade; daí achar os livros de Musso excelentes, pois apesar de lhe chamarem “o mestre da emoção”, não é lamechas nem cai em sentimentalismos baratos, ao invés disso, demonstra de forma bastante lógica como aproveitar a vida e seguir os sonhos. Aprecio isso, a forma como constrói os pressupostos das suas histórias; obviamente que se suporta da ficção, de situações que sabemos que não são reais… mas é uma forma de fazer o leitor “embarcar” numa aventura que enriquece, faz pensar e, acima de tudo, o vai surpreender no final.
Desta vez acompanhamos a história de Ethan, psicólogo adorado pelo seu público, que conseguiu o sucesso às custas do seu esforço e da sua inteligência. Toda a vida se sentiu subaproveitado, sabia que podia conseguir mais do que trabalhar nas obras e ter uma família standard; um dia, ainda jovem, teve a coragem de “tomar o pulso” na sua vida, fazer as suas escolhas e lutar pelo que acreditava.
Mais tarde, após percorrido um percurso recheado de sucessos, questiona-se se é feliz, se o dinheiro e a fama o levaram onde queria, se o que tem é realmente o que queria, ou se o que queria chega para o fazer feliz…
Uma aventura de escolhas, de passos e de surpresas. Neste livro o tempo não existe como o conhecemos, e a Ethan são permitidas várias viagens para dar os passos certos, corrigir o que está mal, fazer os outros felizes e lutar pela vida. Mas poderá ele fugir do destino?
Estou rendida a este autor que, apesar de ser tão jovem, e escrever de forma simples, faz meditar sobre temas tão complexos e por vezes pesados.
Um livro de Musso é, acima de tudo, um presente para o espírito, são palavras que nos acompanham muito depois da leitura concluída. Simplesmente fantástico.
“Dai-me a serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar as coisas que posso mudar, e a sabedoria para conseguir distinguir umas das outras” Oração da Serenidade  (Pág. 317).
Sinopse
“Ethan, Céline, Jessie.
Um homem, uma mulher, uma criança. Três personagens à beira do abismo. Que se vão encontrar, destruir-se e amar-se. Terão também eles ultrapassado o ponto de não retorno? Resta-lhes 24 horas para mudar as suas vidas.

Mas será que o amor pode vencer a morte?”
 
“Vivam intensamente, amem intensamente.
Nós pensamos sempre que temos tempo, mas não é verdade. Um dia tomamos consciência de que transpusemos o ponto de não retorno e que já não podemos voltar atrás. O momento em que nos apercebemos que deixámos passar a nossa oportunidade…”
 
Bertrand, 2009

 

9 comentários

Comentar post