Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

planetamarcia

planetamarcia

Agosto 13, 2009

Sangue Fresco - Charlaine Harris

  

Tenho assistido nos últimos tempos a uma intensa publicação de livros com histórias de vampiros. Apercebo-me que o tema vende e tem um público-alvo bastante vasto. Só agora me aventurei numa destas histórias, confesso que movida mais pela curiosidade do que pelo interesse.

Perante a forte campanha publicitária em torno de “Sangue Fresco”, aliado ao facto de haver uma série televisiva baseada nos livros de Charlaine Harris, bem como algumas opiniões favoráveis de leitores, decidi-me finalmente a partir para esta leitura.
Tenho de me confessar rendida a “Sangue Fresco”. Como não sabia o que esperar não criei expectativas elevadas, então deixei-me surpreender ao virar de cada página por esta história intensa, criativa e com algumas notas de humor negro que me agradaram bastante.
É certo que não é um livro rico a nível de conteúdo literário, mas é um livro de puro entretenimento, cuja imaginação da autora nos dá a conhecer personagens humanas e personagens…bem…de outro género…
Passada numa época em que humanos e vampiros convivem na mesma sociedade, temos a peculiar história de amor entre Sookie e Bill, cujos pormenores nos deixam curiosos para saber sempre mais. Temos também as histórias pessoais de Sookie, que tem o poder de escutar os pensamentos  de todos em redor, e de Bill, um vampiro com mais de cem anos.
Além destes, outros personagens povoam esta história, construindo um livro com crime e mistério, sensualidade e sexo, amizade e…sangue… Tudo ingredientes fundamentais para esta receita de sucesso pronta a satisfazer o leitor compulsivo.
A minha curiosidade aumenta em relação ao segundo volume da série – “Dívida de Sangue”.
Sinopse
“Uma grande mudança social está a afectar toda a humanidade. Os vampiros acabaram de ser reconhecidos como cidadãos. Após a criação em laboratório, de um sangue sintético comercializável e inofensivo, eles deixaram de ter que se alimentar de sangue humano. Mas o novo direito de cidadania traz muitas outras mudanças…
Sookie Stackhouse é uma empregada de mesa numa pequena vila de Louisiana. É tímida, e não sai muito. Não porque não seja bonita - porque é - mas acontece que Sookie tem um certo "problema": consegue ler os pensamentos dos outros. Isso não a torna uma pessoa muito sociável.
Então surge Bill: alto, moreno, bonito, a quem Sookie não consegue ouvir os pensamentos. Com bons ou maus pensamentos ele é exactamente o tipo de homem com quem ela sonha. Mas Bill tem o seu próprio problema: é um vampiro. Para além da má reputação, ele relaciona-se com os mais temidos e difamados vampiros e, tal como eles, é suspeito de todos os males que acontecem nas redondezas. Quando a sua colega é morta, Sookie percebe que a maldade veio para ficar nesta pequena terra de Louisiana.
Aos poucos, uma nova subcultura dispersa-se um pouco por todos os lados e descobre-se que o próprio sangue dos vampiros funciona nos humanos como uma das drogas mais poderosas e desejadas. Será que ao aceitar os vampiros a humanidade acabou de aceitar a sua própria extinção?”
«Harris escreve com competência e segurança.»
The New York Times Book Review

«Uma autora de raro talento.»
Publishers Weekly

“Hilariante e profundo... Com o toque seguro de um mestre, Harris consegue manipular o quotidiano para tornar as suas criaturas sobrenaturais muito mais perturbadoras."
Crescent Blues

"Este livro é uma mistura inteligente de momentos dolorosos, agradáveis, sérios, cépticos e inesperados... Um dos melhores romances sobre vampiros que li nos últimos tempos."
Locus

"O charme irreverente do mundo de Harris, com o seu humor e horror ocasionais, é o elemento que torna Sangue Fresco tão fascinante."
The Denver Post
 
Saída de Emergência, 2009

 

12 comentários

Comentar post