Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

planetamarcia

planetamarcia

Abril 29, 2012

O Circo dos Sonhos - Erin Morgenstern - Opinião

 

Confesso que este é um livro que eu, à partida, não escolheria para ler por achar que poderia ser demasiado fantasioso. As referências a Harry Potter não são, para mim, muito positivas na medida em que nunca captou o meu interesse. Contudo, a curiosidade levou a melhor, e ainda bem, pois trata-se de um livro delicioso que se lê como uma história de encantar. Doce e suave como um sonho bom, um romance que é como uma caminhada nas nuvens.

As descrições deste circo muito especial são mágicas, deixaram-me maravilhada e levaram-me para o mundo dos sonhos, num espetáculo diferente, inesperado, onde tudo pode acontecer. O irreal torna-se possível e a magia acontece verdadeiramente.

Celia e Marco foram escolhidos para serem rivais num desafio que eles próprios não entendem. Privilegiados com poderes especiais, foram treinados e preparados toda a vida para um confronto mágico em que só um pode vencer. Mas entre eles surge um amor especial, muito bonito e terno, lembrando as histórias da infância, aquelas que nos fizeram sonhar até à idade adulta.

Mas estas, apesar de personagens centrais, não são as únicas personagens importantes para o desenrolar da narrativa. Sem querer contar demasiado deixo no ar que se trata de um livro que oferece pistas constantes acerca do desfecho, e de quem serão os principais envolvidos no final que esperamos ter…mas que talvez seja mais surpreendente do que se possa pensar. Os saltos temporais oferecem pistas muito misteriosas, é necessária atenção às datas e locais.

Com uma escrita envolvente e por vezes enigmática, a autora embrulha-nos num manto de magia que, apesar de descrito a preto e branco se revela o mais colorido dos romances. Com muito glamour e alguma excentricidade acreditamos que a magia existe mesmo, que nada é ilusão. A capa e o grafismo deste livro têm uma função preponderante ao transportar o leitor para o Circo dos Sonhos – sobriedade, beleza e elegância.

Os seguidores deste Circo especial são de uma importância primordial na manutenção da mística do espetáculo, fomentando o mistério e criando quase um clube secreto de “Rêveurs”, nome que dão a si próprios.

Com receio de revelar demasiado fico por aqui, deixando alguns excertos que me marcaram mais, e que espero que sejam suficientes para fazer de cada leitor um verdadeiro membro do grupo de “Rêveurs”. Acreditem que vale a pena!

“Levanta a tampa e olha para o interior. Além de uma fina espiral de fumo que se escapa, o frasco está vazio. Ao examiná-lo mais de perto, sente o cheiro do fumo da lareira, combinado com uma leva alusão a neve e a castanhas assadas. Intrigado, inala mais profundamente. Chega-lhe o aroma de vinho quente e doces cobertos de açúcar, hortelã-pimenta e fumo de cachimbo. O cheiro revigorante de um abeto. A cera de velas a gotejar. Quase consegue sentir a neve, a animação, a expectativa, o sabor açucarado de um bombom às riscas. É estonteante, maravilhoso e insólito.” (pág. 284)

“O chão debaixo dos seus pés estremece subitamente, tornando-se instável, mas Marco agarra-a pela cintura para a suster de pé.

Ao abrir os olhos, Celia vê que estão no convés de um navio, a meio do oceano.

Só que este navio é construído com livros e as velas são formadas por folhas a esvoaçar, navegando por um mar de tinta completamente negra.

O céu está cheio de pequenas luzes em suspenso, como se fossem estrelas muito compactas e brilhantes como o sol. “ (pág. 313)

Sinopse

“Um misterioso circo itinerante chega sem aviso e sem ser precedido por anúncios ou publicidade. Um dia, simplesmente aparece. No interior das tendas de lona às listas pretas e brancas vive-se uma experiência absolutamente única e avassaladora. Chama-se Le Cirque des Rêves (O Circo dos Sonhos) e só está aberto à noite.
Mas nos bastidores vive-se uma competição feroz - um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, que foram treinados desde crianças exclusivamente para este fim pelos seus caprichosos mestres. Sem o saberem, este é um jogo onde apenas um pode sobreviver, e o circo não é mais do que o palco de uma incrível batalha de imaginação e determinação. Apesar de tudo, e sem o conseguirem evitar, Celia e Marco mergulham de cabeça no amor - um amor profundo e mágico que faz as luzes tremerem e a divisão aquecer sempre que se aproximam um do outro.
Amor verdadeiro ou não, o jogo tem de continuar e o destino de todos os envolvidos, desde os extraordinários artistas do circo até aos seus mentores, está em causa, assente num equilíbrio tão instável quanto o dos corajosos acrobatas lá no alto.
Escrito numa prosa rica e sedutora, este romance arrebatador é uma dádiva para os sentidos e para o coração. O Circo dos Sonhos é uma obra fascinante que fará com que o mundo real pareça mágico, e o mundo mágico, real.”

Civilização Editora, 2012

4 comentários

Comentar post