Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

planetamarcia

planetamarcia

Abril 28, 2011

Sugestão de romance histórico - A MULHER QUE AMOU O FARAÓ, de Helena Trindade Lopes

 

Quando Ísis, a velha cantora de Amon, abriu a porta da sua memória à neta Tity, estava longe de imaginar que iria entrar numa emocionante viagem ao encontro de si própria e da história recente do país dos faraós, o Egipto… Amenhotep IV, no ano cinco do seu reinado, decide abandonar Waset, terminar com o culto tradicional e fundar uma nova capital numa zona inóspita e desgastada pelos ventos, na margem leste do rio Nilo. Deu-lhe o nome de Akhetaton. O lugar da primeira vez. Era nesta nova cidade que sonhava escrever uma nova página da História do Egipto. Junto da sua mulher, a tão encantadora quanto perigosa Nefertiti, cuja beleza enfeitiçava os homens, e com o apoio do seu ajudante de campo, o confidente e fiel amigo Ahmés. Mas a intriga, a desconfiança e a traição instalam-se e o sonho cedo cai por terra, graças àqueles que lhe são mais próximos. Só uma pessoa permanece ao seu lado, a jovem Ísis, a cantora de voz doce, que tudo faz em nome de um grande amor. E cuja história de paixão e coragem é digna de ser contada durante muitas e muitas gerações.

Helena Trindade Lopes é licenciada em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (1981). Doutorada em História, área de Antiguidade Oriental, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (1995), onde lecciona desde 1981 (Civilizações Pré-Clássicas, História do Egipto Antigo, Egípcio Hieroglífico, Hebraico, História Comparada das Religiões). Directora do Instituto Oriental da F.C.S.H., presidente da Associação Portuguesa de Egiptologia, membro de várias organizações internacionais de Egiptologia para a área da História e Arqueologia Egípcias. Autora de seis e publicou mais de cinquenta artigos em revistas académicas nacionais e estrangeiras. Directora das revistas Hathor – Estudos de Egiptologia e Estudos Orientais. Dirige o primeiro Projecto Arqueológico Português no Egipto (Palácio de Apriés, em Mênfis), iniciado em 2000. Foi agraciada com a Medalha de Grande-Oficial da Instrução Pública em 2003.

1 comentário

Comentar post