Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

planetamarcia

planetamarcia

Setembro 03, 2012

A Coroa - Nancy Bilyeau - Opinião

Romance Histórico. Um dos meus géneros favoritos. Foi com muita curiosidade que comecei a ler este livro. Esperava intriga e mistério numa época sobre a qual ainda sei pouco, apesar de já ter lido alguns livros que a retratam. Mas é sempre assim, quanto mais sabemos mais queremos saber e parece que falta ainda tanto a conhecer. O melhor dos livros é mostrarem-nos a imensidão de coisas que ainda há a descobrir; dá sempre vontade de ler mais e mais.

Joanna Stafford é a heroína desta história. Uma mulher. Num tempo de homens. Noviça do priorado de Dartford, vê-se envolvida numa sequência de acontecimentos que a levam presa para a Torre de Londres. A única forma de ser libertada, e libertar também o seu pai, é ceder à chantagem e manipulação dos envolvidos na demanda de um tesouro secreto.

Século XVI. Inglaterra. Que pode uma jovem noviça fazer para descobrir onde se encontra um tesouro mítico com centenas de anos, capaz de a envolver nos maiores perigos, conspirações reais e guerras religiosas?

Com um brilhante enquadramento histórico, pejado de detalhes de época no que refere ao vestuário, alimentação, costumes, doenças, arte, etc, foi um grande prazer ler este livro. Joanna cruza-se com figuras como Ana Bolena e o próprio Rei Henrique VIII, vê-se enredada nas suas divergências com a Igreja, situação que se reflete diretamente na sua vida, não vivesse ela numa casa religiosa.

Uma leitura calma e atenta, em que prestei particular atenção aos detalhes, sempre na tentativa de descobrir quem poderia estar por detrás de crimes e mistérios. Confesso que fui surpreendida algumas vezes.

Joanna movimenta-se num ambiente por vezes sombrio, a atmosfera é sempre a de palácios, conventos e prisões com passagens secretas e subterrâneos por onde fogem as pistas e onde se desvendam segredos com séculos. Senti muitas vezes que visualizava tudo como um filme, o cheiro das tochas a arder, o barulho das sais compridas pelo chão, o barulho dos sapatos nos degraus gastos.

Em resumo, uma leitura com ritmo próprio, nada compulsiva mas muito satisfatória. Um livro de pormenores, detalhes e pistas. Um labirinto histórico que é também uma saga familiar e uma história de amor.

Recomendo muito.

Todas as informações sobre o livro aqui.

Sinopse

Londres, 1537. Henrique VIII entrou em rotura com a Igreja de Roma e ordenou a dissolução dos mosteiros do reino. Joanna Stafford é noviça no priorado de Dartford quando descobre que a sua prima e melhor amiga foi condenada à fogueira por crime de alta traição. Incapaz de a deixar sozinha no momento da execução, Joanna decide quebrar o voto de clausura para ir despedir-se da prima. Mas a sua decisão terá consequências desastrosas. Espionagem, traição e uma lenda que poderá mudar o curso da História são os ingredientes que tornam A Coroa numa leitura revigorante e imperdível.

Editorial Presença, 2012

Setembro 03, 2012

Novidade Planeta - Todas as Crianças podem ser Einstein, de Fernando Alberca

Um livro obrigatório para pais e educadores preocupados em melhorar e ajudar a educação dos jovens, que utiliza uma fórmula vencedora: amor, estímulo, confiança e motivação.

Todas as Crianças Podem Ser Einstein, com 9 edições em Espanha, e mais de 40 mil exemplares vendidos, é um livro muito prático, com questionários e exercícios, escrito num tom positivo e desafiador onde qualquer pai ou educador encontrará soluções para orientar os jovens no sentido de tirar o máximo partido das suas capacidades.

«Todos temos uma mente brilhante. Se se motivar uma criança que tira más notas ela pode passar de um fracasso enorme a alguém que sobressai.»

O autor, especialista em educação, mostra como potenciar a memória dos filhos e melhorar aspectos como a concentração, a atenção, compreensão leitora, resolução de problemas, o cálculo matemático. Cada criança é um ser único e genial que deverá contribuir para o progresso da sociedade em que vive, que seja feliz e faça felizes os que o rodeiam.

«Não aprendemos porque somos inteligentes, somos inteligentes porque

aprendemos.»

Para provar a sua tese, Alberca explica a vida do cientista Albert Einstein, que aprendeu a ler aos sete anos, que a mãe pensava que era atrasado e que a professora o classificou como “lerdo de morte”.

Einstein viveu com este rótulo até aos 15 anos, porque não “encontrou as pessoas adequadas para estimular a sua inteligência e a sua motivação”.

Só à custa de muito sangue, suor e lágrimas conseguiu entrar na escola politécnica. Depois de terminar o curso, a sua tese de doutoramento não causou o menor impacte no júri que a avaliou; na verdade considerou-a «bastante medíocre».

Apesar disso, Einstein acabou por se revelar um dos cientistas mais geniais do mundo. O que se passou com ele não foi caso único; o mesmo aconteceu com Thomas Edison, Michael Jordan, Graham Bell, Stanley Kubrick, Federico García Lorca… A lista de génios que foram maus alunos é extensa.

Fernando Alberca Nasceu em Córdova, Espanha, em1966. É licenciado em Filosofia e em Letras e mestre em Direcção de Centros Educativos. Foi professor e director de vários centros docentes em Huelva, Cáceres, Saragoça e Astúrias; professor convidado do Colegio Internacional San Jorge,membro do Comité de Arbitragem do Programa Argos 2004 para o Estímulo à Leitura do Ministério da Educação e Ciência do Governo Espanhol.

Foi conselheiro do Conselho Escolar do Principado das Astúrias; membro constituinte do Foro de Participação do Observatorio de la Convivência entre Iguales do Principado das Astúrias; colaborador em vários meios de comunicação: rádio, imprensa e televisão.

Responsável por um consultório radiofónico semanal, durante mais de três anos consecutivos, e em televisão teve um programa também semanal sobre educação, onde respondia a perguntas de professores e de pais; conferencista habitual sobre temas relacionados com o comportamento e aprendizagem do bebé, da criança e do adolescente.

PVP: 14,41€

208 páginas

Disponível a 6 de Setembro

Setembro 03, 2012

Novidade Planeta - Não Odiarei, de Izzeldin Abuelaish

O mundo comoveu-se a 16 de Janeiro de 2009, quando bombardeiros israelitas atingiram a casa do médico palestianiano Izzeldin Abuelaish, na Faixa de Gaza, que, ao telefone e em directo para a estação de televisão de Televive, grita desesperado que lhe mataram as três filhas e a sobrinha.

A história real e extraordinária do Médico de Gaza que, em vez de procurar vingança continua a apelar às pessoas daquela região para que se unam, ao entendimento, ao respeito e à paz.

A prova de que um livro pode ser uma poderosa arma para resgatar a dimensão humana de conflitos armados mundiais.

Inspirador e comovente, Não Odiarei é a história de vida extraordinária deste homem, contada na primeira pessoa, que nunca vai desistir de lutar contra a violência entre palestinianos e israelitas.

Médico palestiniano formado em Harvard, nascido e criado num campo de refugiados na Faixa de Gaza, Abuelaish tem cruzado as linhas traçadas na areia que dividem israelitas e palestinianos ao longo de quase toda a sua vida, enquanto médico que assiste as vítimas de ambos os lados do conflito; enquanto humanista acredita numa melhor saúde e educação para as mulheres e numa via para o desenvolvimento no Médio Oriente.

A sua reacção a esta tragédia fez notícia e valeu-lhe prémios humanitários em todo o mundo.

O doutor Izzeldin Abuelaish é um médico palestiniano e especialista em infertilidade, nascido e criado na Faixa de Gaza. Recebeu uma bolsa de estudos para cursar medicina no Cairo e, mais tarde, um diploma do Instituto de Obstetrícia e Ginecologia da Universidade de Londres. Completou o internato na mesma especialidade no Centro Médico de Soroka, em Israel, a que se seguiu uma subespecialização em medicina fetal, em Itália e na Bélgica. Iniciou, então, um mestrado em Saúde Pública na Universidade de Harvard. Antes da morte das três filhas, em Janeiro de 2009, o doutor Abuelaish trabalhou como investigador sénior no Instituto Gertner no Centro Médico de Sheba, em Telavive.

Actualmente, reside com a família em Toronto, onde é professor associado na Escola de Saúde Pública Dalla Lane, na Universidade de Toronto.

Visite o seu sítio e fundação, em: www.daughtersforlife.com

PVP: 17,76 €

248 + 8 páginas

Disponível a 6 de Setembro

Setembro 01, 2012

Começou há 5 anos...

No dia 1 de Setembro de 2007 escrevi o primeiro post deste blogue. Ainda sem saber ao certo no que se iria tornar, queria escrever sobre as coisas que mais gosto. Rapidamente se tornou um espaço em que apenas escrevia acerca de livros, a minha grande paixão.

Hoje, passados 5 anos, não me vou alongar a dissertar sobre o meu amor aos livros, correndo o risco de tornar este post interminável. Vou antes partilhar esta data especial com todos os que me visitam, e agradecer o carinho de quem passa por aqui todos os dias para conhecer as minhas opiniões e as novidades.

Convido todos a comemorar comigo participando no passatempo duplo que começa hoje! “Para Sempre Meu Amor” e “Milagre” são os dois livros fantásticos que poderão ganhar. Todos os detalhes abaixo.

Muito obrigada a todos!

 

Setembro 01, 2012

5º Aniversário planetamarcia - Passatempo-duplo “Para Sempre Meu Amor” e “Milagre”

É com muito prazer que, nesta data especial, vos proponho um passatempo para dois livros. Para participar basta enviarem um e-mail para marciafb@net.sapo.pt e no assunto mencionar o título do livro pretendido. Podem participar para ambos os livros, tendo apenas que enviar um e-mail para cada um. O sorteio será feito aleatoriamente entre todos os participantes. Por favor indiquem o vosso nome e morada. Mensagens de aniversário são bem-vindas!

Agradeço muito o apoio da Quinta Essência e da Asa – Livros com Sentido por tornarem este passatempo possível e fazerem deste dia uma festa que posso partilhar com todos. Visitem e façam “gosto” nas páginas do facebook:

Quinta Essência

Livros com Sentido

E agora deixo alguns detalhes dos livros em sorteio, não sem antes lembrar que o Passatempo decorre até às 23h59 do próximo dia 5 de Setembro, e o nome do(s) premiado(s) será(o) anunciado(s) aqui no blogue; o vencedor será também informado por e-mail.

Serão apenas aceites participações de residentes em Portugal, e uma(ou duas) por participante e residência.

Boa sorte a todos!

 

Para Sempre Meu Amor – Cathy Kelly


A coragem de descobrir o que realmente importa…

As fadas madrinhas existem, mesmo nas tranquilas colinas irlandesas.

Na bonita cidade de Carrickwell vivem três mulheres cujas vidas se encontravam completamente delineadas: a ambiciosa Mel estava determinada a ter uma carreira e uma família; a atenciosa Daisy sonhava em ter um filho com o namorado, e a impetuosa Cleo queria terminar o seu curso e entrar no negócio da família.

Mas as circunstâncias mudaram e tudo se desmoronou.

Quando Leah, uma enigmática mulher a braços com os seus próprios problemas, abre o Spa Cloud’s Hill, Mel, Daisy e Cleo desenvolvem uma amizade e a coragem de descobrir o que realmente importa para elas, para sempre...

Cathy Kelly nasceu em Belfast e cresceu em Dublin. Iniciou a sua carreira num jornal nacional irlandês, onde foi editora de moda e de notícias, crítica cinematográfica e autora da popular coluna de conselhos «Dear Cathy». Actualmente colabora com o jornal Sunday World.

Editou o seu primeiro romance, Woman to Woman, em 1997, que se transformou de imediato num êxito de vendas e converteu Cathy Kelly numa autora reconhecida internacionalmente: os seus livros estão traduzidos em mais de quinze línguas, com milhões de exemplares vendidos em todo o mundo. Alguém como Tu, a sua primeira obra editada em Portugal, recebeu o prémio Romantic Novel of the Year, para o melhor romance do ano, em 2001.
Actualmente, Cathy Kelly vive no condado de Wicklow, na Irlanda, com o marido e os filhos gémeos. 

 

Milagre – R.J.Palacio


Os leitores e a imprensa Norte-americana destacaram a capacidade que Milagre tem tido de fazer “abrir os olhos” para as injustiças a que milhares de alunos estão sujeitos nas escolas e a crítica literária enalteceu a beleza e a emoção presentes na história do jovem August.

«Não vou descrever o meu aspeto. Seja o que for que possam pensar, é pior.»

August nasceu com uma deficiência genética que faz com que o seu rosto seja completamente deformado. Quando nasceu os médicos não tinham esperança de que sobrevivesse, mas sobreviveu. Vários anos e muitas cirurgias depois, August vai, aos 10 anos, enfrentar o maior desfio da sua vida. A escola. Contado a várias vozes, é uma história emotiva das dificuldades que uma criança com uma terrível deformação tem de superar e um relato do milagre que é a vida.

R.J. Palacio, autora de Milagre, é uma estreante. Durante anos foi designer de capas e diretora de arte em editoras. Vive em Nova Iorque com o marido, dois filhos e dois cães. O seu livro está a causar grande sensação entre os média e as edições internacionais sucedem-se.

Setembro 01, 2012

«Escravos da Paixão», de Kate Pearce - 2º vol. série «Casa do Prazer» (Quinta Essência) - sai a 4 de setembro

2º volume da série «A Casa do Prazer»

Uma proposta ousada…

Forçada a casar muito nova, Abigail Beecham está farta do seu casamento sem sexo. Anseia por sucumbir aos prazeres deliciosos do puro desejo carnal sobre o qual apenas leu. Se o marido não é capaz de satisfazer as suas carências, ela está disposta a encontrar um homem que o seja…

Um passado diferente…

Peter Howard está habituado a pedidos sexuais fora do comum. Os seus dez anos como escravo num bordel turco tornaram-no um especialista nas delícias sensuais. Mas há pouco que realmente o excite… até conhecer Abigail. Agora vive para a provocar e atormentar até ela gritar de prazer. Talvez quando sentir finalmente aquela deliciosa sensação de felicidade por que tanto anseia…
Kate Pearce nasceu em Inglaterra, numa grande família onde todas eram raparigas, e passou grande parte da sua infância feliz num mundo de sonhos. Sempre lhe disseram que tinha de «fazer o correto», portanto estudou História e formou-se com distinção pela University College of Wales. Depois do fim do curso entrou na vida real e trabalhou em finanças, carreira que não era a melhor opção para uma futura escritora.

Finalmente, mudou-se para os Estados Unidos, o que lhe permitiu realizar o seu sonho de escrever um romance. Para além de ser uma leitora voraz, Kate gosta de fazer caminhadas com a família pelos parques regionais da Califórnia.

348 pp. · €15,50

 

Setembro 01, 2012

À Procura de Sana de Richard Zimler agora na D. Quixote

Em Fevereiro de 2000, Richard Zimler foi à Austrália para participar no Encontro de Escritores de Perth. No dia da sua chegada, conheceu uma talentosa bailarina brasileira que lhe contou o muito que o seu romance O Último Cabalista de Lisboa tinha significado para ela. O trágico passo que ela daria no dia seguinte mudou para sempre a vida de Zimler, lançando-o numa intensa investigação de três anos sobre o passado daquela mulher. O escritor descobre então uma infância vivida à sombra do Monte Carmelo na década de 1950, uma época de tolerância entre comunidades vizinhas de árabes e de judeus nos velhos bairros de Haifa. À medida que esta paz se vai fragilizando, duas raparigas - uma palestiniana, outra israelita – tecem entre si laços que as ligam para sempre.

1.ª Edição na Dom Quixote.

Nas livrarias a 10 de Setembro

 

Setembro 01, 2012

Novidades Setembro - D. Quixote - Ficção Universal

Joseph Anton - Uma Memória - Salman Rushdie

No dia 14 de Fevereiro de 1989, Dia dos Namorados, Salman recebeu um telefonema de uma jornalista da BBC a dizer-lhe que fora «condenado à morte» pelo aiatola Khomeini. Era a primeira vez que ouvia a palavra fatwa. O seu crime? Ter escrito um romance intitulado Os Versículos Satânicos, que era acusado de ser «contra o Islão, o Profeta e o Alcorão».

Assim começa a extraordinária história de um escritor obrigado a passar à clandestinidade, mudando de casa para casa, com a presença constante de uma equipa de protecção policial armada. Pediram-lhe que escolhesse um pseudónimo pelo qual a polícia pudesse tratá-lo. Ele pensou nos escritores de que mais gostava e em combinações dos seus nomes; ocorreram-lhe então Conrad e Tchékhov – Joseph Anton.

Lançamento mundial, em Londres, a 18 de Setembro, dia em que o livro chegará às livrarias portuguesas.

 

 

Verão Sem Homens - Siri Hustvedt

Há tragédias e há comédias, não é verdade? E são frequentemente semelhantes, um pouco como os homens e as mulheres. Uma comédia depende de parar a história exactamente no momento certo.

Esta é a voz de Mia Fredrickson, a viperina e trágico-cómica narradora de Verão Sem Homens. Mia é obrigada a examinar a sua vida no dia em que, sem pré-aviso e depois de trinta anos de casamento, o seu marido lhe pede “um tempo”. Após um período de internamento num hospital psiquiátrico, ela decide passar o Verão na sua cidade natal, onde a mãe vive num lar de idosos. Sozinha em casa, Mia entrega-se à fúria e à autocomiseração. Mas, lenta e ardilosamente, a pequena comunidade rural insinua-se na sua esfera pessoal.

Nas livrarias a 30 de Setembro

Pág. 5/5