Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

planetamarcia

planetamarcia

Setembro 23, 2012

Civilização publica 'O Tempo dos Milagres' de Karen T. Walker

Ainda antes do seu lançamento na língua original, O Tempo dos Milagres mereceu, desde logo, excelentes críticas por parte de críticos e autores internacionais. “Fascinante, de partir o coração, profundamente comovedor”, escreveu o Kirkus Reviews. “Um triunfo de visão, de linguagem e de ritmo assustador, a história é inquietantemente plausível, como se os problemas que nos têm vindo a preocupar esmoreçam em comparação com o que pode realmente levar ao nosso fim”, garantiu a Publishers Weekly.

Karen Thompson Walker licenciou-se na UCLA e completou o Columbia MFA program. Em 2011 foi-lhe atribuída a Sirenland Fellowship, bem como um prémio de ficção da revista Bomb. Karen trabalhou como editora na Simon & Schuster e escreveu O Tempo dos Milagres nas manhãs antes do trabalho. Nasceu e cresceu em San Diego e vive agora em Brooklyn com o marido. O Tempo dos Milagres é o seu primeiro livro.

SINOPSE

Nunca é aquilo que receamos que acaba por acontecer. As verdadeiras catástrofes são sempre diferentes – inimagináveis, inesperadas, desconhecidas… E se o nosso dia de 24 horas se tornasse mais longo, primeiro em minutos, depois em horas, até o dia se tornar noite e a noite se tornar dia? Que efeito teria este abrandamento no mundo? Nas aves do céu, nas baleias do mar, nos astronautas do espaço e numa rapariga de onze anos, a braços com as mudanças emocionais da sua própria vida? Uma manhã, Julia e os pais acordam na sua casa nos subúrbios da Califórnia e descobrem, juntamente com o resto do mundo, que o movimento de rotação da Terra está a abrandar visivelmente. A enormidade deste facto está quase para além da compreensão. E, no entanto, ainda que o mundo esteja, na realidade, a aproximar-se do fim, como afirmam alguns, a vida do dia a dia tem de continuar. Julia, que enfrenta a solidão e o desespero de uma adolescência difícil, testemunha o impacto deste fenómeno no mundo, na comunidade, em si própria e na sua família.

Título: O Tempo dos Milagres

Autor: Karen Thompson Walker

Título original: The Age of Miracles

Tradução: Francisco Azevedo

Páginas: 256

 

PVP: 15,90 €

 

Lançamento: Setembro de 2012

 

Setembro 22, 2012

Novidade Esfera do Caos - Topo Sul, de Gil Bastos


Este livro é um registo dos sentimentos, das reflexões e das experiências de quem quis fazer uma viagem despreocupada a ver o mundo… e a tentar entendê-lo. Mas é também um testemunho das aventuras de quem andou, por parte incerta e durante um ano, vivendo de uma mochila e de muitas dúvidas.
“Eu só, que só me levo a mim e por isso nunca só. Parto de mochila às costas na descoberta do mundo que sou eu em desconhecidos mundos, apesar de o mundo ser todo igual (não conseguiria descrição melhor do que são as minhas viagens).” Excerto da obra
Sendo certo que muito mais haveria para dizer, fique-se o leitor com esta ideia: esta obra conta-lhe as histórias dos lugares por onde o autor foi passando e estas histórias mostram as culturas de povos colonizados pelos europeus, que entretanto se misturaram com os próprios colonizadores, e mostram como a mistura de raças fez nascer países tão diversificados e diferentes da realidade a que na Europa estamos habituados.
Ao longo dos milhares de quilómetros percorridos pela América do Sul, o autor confrontou-se, afinal, com um enorme cocktail de culturas e foi por ele influenciado.
Gil Bastos. Nasceu em Cesar. Licenciou-se em uma de muitas engenharias. Acabado o curso, decidiu tentar perceber um pouco mais do mundo e embarcou para a América do Sul. Durante um ano viajou da Venezuela ao Chile, passando pelos Andes e pela selva amazónica. Curiosamente, voltou desta viagem sem certeza alguma acerca da vida, do mundo e dos que nele vivem! É co-autor e editor de uma pequena revista literária de distribuição gratuita com o nome Ofélia.
PVP: 16,40 euros

Setembro 22, 2012

Sextante Editora - Ficção Estrangeira - Novo livro de Don DeLillo

 

Don DeLillo é um dos mais importantes escritores americanos e, na sua obra, são os romances que têm tido maior destaque. Agora, é na arte do conto que vai surpreender: O anjo Esmeralda, que a Sextante Editora publica a 27 de setembro, é o seu livro mais recente e a sua única coletânea de contos.

Elogiado por escritores como Martin Amis e Jonathan Franzen, O anjo Esmeralda reúne nove contos de Don DeLillo escritos entre 1979 e 2011, que oferecem uma visão panorâmica e, por vezes, premonitória, das últimas décadas da América e dos americanos, das suas vidas e rotinas, classes sociais, hábitos e peculiaridades.

O LIVRO

De um dos maiores escritores do nosso tempo, a sua primeira coletânea de contos, escritos entre os anos 1979 e 2011, histórias de três décadas da vida norte-americana. Situadas na Grécia, nas Caraíbas, em Manhattan, numa prisão para criminosos de colarinho branco ou no espaço sideral, estas nove histórias são uma inolvidável introdução à voz icónica de Don DeLillo, desde os ricos e marcados ritmos jazzísticos dos seus primeiros escritos até à linguagem frugal, depurada e monástica das suas histórias mais recentes. Freiras, astronautas, atletas, terroristas e viajantes, as personagens d’O anjo Esmeralda entram de moto próprio no mundo e definem-no. Estas nove histórias descrevem a extraordinária viagem de um grande escritor cuja premonição dos acontecimentos do mundo marcou a nossa paisagem literária.

O AUTOR

Don DeLillo nasceu em 1936, em Nova Iorque. É autor de vários romances e peças de teatro. Foi galardoado com o National Book Award, o PEN/Faulkner Award e o Jerusalem Prize. Submundo foi finalista dos prémios Pulitzer e do National Book Award; em 2006, foi considerado um dos três melhores romances dos últimos vinte e cinco anos pela New York Times Book Review.

Título: O anjo Esmeralda

Autor: Don DeLillo

Tradutor: Paulo Faria

Págs.: 232

PVP: € 18,80

Setembro 22, 2012

Porto Editora - Não Ficção - 'Marcelo Caetano - Tempos de Transição'

44 anos após a tomada de posse do Governo de Marcelo Caetano, a Porto Editora publica Marcelo Caetano – Tempos de Transição. Este livro, que chega às livrarias no dia 27 de setembro, reúne depoimentos que permitem conhecer melhor a governação e a vida privada de um dos protagonistas do antigo regime.

Organizado por Manuel Braga da Cruz e Rui Ramos, Marcelo Caetano – Tempos de Transição compila testemunhos de apoiantes e opositores do Governo de Caetano, passando por temas como o Ultramar, a Economia, a Revisão Constitucional, a Educação e a Diplomacia. Os textos de Ana Maria Caetano, Pedro Feytor Pinto e Marcelo Rebelo de Sousa apresentam-nos o seu lado mais íntimo.

O lançamento deste livro vai realizar-se no dia 30 de outubro, às 18:30, no Círculo Eça de Queiroz, em Lisboa.

O LIVRO

O presente livro recolhe os depoimentos prestados durante o ciclo de debates «Tempos de Transição», realizados entre setembro de 2008 e janeiro de 2009, em Lisboa, com organização do Centro Nacional de Cultura, do Círculo Eça de Queiroz, do Grémio Literário e da SEDES. O objetivo foi suscitar os testemunhos de protagonistas e contemporâneos da governação de Marcelo Caetano entre 1968 e 1974, procurando ser o mais abrangente possível. Assim, foram recolhidos e discutidos depoimentos sobre a personalidade e a intimidade de Marcelo Caetano (Ana Maria Caetano, Pedro Feytor Pinto e Marcelo Rebelo de Sousa), e sobre a vida política da época, especialmente no que diz respeito à Ala Liberal (João Salgueiro, Elmano Alves, José Luís Nogueira de Brito, João Bosco Mota Amaral e Francisco Pinto Balsemão), à revisão constitucional de 1971 (Jorge Miranda, Miguel Galvão Teles), ao Ultramar (Abdool Karim Vakil, Walter Marques, Abel Couto, José Capela e Fernando Amaro Monteiro) e à diplomacia (Rui Patrício, José Manuel Villas-Boas e Luiz Figueira). Foram igualmente cobertos os grandes temas e áreas da governação: a Economia, as Finanças e as Obras Públicas (J. Mota de Campos, Rogério Martins, Valentim Xavier Pintado, João Oliveira Martins e Alexandre Vaz Pinto), e a Educação, a Segurança Social e a Saúde (José Veiga Simão, Joaquim Silva Pinto, Raquel Ribeiro, Duarte Ivo Cruz). Finalmente, ficaram registadas as críticas, dissidências e oposições suscitadas pelo Governo de Marcelo Caetano (Zita Seabra, António Reis e José Miguel Júdice).

Em nenhum momento, apesar do natural envolvimento e emoção de muitos dos participantes ao evocarem trechos da sua vida, houve outra intenção que não a de deixar contributos para o estudo de uma época crucial da História portuguesa

Título: Marcelo Caetano – Tempos de Transição

Autor: V.A.

Págs: 528

PVP: 19,90 €

Setembro 21, 2012

O Mundo Invisível - Shamin Sarif - Opinião

“O Mundo Invisível” estava na minha lista desde que foi editado (2009), e na minha estante desde Maio deste ano. Quando saiu para o mercado encontrou algum sucesso devido a comentários e críticas positivas, mas a verdade é que é mais um livro a padecer do drama do esquecimento, fruto da grande oferta de livros que, semanalmente os leitores têm à disposição.

Seja como for, e porque além de ler muitas novidades, gosto de cumprir e manter todos os livros que me vão interessando num certo caderninho de desejos literários, “O Mundo Invisível” teve, obviamente, o seu lugar nas minhas leituras.

E que leitura fantástica foi. Um dos melhores livros que tenho lido. A ação decorre na África do Sul no início dos anos 50, numa época que considero socialmente doente. O Apartheid foi muito para além do racismo, colocou completamente à parte todos os que não eram brancos, praticamente ilegalizou a existência de outras etnias, impedindo-as de conviver, ou sequer partilhar o mesmo espaço com brancos.

A autora não se perde demasiado em descrições sociais ou em manifestar opiniões políticas. É uma narradora, e uma excelente narradora, uma contadora de histórias que fala sobre o amor que pode nascer num clima de ódio e perseguição constante. Curiosamente esta história decorre no seio da população Indiana que vive na zona de Pretória, os seus hábitos, costumes e histórias de família. Percursos de emigração e busca de melhores condições de vida de um país castrador e limitador como é a Índia (principalmente para as mulheres),para um outro pejado de leis e regras sociais atrozes.

Na Índia os direitos da mulher eram (são?) inexistentes, e esta tradição mantém-se nestas famílias Indianas que vamos conhecendo. É como se as mulheres vivessem sempre dentro do casulo das regras familiares impostas pelos homens e pelas mulheres mais velhas, e depois tivessem ainda uma espécie de casca difícil de quebrar das regras do Apartheid.

Não poder estar junto de quem amamos é duro, mas não o poder fazer por ser ilegal e chegar a implicar perseguição policial é violento.

“O Mundo Invisível” conta várias histórias de amor, mas a mais tocante (e principal) é a que une Amina e Miriam, duas mulheres indianas a viver na África do Sul. Um amor bonito que surge naturalmente. Miriam é casada dentro das “regras” do casamento indiano. Não conheceu o amor, o marido quis casar com ela depois de a ter visto algumas vezes numa janela. Amina é uma força da natureza. Mais jovem, destemida, trabalha por conta própria, algo impensável para uma mulher Indiana, cujo objetivo de vida deverá ser fazer um bom casamento, aqui entenda-se como bom casamento aquele que agrada à família, subjugar-se para o resto da vida às vontades do marido e da família deste.

Infeliz, Miriam admira a independência de Amina. A sua forma que quebrar convenções que Miriam nunca colocou sequer em causa. Miriam vai acordando de um sono mau, de uma dormência triste para sensações de felicidade e prazer.

Uma história de amor que não pode ser, numa sociedade que nunca deveria ter existido, “O Mundo Invisível” não se vê mas sente-se, e acorda para a vida uma mulher adormecida pela tristeza.

Recomendo e classifico de imperdível. Um livro que faz pensar sobre a sociedade, a humanidade (ou falta dela), sobre a forma como as regras moldam e transformam as pessoas em monstros, como tudo seria diferente se as mesmas pessoas habitassem diferentes locais. Introspetivo e muito pessoal, na medida em que é um livro a ser interpretado à medida das ideias (ou falta delas) de cada um. Muto bom.

Sinopse

“África do Sul. 1950. As primeiras leis raciais do apartheid começam a ser implementadas. Amina é uma jovem de espírito livre que desafiou as convenções da comunidade indiana em que cresceu e decidiu trabalhar por conta própria. É dona de um café, um sítio cheio de boa disposição, música, comida caseira… e mistura de raças. O seu sócio é negro, a sua empregada é mestiça, a clientela é de todas as cores e feitios - e Amina tem muitas vezes de subornar a polícia para conseguir manter o café aberto.
Miriam é uma jovem indiana mãe de família, tradicional e subserviente. O seu casamento foi combinado pela família e ela faz todos os possíveis para manter um bom ambiente em sua casa - apesar dos acessos de raiva do marido.
Quando estas duas mulheres se conhecem, o encontro entre os seus dois mundos vai transformar as suas vidas…”

Contraponto, 2009

Setembro 20, 2012

Novidade Asa - PERIPÉCIAS DO CORAÇÃO, Julia Quinn - disponível a 24 Setembro

A sensata Kate Sheffield está decidida a encontrar para a sua meia-irmã Edwina um marido de reputação impecável. Mal ela sabe que o visconde Anthony Bridgerton já traçou um plano… que inclui a belíssima jovem! E ele não está habituado a ser contrariado…

Embora Anthony seja o solteirão mais cobiçado da temporada, a sua reputação de mulherengo perturba Kate. Ela terá de agir rapidamente, pois Edwina vê com muito bons olhos os avanços do visconde. Mas Edwina fez uma promessa que não está disposta a quebrar: nunca casará sem a bênção de Kate. 

 

Setembro 20, 2012

"Porto de Encontro" regressa com Mário de Carvalho

Após a interrupção de verão, o ciclo de conversas “Porto de Encontro” reinicia-se no próximo domingo, 23 de setembro, pelas 17:00, na Biblioteca Almeida Garrett, com um dos mais importantes escritores portugueses contemporâneos: Mário de Carvalho.

Nascido em 1944, Mário de Carvalho estreou-se em 1981 com Contos da Sétima Esfera, que surpreendeu pela inesperada abordagem ficcional e peculiar atmosfera, entre o maravilhoso e o fantástico. Mário de Carvalho tem praticado diversos géneros literários, romance, novela, conto e teatro, percorrendo várias épocas e ambientes, sempre em edições sucessivas e com assinalável sucesso, tendo já sido distinguido pelos prémios literários portugueses mais prestigiados, designadamente os Grandes prémios de Romance, Conto e Teatro APE, o prémio Pen-clube e o prémio internacional Pégaso). Os seus livros encontram-se traduzidos em várias línguas

Obras como Os Alferes, A Inaudita Guerra da Avenida Gago Coutinho, Um Deus Passeando pela Brisa da Tarde, ou agora editado O Varandim seguido de Ocaso em Carvangel são a comprovação dessa extrema versatilidade.

A conversa entre Sérgio Almeida e Mário de Carvalho, e destes com os leitores, será acompanhada por leituras a cargo da declamadora Lourdes dos Anjos.

Esta 10.ª edição do “Porto de Encontro” acontece em parceria com o Bairro dos Livros e, por isso, faz parte do programa do Festival dos Livros, que decorre entre 21 e 23 de setembro, no Palácio de Cristal.

O “Porto de Encontro” é um ciclo de conversas que parte de uma ideia original do jornalista Sérgio Almeida e é promovido pelo Grupo Porto Editora com o apoio da Câmara Municipal do Porto, do Plano Nacional de Leitura, da Porto Cálem, do Jornal de Notícias, da Rádio Nova, do Porto Canal, do programa Ler + Ler Melhor (RTP Informação) e Bombonaria Bonitos.

Setembro 20, 2012

Porto Editora - Ficção - "Escândalos em Família", de Susan Lewis

O romance Escândalos em Família já chegou às livrarias nacionais e marca o regresso de Susan Lewis, aquela a quem muitos chamam a Jodi Picoult inglesa.

As obras desta autora são presença assídua nos principais tops de vendas do Reino Unido. Oferecendo aos seus fiéis leitores narrativas assentes em dramas íntimos e familiares intensos, Susan Lewis inclui ainda nas suas histórias um elemento de mistério que tem vindo a cativar mais e mais leitores.

A Porto Editora já publicou, de Susan Lewis, os seguintes romances: Desaparecido, Um Amor Inesperado e Depois da Luz. A autora vive atualmente em França e tem mais de vinte livros publicados.

SINOPSE

Quando Alicia Carlyle regressa à casa da sua infância, depois da morte trágica do seu marido, espera poder finalmente esquecer o passado. Mas para isso terá de enfrentar a mulher que quase lhe destruiu o casamento e lhe dividiu a família – a sua cunhada, Sabrina. As duas não se suportam, mas Alicia está decidida a começar uma nova vida com os seus filhos, Nathan e Darcie, e a resgatar a relação que tinha com o seu querido irmão.

Mas quando o futuro começa a parecer mais risonho, a filha de 15 anos de Sabrina, Annabelle, acusa Nathan, de 17 anos, de um crime que ele insiste não ter cometido. E uma vez mais as duas famílias veem-se presas numa batalha de desconfiança, traição e mentiras – uma batalha que ameaça destruí-los a todos…

Da autora bestseller de Um amor inesperado, um romance carregado de intriga e paixão, sobre as consequências dos segredos e da traição.

A AUTORA

Susan Lewis é uma reconhecida autora britânica, com mais de 20 títulos publicados. Tendo iniciado a sua vida profissional na televisão, após a bem-sucedida edição de quatro romances, mudou-se de Londres para o Sul de França, onde agora vive e escreve.

Título: Escândalos em Família

Autor: Susan Lewis

Tradução: Alcinda Marinho

Págs.: 472

Capa: mole com badanas

PVP: 16,60 €

Setembro 20, 2012

Novidade Asa - ESPERO POR TI, de Bárbara Norton de Matos - disponível a 24 Setembro

Carminho é uma atriz de sucesso; está habituada a ser o centro das atenções, todos os olhos estão postos nela. Mas há dias em que preferia ser desconhecida, como agora, que tem um segredo cada vez mais difícil de esconder. Está grávida. E não sabe quem é o pai. No momento em que mais precisa de estar consigo mesma, ela é notícia em todas as revistas, alvo de todas as perseguições.

 

Setembro 17, 2012

Novidade A Esfera dos Livros - "Mesa Real. A Dinastia de Bragança" de Ana Marques Pereira

Sabiam que D. Carlos era um rei gourmet? Que a mostarda entrava quase em todas as refeições e que os legumes eram vistos como alimentos que apenas os pobres comiam? Sabia que a primeira ementa surgiu na década de 1880?

Estas e muitas outras curiosidades no  livro Mesa Real. Dinastia de Bragança de Ana Marques Pereira. Uma viagem aos hábitos alimentares dos reis da Dinastia de Bragança e da sua corte durante 270 anos, da progressiva introdução dos alimentos, às modas e orientações sociais e religiosas, os objetos  usados na mesa, as cozinhas e os tipos de utensílios, técnicas e formas de confeção e o protocolo à mesa que foi evoluindo ao longo dos tempos.

Esta história começa em Vila Viçosa com o casamento do duque de Bragança, futuro D. João IV com D. Luísa de Gusmão, que encheu os salões do palácio para um magnífico e requintado banquete. Com a subida ao trono em 1640 e o início da Dinastia de Bragança, a corte muda-se para Lisboa, ganha novos hábitos alimentares e de aparato. Depois de uma apurada e exaustiva pesquisa, com a consulta de variados arquivos pessoais e em bibliotecas, Ana Marques Pereira apresenta-nos uma obra original, que nos mostra que a história da mesa não se baseia apenas em receituários. Esta viagem amplamente ilustrada com quadros, azulejos, gravuras, ementas régias, imagens de grandes baixelas e objetos de porcelana e vidro, termina com o fim da monarquia e a chegada da Primeira República. O último ato público do rei D. Manuel foi exatamente num banquete em honra do presidente da República brasileiro de visita ao país. Poucos dias depois a revolução estava na rua e a família real partia para o exílio falhando a programada visita de Sua Majestade ao Vidago, no dia 6 de outubro. A recordar essa data ficaria a ementa já impressa de um banquete que não passaria do papel.  

Ana Marques Pereira natural de Castelo Branco licenciou-se em Medicina na Universidade de Lisboa. Publicou um estudo sobre cozinhas senhoriais em Portugal intitulado Cozinhas. Espaço e Arquitetura. Colaborou com o capítulo «A mesa na Casa de Bragança», no livro Bragança Marca a História, a História Marca Bragança, publicado pela Câmara de Bragança, em 2009. Publicou o livro Receitas e Truques para Doentes Oncológicos. Em 2010 colaborou no livro A Mesa dos Reis escrevendo o capítulo «Ofícios de Boca na Casa Real Portuguesa (Séculos XVII e XVIII)».Em Outubro de 2008 criou um blogue intitulado «Garfadas online».