Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

planetamarcia

planetamarcia

Junho 07, 2012

Civilização publica 'Álbum de Verão' de Emylia Hall

 

O romance de estreia de Emylia Hall promete ser um dos grandes sucessos editoriais do ano e foi incluído no Richard and Judy’s Summer Book Club 2012.

Álbum de Verão é uma ótima leitura para estas férias, com um enorme potencial de vendas. As críticas da imprensa internacional não podiam ser mais entusiasmantes. “Encantador e vívido […] Uma estreia magnífica”, escreve a Cosmopolitan. “Belo e complexo.”, a Spectator. “Fantasticamente evocativo e luminoso”, conclui a Stylist. De facto, o primeiro romance de Emylia Hall é uma história de amor que promete prender o leitor da primeira à última página.

Emylia Hall nasceu em 1978 e cresceu na região rural de Devon, filha de um artista inglês e uma artesã húngara. Depois de estudar na Universidade de York e em Lausanne, Suíça, Emylia passou cinco anos a trabalhar numa agência de publicidade em Londres, antes de se mudar para ao Alpes Franceses. Foi aí que começou a escrever. Emylia vive agora em Bristol com o marido, também ele escritor. Álbum de Verão é o seu primeiro romance, inspirado nas recordações de férias na Hungria rural.

Mais informações sobre a autora em http://emyliahall.blogspot.com/

O booktrailer em http://www.thebookofsummers.co.uk

SINOPSE

Beth Lowe recebe uma encomenda.

Lá dentro há uma carta que a informa da morte da mãe, com quem cortou relações há muito tempo, e um álbum de recortes que Beth nunca tinha visto. Tem um título – Álbum de Verão – e está repleto de fotografias e lembranças reunidas pela mãe para recordar os sete gloriosos verões que Beth passou na Hungria rural quando era criança.

Durante esses anos Beth dividia-se entre os pais divorciados e dois países muito diferentes. A sua encantadora mas imperfeita mãe húngara e o seu pai inglês carinhoso mas reservado, a fascinante casa de uma artista húngara e uma casa de campo sem vida no interior de Devon, Inglaterra. Esse tempo terminou do modo mais brutal quando Beth completou dezasseis anos.

Desde então, Beth não voltara a pensar nessa fase da sua infância. Mas a chegada do Álbum de Verão traz o passado de volta – tão vivo, doloroso e marcante como nunca.

Título: Álbum de Verão

Autor: Emylia Hall

Título original: The Book of Summers

Tradução: Isabel Alves

Páginas: 304 pp.

Encadernação: Capa mole

Subfamília: Romance

PVP: 15,90 €

Lançamento: Junho de 2011

Junho 05, 2012

Novidade Asa - A CASA DOS PRIMATAS, de Sara Gruen

 

A Casa dos Primatas é uma leitura arrebatadora que nos abre a porta do mundo animal como poucos romances fizeram, garantindo a Sara Gruen o lugar de uma contadora de histórias magistral que nos faz olhar para nós próprios como nunca antes foi possível.

Sobre o Livro

Sam, Bonzi, Lola, Mbongo, Jelani e Makena não são símios normais. Estes bonobos, como outros membros da sua espécie, são capazes de raciocinar e de manter relacionamentos intensos. Mas, ao contrário da maioria dos bonobos, também conhecem a linguagem gestual.

Isabel Duncan, investigadora do Laboratório de Pesquisa da Linguagem dos Símios, não compreende as pessoas mas está perfeitamente à vontade com os animais, em especial com os bonobos..

Quando uma explosão abala o laboratório, ferindo gravemente Isabel e «libertando» os símios, a reportagem de interesse humano de John torna-se a reportagem da sua vida, que o fará pôr em risco a carreira e o casamento. É nessa altura que os bonobos desaparecidos são apresentados num reality show televisivo, emitido em circunstâncias misteriosas e capaz de se transformar no maior – e mais improvável – fenómeno da história da moderna comunicação social. Milhões de fãs ficam colados ao ecrã, a verem os símios a encomendar fast food cheia de gordura, a terem relações sexuais por tudo e por nada e a gesticularem a Isabel para os salvar.

Sobre a Autora

SARA GRUEN é a autora do bestseller Água para Elefantes e do também bestseller Riding Lessons e ainda de Flying Changes. Vive na Carolina do Norte com uma versão muito pessoal de uma família multifacetada: um marido, três filhos, quatro gatos, dois cães, dois cavalos e uma cabra.

Para escrever este romance, Sara Gruen estudou Linguística e um sistema de lexigramas que lhe permitiram comunicar diretamente com os bonobos que vivem no Great Ape Trust, em Des Moines, no Iowa, EUA. Considera-os agora parte da sua extensa família e, na opinião dos bonobos, o sentimento é mútuo.

http://www.saragruen.com/

PVP 14,40 eur

304 págs.

Junho 02, 2012

“À Procura de Alaska” - uma leitura que se mantém presente

 

Por vezes acontecem situações que nos surpreendem, coincidências que nos fazem pensar.

Ontem à noite fui visitar a Feira do Livro do Porto. E foi na excelente companhia de Numa de Letra que descobri uma pequeno livro que tem tudo a ver com o livro “À Procura de Alaska”, que li recentemente.

Miles, uma das personagens centrais do livro (senão mesmo a personagem principal na minha opinião), memoriza as últimas palavras de personagens célebres. Como expliquei na minha opinião sobre o livro, esta particularidade tem uma importância fundamental no desenrolar de muitas meditações e mesmo algumas conclusões no decorrer do livro.

Ontem, descobri o livro ”Últimas Palavras de Pessoas Célebres” de Ray Robinson. Espantou-me a forma como surgiu, numa altura em que “À Procura de Alaska” continua tão presente em mim. Noutra altura passar-me-ia despercebido, mas ontem fiquei mesmo encantada e trouxe-o comigo. Ao ler este livro recordo Miles, uma personagem que realmente me encantou.

Este livro está muito bem organizado, temos em cada página a última frase ou expressão de determinada figura, o seu nome, e o contexto em que as palavras foram proferidas. Um trabalho de investigação interessante que nunca me teria passado pela cabeça, à qual atribuo valor devido à leitura que fiz.

Acho este género de coincidências verdadeiramente deliciosas. Partilho algumas das últimas  palavras/expressões:

“Estou a morrer ou é o meu dia de anos?” – Lady Astor;

“Diz-lhes que eu adorava desenhar. Depois vão para casa” - Edgar Degas;

“Bebam à minha saúde” – Pablo Picasso;

Edições 70, 2005

Pág. 4/4