Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

planetamarcia

planetamarcia

Dezembro 18, 2011

Passatempo "O Perfume da Savana" - 3 livros neste Natal!

 

O planetamarcia, com a colaboração do escritor Ludgero Santos, espera fazer muito felizes três leitores neste Natal! Três exemplares do livro “O Perfume da Savana” (opinião aqui) vão ser sorteados num passatempo que se inicia hoje, e os resultados divulgados no dia de Natal.

Desta vez em moldes diferentes, decidi que os sortudos vão ser os participantes nº25, nº50 e nº75.

Para incutir um pouco do espírito da época festiva que atravessamos peço que participem com desejos, ou seja, enviem um e-mail para marciafb@net.sapo.pt com a descrição daquilo que mais querem e/ou mais vos faria feliz (No Natal e/ou não só). O formato é livre e sem limite de palavras, pode ser uma frase, um texto, um poema, um pequeno nada…

O que escreverem não influencia a atribuição do prémio, mas peço que o façam pela beleza da escrita, pela forma que só as palavras têm de pôr sentimentos cá para fora.

Os desejos mais sentidos e tocantes serão publicados aqui no blogue. Espero que se inspirem e gostem da ideia. As regras são as de sempre:

O Passatempo decorre até às 23h59 do próximo dia 24 de Dezembro.

Serão apenas aceites participações de residentes em Portugal, e uma por participante e residência. Não se esqueçam de colocar o vosso nome completo e morada.

Infelizmente a Pé de Página Editores já não existe, este livro, não sendo uma raridade, não será fácil de encontrar à venda. Vá lá, mas um estímulo! Participem!

Boas Festas!

Dezembro 18, 2011

O Perfume da Savana - Ludgero Santos - Opinião

 

Concluí a leitura deste livro há umas duas semanas. Apenas agora me preparo para escrever umas palavras sobre o que senti ao fazer esta viagem por África. Necessitei de um certo tempo e de me distanciar da forma como este livro chegou até às minhas mãos. Fui contactada pelo autor, que manifestou interesse em que eu lesse os seus livros para depois escrever sobre eles. Eu adoro ler e escrever, livros são sempre o meu tema preferido, mas não posso deixar de sentir alguma responsabilidade por não desiludir o Ludgero que, de forma desinteressada, apenas deseja que as suas palavras sejam lidas.

E eu, por achar, que “O Perfume da Savana” merece ser divulgado e lido, aqui estou a articular algumas palavras, tentando desligar-me da possibilidade de desiludir o próprio do Ludgero por temer não conseguir exprimir o valor que a sua escrita merece.

É uma história de paixão intensa e única, pura e desinteressada como o primeiro amor, com os sofrimentos inerentes a quem tem coragem para mudar o rumo da sua vida. Isabel e Daniel nasceram para se amarem e para serem felizes mas encontraram-se tarde demais. Será? Será que há tarde ou cedo para viver o amor? Há o tempo e esse tempo é o agora, é um fogo a que não se pode voltar as costas e se luta por uma vitória. Isabel vive um casamento sem amor e tem uma filha, Daniel é mais jovem mas possuidor de uma grande maturidade para estas coisas do coração. Ou será ingenuidade e inocência? Ou uma vontade de amar maior que o mundo que o leva a algumas loucuras por apenas alguns minutos junto da sua Isabel?

Uma história de amor de uma outra época, em que um divórcio não era uma opção que uma mulher pudesse facilmente tomar. Mas a determinação deste “casal” e a vontade de estarem juntos foi mais forte que tudo, mais forte que a vida, e até que a morte. Este livro guarda nas suas páginas uma das histórias de amor mais arrebatadoras que já li, e é também um documento de uma época que faz parte da nossa história, anos 50, África, então uma parte do nosso país.

Recomendo muito esta leitura. Pela forma muito própria que o Ludgero tem de se exprimir e levar o leitor para dentro de tantas vidas que se entrelaçam, amam, sofrem e riem, sempre tendo como palco essa terra única cujo cheiro dizem ser muito especial, e que chegou até mim pela beleza das suas palavras.

Sinopse

“Situado nos tempos em que África era uma colónia portuguesa, o presente romance espelha com intensidade os fascínios desta terra quente e inebriante e centra-se numa história de amor entre dois jovens que tudo ultrapassam para viver um amor proibido.
Ao mesmo tempo que este livro se constitui como retrato de uma época, evidenciando os seus traços culturais e, em particular, a forma como mulher é socialmente vista, ele conduz o leitor aos meandros da natureza humana e à filigrana dos sentimentos que dão cor à memória e tornam a vida uma intensa e enigmática aventura.”

Pé de Página Editores, 2008

Dezembro 18, 2011

O Diário - Eileen Goudge - Opinião

 

Escolhi este livro como companheiro de viagem. Nunca tinha lido nada da autora e tive medo que saísse uma daquelas valentes chachadas! Historietas de amor e sofrimento com finais felizes e previsíveis. Fiz uma viagem de poucos dias mas de muitas horas de carro. Como não consigo ler no carro mas não posso ir a lado nenhum sem um livro (Deus me livre!), escolhi ”O Diário” por ter um formato pequeno e poucas páginas (191).

Foi uma total surpresa. A história é linda e o final apanhou-me mesmo de forma inesperada, de tão simples e óbvio escapou-me completamente. Um livro lido aos pedaços, em hotéis e em áreas de serviço. No dia do regresso cheguei a casa já tarde e faltavam poucas páginas para terminar, mas tinha de chegar ao fim, finalizar o livro no fim de uma jornada. À noite, já tarde, virei a última página. Fui dormir feliz a recordar as fotos mentais de sítios lindos que visitei, e este livro…que irei sempre associar a esta viagem. Uma história de união familiar, amor, paixão e muitas surpresas.

Sinopse

“Quando duas irmãs encontram no sótão um velho diário da mãe, descobrem, para grande choque de ambas, que o seu verdadeiro amor não foi o pai. Mas será que as coisas são aquilo que parecem? Esse é o grande mistério com que se deparam e que têm de desvendar sozinhas, pois a mãe encontra-se no leito da morte, num lar, sem conseguir falar - só as páginas do seu diário podem fornecer as pistas. Numa viagem ao passado, revela-se uma jovem Elizabeth Marshall perdidamente apaixonada por um homem… estando comprometida com outro. Ela tem, por fim, de escolher entre Bob, estável e leal, e AJ, enérgico e imprevisível. Quando AJ é associado a um suspeito incêndio, a jovem enfrenta a decisão mais penosa da sua vida: Elizabeth é a única que pode limpar o nome dele, mas fazê-lo arruinaria a sua reputação e custar-lheia o amor do noivo. O Diário é uma história de amor e a história de uma família. É também sobre uma questão que, a determinada altura da vida, todos colocamos: até que ponto conhecemos realmente os nossos pais? A resposta pode ser surpreendente…”

Contraponto, 2011

Dezembro 17, 2011

Novidades Publicações Europa-América

 

 

Título: Os Apóstolos de Fénix

Autores: Lynn Sholes e Joe Moore

Colecção: Contemporânea

Preço: 19.75 €

Pp.: 380

Um novo policial dos autores de A Conspiração do Graal

A jornalista Seneca Hunt está a assistir à abertura do túmulo de Montezuma na Cidade do México quando a equipa de escavação, chefiada pelo seu noivo, descobre que os restos mortais do imperadoe desapareceram. Poucos minutos depois, todos os que ali estão sãi mortos — com excepção de Seneca, que escapa à carnificina por um triz.

Decidida a descobrir quem está por detrás das mortes, Seneca junta-se ao romancista Matt Everhart. Juntos, eles fazem a arrepiante descoberta de que alguém está a roubar restos mortais dos mais famosos assassinos em massa da história — enquanto seguem um trilho letal que vau recuar até à morte de Jesus Cristo.

Elogios a Os Apóstolos de Fénix:

«O que é que se obtém quando se cruza Indiana Jones com o Código Da Vinci?

Os Apóstolos da Fénix, uma viagem emocionante, com tantas reviravoltas que mal temos tempo para recuperar o fôlego» — Tess Gerritsen, autora do êxito Ice Cold.

«Sholes e Moore criaram um policial apocalíptico espectacular, uma história épica de ouro, arqueologia, assassinos em massa, profecias antigas e terrorismo.» — Douglas Preston, autor do êxito Impact.

«Um romance empolgante, fascinante.» Carla Neggers, autora do êxito Cold Dawn.

 

Título: Submundo

Autor: Robert Finn

Colecção: Contemporânea

Preço: 11.90 €

Pp.: 144

A prequela do Perito…

Quando se é ladrão, é difícil conhecer a rapariga certa. E, quando isso acontece, há sempre alguma coisa a atrapalhar. Como ficar preso no Metro, apanhado no meio de um tiroteio, perseguido pela polícia e só com um assassino com poderes sobrenaturais para nos proteger. E, se se conseguir sobreviver a tudo isso, ainda é preciso convencê-la a dar o seu número de telefone.

Submundo é um policial curto, terno, tenso, que se desenrola ao ritmo de um comboio de alta velocidade.

Dezembro 17, 2011

«A Minha Guerra», um relato sentido contado na primeira pessoa por Alcino Ferreira

 

A Minha Guerra é um testemunho de factos reais ocorridos no período conturbado da Guerra Colonial.

Alcino Ferreira, o único oficial miliciano do Exército Português com uma comissão de serviço na Guerra Colonial, internamento de mais de dois anos em vários hospitais militares e interveniente activo na Revolução de 25 de Abril, divulga factos até agora nunca publicados.

Como o próprio autor confessa, «senti o dever de partilhar com terceiros as experiências que vivi no “outro lado da guerra”, principalmente os tempos passados com extrema tristeza e em convívios de extenuante loucura e diversão junto de centenas de companheiros estropiados de corpo e alma pelo conflito que afectou, por completo, a maneira de ser, sentir e reagir dos, agora, veteranos.»

Num registo autêntico, sem meias-tintas, o leitor acompanha a versão da Guerra Colonial por quem a viveu.

«Este livro foi escrito por vontade e necessidade de divulgar factos até agora nunca publicados e por solicitação de muitos camaradas de luta com quem convivi. Fui oficial miliciano do Exército Português com uma comissão de serviço na Guerra Colonial, estive internado mais de dois anos em vários hospitais militares e, sobretudo, interveniente activo na Revolução de 25 de Abril de 1974.»

Alcino dos Santos Paula Ferreira nasceu a 29 de Março de 1950 na freguesia de Longa, concelho de Tabuaço, Trás-os-Montes e Alto Douro. Fez o Curso do Liceu, em regime de internato, no Colégio de Lamego. É licenciado em Administração e Gestão de Empresas pelo ISLA, em Psicologia Social e do Trabalho pelo ISPA, em Gestão de Empresas Turísticas e Hoteleira pela UI, bacharel no Curso Superior de Gestão Hoteleira pelo ISPI. Foi oficial miliciano do Exército, com comissão de serviço em Moçambique. Profissionalmente, foi inspector tributário até 1995, transitando, por convite, para o Instituto do Desporto, onde viria a exercer funções de director do Centro de Estágio de Desportistas da Cruz Quebrada, no Jamor, e coordenador do 3.º Quadro Comunitário de Apoio - Medida Desporto, para a Região de Lisboa e Vale do Tejo.

Clube do Autor

PVP: 14,00 €

208 Páginas

Dezembro 04, 2011

A Minha Cozinha, da autoria da jornalista Clara de Sousa, chega amanhã, dia 5 de dezembro, às livrarias.

 

«Uma jornalista a publicar um livro de receitas? Sim… mas aqui a jornalista fica à porta. Aqui está a mulher e a mãe que, como tantas outras, tem refeições a fazer, tem família e amigos para receber e tem, sobretudo, uma grande paixão pela cozinha. Aqui está a filha de uma cozinheira profissional, que desde muito cedo lhe deu responsabilidades na preparação das refeições da família e que tantas vezes lhe provou que a culinária, os seus cheiros e sabores são uma bela forma de gerar felicidade e bem-estar.

É “A Minha Cozinha”. É mesmo. Tudo foi feito na minha casa, na minha cozinha, com as minhas frigideiras velhas, as minhas colheres de pau já gastas, o meu robot que já me conhece tanto quanto o conheço a ele, o meu forno e o meu fogão que dão o calor certo às receitas do meu lar. Só assim fazia sentido. Só assim poderia sair bem.

São muitas as receitas da minha mãe que estão nas páginas deste livro, as que tanto sucesso faziam nos muitos casamentos e baptizados que a deixavam 3 dias longe de casa. São algumas das suas “armas secretas” que nunca desiludiam ninguém. Também aqui estão receitas que me foram dadas por amigos e outras que fui aprendendo, recolhendo e testando ao longo dos anos. Há opções simples para fazer em casa em vez de gastar mais comprando feito, como é o caso dos patés de fígado ou do salmão curado (semelhante ao fumado), que pode fazer em quantidade em dias de festa. Não me esqueci das receitas que desenvolvem a natural curiosidade das crianças pela cozinha, e que nós, enquanto mães, devemos incentivar. A cozinha é um espaço de organização e criatividade, óptimo para o desenvolvimento dos mais pequenos. Vai também encontrar soluções para dias especiais, que causam um impacto muito positivo, mas que afinal nem dão assim tanto trabalho. Este livro está recheado de coisas boas. Muito boas.»

Clara de Sousa nasceu no Estoril a 29 de Novembro de 1967. Trabalha como jornalista desde 1992, e é actualmente uma das caras mais conhecidas da televisão portuguesa. Clara desempenha actualmente a função de pivô do Jornal da Noite na SIC, em parceria com Rodrigo Guedes de Carvalho. Sempre teve uma grande paixão pela cozinha, paixão esta que lhe foi incutida desde cedo pela sua mãe, cozinheira profissional de carreira. Este é o seu primeiro livro

Editora: Livros d’Hoje 

N.º Páginas: 240

Preço: 20,90 €

1ª Edição: Novembro de 2011

Dezembro 04, 2011

Contos que são Poemas - Manuela Mensurado (Autora) e Cristina Malaquias (Ilustradora) - Opinião

 

Raramente leio contos e a poesia convence-me pouco. “Contos que são Poemas” não teria à partida muito a ver comigo. No entanto, e o bom dos livros, é haver tantos e tão diferentes, para todas as idades.

Um livro de capas duras, grande e com ilustrações lindíssimas. Escrito para os mais novos mas que me encantou de uma forma muito especial. Um excelente presente para os mais pequenos neste Natal, a ser lido e descoberto na companhia dos adultos.

A partir de quatro conhecidos poemas a autora cria contos, imagina histórias e personagens, uma forma simples de chegar aos mais novos, uma forma inteligente de dar a conhecer autores intemporais, e abrir as portas da cultura incentivando jovens leitores. Porque ler é conhecer e aprender, espero que este livro possa ser uma primeira viagem inesquecível para muitos meninos e meninas.

Sinopse

“Este livro nasceu de quatro grandes poemas de quatro grandes poetas (Fernando Pessoa, Camões, Augusto Gil e La Fontaine). Abre-o e deixa-te levar por muitas emoções. Embarca com os antigos marinheiros portugueses em viagens que venceram o próprio medo; admira como algo tão belo como a neve pode ser ao mesmo tempo terrivelmente cruel; deixa-te encantar pela formosa Leonor no seu caminho até à fonte; e descobre ainda o que acontece a quem é demasiado vaidoso.

Estes contos mostram que a poesia não fica retida nos extraordinários poemas originais mas são fonte de sonhos e fantasias inesgotáveis, dando origem a novas formas renovadas e reinventadas de prosa e poesia. Os autores clássicos e os poemas que constam deste livro fazem parte dos programas de ensino dos primeiros e segundos ciclos.

São contos cheios de ternura, de emoções positivas e encerram valores universais.

As ilustrações de Cristina Malaquias captam na perfeição o espírito suave e a imensa criatividade das palavras e dos seus sentidos.”

Civilização, 2011

Dezembro 03, 2011

Apresentação de "O Livro do Protocolo" de José de Bouza Serrano. Dia 5 de Dezembro, 18h30, Palácio das Necessidades

 

O Sr. Embaixador José de Bouza Serrano, actual Chefe do Protocolo do Estado, que trabalha directamente com o Presidente da República e com o Ministro dos Negócios Estrageiros, explica nesta obra tudo o que precisa saber sobre como deve cumprimentar o Presidente da República, que regras estão detrás de uma visita de Estado ou como proceder se quiser convidar o seu director.  Aproveite esta ocasião para falar com o Sr. Embaixador e tirar todas as dúvidas que alguma vez teve.