Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

planetamarcia

planetamarcia

Novembro 12, 2011

História Económica de Portugal de Pedro Lains, Leonor Costa Freire e Susana Münch Miranda

 

Depois da História de Portugal de Rui Ramos, Nuno Gonçalo Monteiro e  Bernardo Vasconcelos e Sousa, a Esfera dos Livros publica agora a História Económica de Portugal de Leonor Costa Freire, Pedro Lains e Susana Münch Miranda

Mais de 20 anos passaram sobre o último livro de dedicado à história económica, o que por si só já é um argumento muito importante para a publicação desta obra que reúne num só volume toda a História Económica de Portugal.

Leonor Costa Freire, Pedro Lains e Susana Münch apresentamo-nos a História Económica de Portugal, desde a fundação do reino até ao início do século XXI. Com uma linguagem clara e rigorosa, os autores analisaram os vários ritmos da nossa evolução económica. Este é um trabalho que apresenta uma perspectiva inovadora, sobre um país que conheceu avanços e dificuldades, uns mais notados que outros, ao longo de uma história secular, em muitos aspectos única.

Um livro que obriga a repensar o passado, para melhor analisarmos o presente e perspectivarmos o futuro. 

Pedro Lains - (Lisboa, 1959) é investigador Coordenador do Instituto de Ciências Sociais. Licenciou-se em Economia na Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa (1983), doutorou-se em História no Instituto Universitário Europeu de Florença (1992) e fez a Agregação em Economia também na UNL (2001). É diretor da Análise Social e Secretário-geral da European Historical Economics Societye Presidente da Associação Portuguesa de História Económica e Social

(2003-2006). Ensina atualmente Teoria e História da Integração Europeia no Mestrado em Política Comparada do Instituto de Ciências Sociais. Tem artigos publicados nas principais revistas da sua especialidade. Publicou recentemente Os Progressos do Atraso (Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 2003) (com edição espanhola, Prensas Universitarias de Zaragoza, 2006).

Leonor Freire Costa - Fez agregação em História Económica e Social pelo ISEG da U. T. de Lisboa (2010). Doutoramento em História Económica e Social em Maio de 2001 pelo ISEG da U. T. de Lisboa. Atualmente é Professora Auxiliar do Departamento de Ciências Sociais do ISEG da U. T. de Lisboa.

Susana Munch Miranda – Doutora em História dos Descobrimentos e da Expansão Portuguesa, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, em 2007 e docente na UNL.

Novembro 07, 2011

'Antes de Adormecer' de S. J. Watson vence Galaxy National Book Award

 

O romance de estreia de Steve Watson e uma das apostas editoriais da Civilização em 2011, Antes de Adormecer, acaba de vencer o Galaxy National Book Award na categoria Crime & Thriller Novel of the Year. Assim que foi lançado nos EUA e no Reino Unido, atingiu logo os primeiros lugares dos tops de referência – onde se manteve várias semanas. Editado em Portugal, em Junho passado, foi igualmente um sucesso absoluto de vendas, atingindo o 1.º lugar na WOOK, o 7.º na Bulhosa e o 9.º na Bertrand.

Antes de Adormecer é uma emocionante e poderosa história sobre uma mulher que sofre de uma perda de memória de curto prazo e que, todas as manhãs, durante vinte anos, acorda sem saber quem é. As críticas a S. J. Watson não podiam ser mais estimulantes. Brilhante, excepcional e perturbador. São estes os adjetivos mais utilizados para descrever aquele que é o seu romance de estreia.

“Um dos autores mais aclamados do ano. O seu romance tem sido recebido com inúmeros elogios... É um romance que aborda os grandes temas – a vida, o amor, a perda – mas é também uma obra literária de qualidade e de leitura compulsiva”, assegura o The Sunday Times. Para o The Guardian, “a estrutura é tão assombrosa que quase nos esquecemos da qualidade da escrita”.

As memórias definem-nos. O que acontece se, cada vez que adormecemos, perdemos as nossas memórias? O nosso nome, identidade, passado, até mesmo as pessoas de quem gostamos. E a única pessoa em quem confiamos pode estar a contar-nos apenas metade da história. Bem-vindos à vida de Christine. Um filme baseado no livro, dirigido por Rowan Joffe, começa a ser filmado ainda este ano.

S. J. Watson nasceu nas Midlands, vive em Londres e trabalhou no Serviço Nacional de Saúde durante vários anos. Em 2008, foi aceite no primeiro Curso “Escrever Um Romance” da Faber Academy, um programa que aborda todos os aspetos do processo da escrita de um romance. Antes de Adormecer é o resultado. Está traduzido em mais de 30 línguas.

Novembro 07, 2011

ALAN HOLLINGHURST É O AUTOR DO ANO NO REINO UNIDO

 

O escritor inglês Alan Hollinghurst arrecadou o Galaxy National Book Award 2011, na categoria Autor do Ano, com o romance O Filho do Desconhecido, recentemente publicado pela Dom Quixote, e o Stonewall Award, que o consagrou como o Escritor do Ano no Reino Unido.

Um júri constituído por 750 especialistas da área editorial votou em Hollinghurst como Autor do Ano, sendo que, de acordo com a organização dos Galaxy National Book Awards, esta aclamação "reflecte o apoio de muitos elementos da indústria editorial que ficaram desiludidos pelo facto de o autor ter sido omitido da lista de finalistas do Man Booker Prize".

Jon Howells, da Waterstone's, que patrocina a categoria Autor do Ano, qualificou a vitória de Alan Hollinghurst como "fantástica". "Teria sido ridículo se ele não tivesse ganho nenhum prémio de renome, este ano, com o livro O Filho do Desconhecido. Toda a gente ficou surpreendida e desapontada por o romance não ter sido finalista do Booker", acrescentou.

Alan Hollinghurst, por seu lado, afirmou sentir-se "radiante" por este reconhecimento, "num ano em que tantos livros excepcionais foram publicados".

A cerimónia de entrega dos Galaxy National Book Awards decorreu na passada sexta-feira à noite, em Londres, no Mandarin Oriental Hotel.

Na véspera, Hollinghurst já havia vencido o Stonewall Award, na categoria Escritor do Ano, numa cerimónia realizada no Victoria and Albert Museum, que distinguiu as personalidades que mais impacto tiveram, no último ano, nas vidas da população lésbica, gay e bissexual do Reino Unido.

Segundo o júri, Alan Hollinghurst "destacou-se não pela sua mais recente obra, mas por toda uma colectânea de excelentes romances que representam toda a complexidade da vida homossexual ao longo das décadas".

Hollinghurst reagiu a mais esta distinção do seguinte modo: "É particularmente maravilhoso ser reconhecido por uma organização como a Stonewall, que defende questões tão importantes para nós."

Recorde-se que O Filho do Desconhecido, tendo como pano de fundo um século da vida britânica, é um retrato envolvente de uma Inglaterra em constante mutação, um romance sobre o poder duradouro do desejo e a forma como o coração cria as suas próprias lendas. Tem vindo a ser considerado como um dos melhores livros do ano e da década, cimentando a reputação do autor como um dos nomes cimeiros da literatura anglo-saxónica. 

Alan Hollinghurst nasceu em Shroud, Inglaterra, em 1954, e estudou em Oxford. O seu primeiro romance, A Biblioteca da Piscina, foi uma das mais aclamadas estreias dos anos 80, conquistando o Somerset Maugham Award em 1989 e valendo ao seu autor um lugar entre os Melhores Jovens Romancistas Britânicos, segundo a revista Granta, em 1993. A sua consagração definitiva, porém, deu-se em 2004, quando A Linha da Beleza foi galardoado com o Man Booker Prize, tendo ainda sido adaptado para televisão pela BBC.

Alan Hollinghurst estará em Lisboa na próxima semana, de segunda a quarta-feira, precisamente para promover o romance O Filho do Desconhecido.  

Mais informações sobre Alan Hollinghurst ou a sua obra poderão ser consultadas em alan-hollinghurst.blogs.sapo.pt ou facebook.com/alan.hollinghurst.portugal

Novembro 05, 2011

Novo livro de TIAGO REBELO chega segunda-feira às livrarias

 

Breve História de Amor é o desfile de retratos autênticos sobre relações quotidianas. Caminhos do acaso que levam homens e mulheres a cruzarem os seus destinos, por vezes, nas circunstâncias mais surpreendentes.

Pessoas que se encontram, ou se reencontram, que se unem ou se separam, sentimentos intensos e irreprimíveis que determinam as suas vidas e alteram bruscamente e sem aviso os seus destinos. Através de uma descrição intensa e cirúrgica, Tiago Rebelo conduz-nos aos pensamentos mais íntimos das personagens que tantas vezes se confundem com os nossos.

Com uma década de produção literária recheada de êxitos, Tiago Rebelo é um dos escritores portugueses mais lidos e preferidos pelo público, sendo os seus livros presença habitual nos lugares cimeiros das principais tabelas de vendas nacionais. Com títulos disponíveis em diversos países, desde o Brasil a Angola e Moçambique, foi igualmente editado em Itália e Argentina. A par da actividade literária, Tiago Rebelo tem já uma longa carreira de jornalista, sendo actualmente editor executivo na TVI, e escrevendo regularmente para a revista do Correio da Manhã. Depois de enormes sucessos como O Último Ano em Luanda, O Tempo dos Amores Perfeitos ou Uma Noite em Nova Iorque, Tiago Rebelo oferece-nos em Breve História de Amor as melhores histórias publicadas originalmente na revista Domingo, do Correio da Manhã, e ainda um conto inédito: Amores Indeléveis

Editora: ASA

N.º Páginas: 168

Preço: 11,90€

ISBN: 978-989-23-1657-4

1ª Edição: Novembro de 2011

Novembro 05, 2011

Novidade Dom Quixote: Nunca se Perde uma Paixão de Eduardo Sá

 

Histórias e ensaios sobre o amor. Um livro que nos faz descobrir que  «a segunda prioridade de toda a vida é conquistar um grande amor. A primeira, nunca o perder.»

«Todo o amor é tímido. E excêntrico, talvez. Não se previne nem se explica. Por tudo isso, não sei se deva escrever sobre o amor. (...)

Este livro apanhou-me desprevenido. E talvez só isso tenha feito, tomado por hesitações, aventurar-me nele. Porque é assim - suponho eu - que, em todos nós, se vive qualquer amor: de forma singular e com a descontracção que só se tem diante dos gestos com qualquer coisa de banal. Por isso mesmo, não há como escrever sobre o amor. Será mais ele que nos escreve a nós.»

EDUARDO SÁ é psicólogo e psicanalista. Professor de Psicologia Clínica e de Psicanálise na Universidade de Coimbra e no ISPA, em Lisboa. Autor de livros de divulgação e de textos psicanalíticos. Colabora, atualmente, na revista Pais & Filhos e desde há vários anos, diariamente, na Antena 1. Nunca se Perde uma Paixão é o seu mais recente livro.

N.º Páginas: 280

Preço: 14,90 €

1ª Edição: Novembro de 2011

Novembro 05, 2011

Novidade Casa das Letras: "Papa Quilómetros – Uma Caminhada Pela Gastronomia Portuguesa" de Ljubomir Stanisic

 

Papa Quilómetros – Uma Caminhada Pela Gastronomia Portuguesa é um livro de culinária. Não só, mas também. Uma obra que teve vários formatos e acabou por ser aquilo que tinha de ser: uma homenagem às coisas boas da vida, a Portugal, aos produtos portugueses, ao povo, aos amigos, à família, às viagens… à cozinha.

Dez capítulos, dez localidades, ingredientes locais iguais a muitas receitas assinadas pelo chefe de cozinha jugoslavo mais português de sempre. Ljubomir Stanisic fez de cada capítulo um hino às tradições nacionais e mostra como conhece Portugal muito melhor que muitos portugueses.

Foi até à praia de Santa Cruz em Torres Vedras e à ilha do Farol em Olhão para ordenhar cabras e confecionar peixe. Para o alto da serra da Estrela e para o Douro para explorar o melhor das montanhas de Portugal e usar ervas nativas, como a urze e o limonete.

Até Vidago e Sagres para sentir os locais e comer com eles coxas de rã e caldeirada de peixe. Ao Gerês e a S. Luís, no concelho de Odemira, para entrar em comunhão com a natureza e extrair dela trutas arco-íris e ostras.

Acabou em casa de amigos, com amigos, junto a Arraiolos, para celebrar com mioleira, paia, joelho de porco e brindar com uma sangria de espumante especial...

No final, contam-se 80 receitas e uma história de vida ainda curta mas muito recheada. Este livro só podia ser assim. Os próximos serão assados.

1 livro

10 capítulos

5764 quilómetros

61 horas em viagem

23 dias fora de casa

5 hotéis

5 casas e quintas de turismo rural

754 e-mails trocados

498 telefonemas

232 sms

55 ilustrações

1347 fotografias

120 amigos à mesa

6 mercados

3 hortas biológicas

3 talhos

4 chefes de cozinha convidados

Mais de 3000 ingredientes utilizados…

Sobre o chefe Ljubomir Stanisic

A história do chefe Ljubomir Stanisic, 33 anos, é uma viagem. Ou várias. A caminhada inaugural acontece em 1997, quando o chefe de origem jugoslava chega a Portugal. A segunda data de Fevereiro de 2004 e teve como destino final a baía de Cascais e o seu primeiro restaurante, o 100 Maneiras. A terceira jornada foi curta. De Cascais para Lisboa, em Janeiro de 2009, quando abre o novo 100 Maneiras, no Bairro Alto. Acontece uma revolução. Redefine-se alta gastronomia em Portugal. A quarta viagem foi de longo curso. O percurso Lisboa-Montreal foi feito para participar no Festival Lumière, em Fevereiro de 2010, mas marcou o início de uma nova maneira de entender a cozinha para Ljubomir Stanisic. De Fevereiro até Setembro foi um passeio curto. Das ideias que trouxe do Canadá até ao conceito do Bistro 100 Maneiras, no Chiado, bastou um encontro... O encontro do chef com o espaço perfeito, o antigo Bachus, no Chiado. No Verão de 2011 tornou-se conhecido do grande público com a sua participação como jurado na primeira edição do programa de televisão Masterchef Portugal. Papa-quilómetros é o seu segundo livro. O primeiro foi 100 Maneiras Cascais, uma edição de autor de 2005. O próximo já está a caminho...

PVP €25

320 págs

Nas livrarias a 7 de Novembro

Novembro 05, 2011

Sextante Editora - Ficção - 'A harpa de ervas', de Truman Capote

 

A Sextante Editora publica, a 10 de novembro, A harpa de ervas, um dos mais importantes romances do americano Truman Capote.

Inspirada nas suas memórias de infância, em Alabama, Capote apresenta-nos a história de um rapaz de 11 anos que, após a morte dos pais, vai viver para casa das irmãs Talbo, até que uma zanga entre elas o faz ir morar numa casa na árvore.

Um livro apaixonante «para reler. Como um texto sagrado ou um conto de fadas. Até ao fim da vida». (Ana Teresa Pereira, Público)

SINOPSE

Quando é que ouvi falar pela primeira vez da harpa de ervas? Muito antes do outono que passámos na amargoseira; num outono anterior, portanto; e, como não podia deixar de ser, foi Dolly quem me contou, pois mais ninguém se lembraria de lhe chamar isso, uma harpa de ervas.

O narrador e protagonista desta maravilhosa história, Collin Fenwick, é órfão e tem onze anos quando vai viver para a casa das duas irmãs Talbo. História emocionante de desadaptados, inspirada numa memória de infância, A harpa de ervas é o terceiro romance de Truman Capote, originalmente publicado em 1951.

O AUTOR

Truman Capote nasceu em Nova Orleães no dia 30 de setembro de 1924. Ganhou por duas vezes o O. Henry Memorial Short Story Prize e foi membro do National Institute of Arts and Letters. Escreveu, entre outros, os romances Boneca de luxo, A harpa de ervas e a obra-prima A sangue frio. Morreu a 25 de agosto de 1984.

Em 2008, a Sextante Editora publicou os seus Contos completos, e em 2010 o romance Outras vozes, outros lugares, uma das primeiras obras em que se expõe abertamente o tema da homossexualidade e que recebeu os aplausos da crítica internacional, assegurando a Capote um lugar entre os principais escritores americanos do pós-guerra.

Título: A harpa de ervas

Autor: Truman Capote

Tradutor: Paulo Faria

Págs: 152

PVP: € 16,60