Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

planetamarcia

planetamarcia

Março 30, 2011

Mein Kampf História de um Livro - Antoine Vitkine - Opinião

 

Trata-se de um trabalho de investigação sobre “Mein Kampf”, o livro escrito por Adolf Hitler. No fundo é um livro sobre um livro, a história da sua criação e o impacto que teve no mundo.

Encarei esta leitura fundamentalmente como uma forma de adquirir conhecimento, e de perceber as motivações para as acções de Hitler. Quanto à primeira parte considero um objectivo completamente satisfeito, é um livro muito claro e objectivo, escrito de uma forma simples e directa. Quanto a perceber a ideologia, continuo mais ou menos na mesma. Obviamente absorvi nova informação e pormenores que desconhecia, mas daí a entender alguma lógica no Holocausto vai uma grande distância.

Bom, o livro segue uma ordem cronológica que se inicia nas razões de base para a escrita de “Mein Kampf”; penso que esta é a parte mais interessante da narrativa pois é traçado um perfil de personalidade de Hitler, sustentado por diversos motivos sociais e históricos, bem como pelas suas características mais pessoais. Muito cativante a descrição da ascensão desta figura histórica, do seu percurso a caminho do poder, a forma como cativou o povo e conseguiu ser eleito Chanceler. Gostei da forma como o autor foi fazendo o acompanhamento da evolução histórica e do papel que “Mein Kampf” teve na sociedade Alemã e também nos restantes países.

Desde as suas diferentes publicações, traduções e conhecidas proibições, trata-se de um livro com um impacto muito superior ao que eu imaginava, e que ainda hoje em dia tem um peso grande em alguns países do médio oriente.

Gostei de ler e aprendi bastante. Recomendo aos curiosos da História e a todos os que querem saber sempre mais.

Sinopse

“Um dos livros sobre política mais vendidos em todo o mundo. Um dos livros mais terríveis alguma vez escritos. Após doze milhões de exemplares impressos na Alemanha e centenas de milhares em mais de vinte países antes de 1945, Mein Kampf é ainda hoje lido no mundo inteiro.
Mas sabe-se ao certo em que condições foi escrito e as razões pelas quais este livro teve um papel-chave no acesso de Hitler? Se o autor expõe no livro os seus crimes vindouros, porque se ignorou semelhante alerta? Porque tentou o Führer dissimular a sua obra e, inclusivamente, publicar em França uma versão falsa do livro?
Este estudo intrigante, rigoroso e inédito acompanha o leitor da cela da prisão onde Hitler redigiu esta obra aos corredores do Governo da Baviera de hoje, de Paris antes da guerra a modernas bibliotecas turcas, contemplando ainda os meios neonazis. Mein Kampf — História de Um Livro lança uma nova luz sobre a actualidade desta obra, manifesto do nacionalismo e do extremismo.“

Europa-América, 2011

Março 30, 2011

Porto Editora - Ficção - 'Uma mulher diferente', de Penny Vincenzi

 

A Porto Editora publica, no dia 4 de Abril, Uma mulher diferente, de Penny Vincenzi.

Da mesma autora de Cruel Abandono e O Jogo do Acaso, Uma mulher diferente é um romance surpreendente e repleto de momentos inesperados.

SINOPSE

O casamento de Cressida Forrest ia ser perfeito. Com o seu aspeto esbelto e inocente, Cressida daria a mais bela das noivas, e Oliver Bergin, um jovem médico em ascensão, o noivo ideal. Com tudo preparado para o seu dia de sonho, Cressida deitou-se serena e feliz.

Mas, na manhã seguinte, tinha fugido – sem causa aparente e sem deixar rasto. E o pesadelo começou…

Chocadas, preocupadas e atónitas, as duas famílias enfrentam um longo e doloroso dia de revelações, à medida que uma complexa e frágil teia de segredos sexuais, conjugais e financeiros vão sendo conhecidos como consequência do desaparecimento de Cressida.

Por que razão abandonou ela tudo e todos? Para onde foi e o que teria a esconder? E se não era a pessoa perfeita que todos julgavam, então quem era verdadeiramente?

A AUTORA

Penny Vincenzi é uma das mais populares e estimadas escritoras britânicas. Foi jornalista, colaborando em publicações como The Daily Mirror, The Times, Vogue e Cosmopolitan, entre outras, antes de iniciar uma carreira literária de sucesso – os seus livros já venderam em todo o mundo mais de quatro milhões de exemplares. O seu primeiro romance, Old Sins, foi publicado em 1989, tendo escrito depois muitos outros, dos quais se destacam Cruel Abandono e O Jogo do Acaso, já publicados pela Porto Editora.

Página pessoal: www.pennyvincenzi.com

IMPRENSA

Escolha um local confortável para estar durante horas… assim que começar a ler, não vai querer sair do lugar… verdadeiramente empolgante. Heat

Apesar da competição renhida entre a nova vanguarda de autores mais jovens, há uma escritora que continua a ser senhora absoluta – Penny Vincenzi. Glamour

Um livro com todos os ingredientes para se tornar um campeão de vendas. Choice

Um romance habilmente construído sobre amizades, relacionamentos e dilemas morais. Candis

Ninguém combina glamour e mistério de forma tão brilhante quanto Penny Vincenzi. F Magazine

Título: Uma mulher diferente

Autor: Penny Vincenzi

Tradutor: Isabel Alves

Págs: 544

PVP: 17,60 €

Março 30, 2011

Publicação do livro AS MULHERES DOS NAZIS, de Anna Maria Sigmund

 

A Esfera dos livros continua a sua aposta na divulgação da história do século XX e publica o livro AS MULHERES DOS NAZIS – O lado feminino do Terceiro Reich: de Leni Riefenstahl a Eva Braun, da historiadora austríaca Anna Maria Sigmund.

Trata-se de uma obra em que a autora nos dá a visão das mulheres que acompanharam Hitler e os seus oficiais ao longo do Terceiro Reich. Uma obra fascinante e original sobre este conturbado período da história contemporânea.

SINOPSE

Adolf Hitler exercia um enorme fascínio sobre as mulheres. Emocionadas, com lágrimas nos olhos, eram as protagonistas de uma autêntica histeria de massas em eventos públicos onde aquele discursava. As senhoras da sociedade alemã de então também o admiravam e abriram-lhe o caminho para o sucesso. Mulheres como Hanna Reitsch, Leni Riefenstahl e Winifred Wagner elevaram a fama do seu ídolo. Geli Raubal, a sobrinha de Hitler, cometeu suicídio por sua causa e Eva Braun seguiu-o até à morte. Quem eram as mulheres dos oficiais de Hitler? Como viveram? Qual foi o seu papel na vida oficial, e nos bastidores? O que sentiu Magda Goebbels quando assassinou os seus seis filhos em 1945? Como lidavam Carin e Emmy Göring com o vício de morfina do seu marido? Como encarou Henriette von Schirach a decisão do seu marido de deportar 60 mil judeus de Viena? Corresponderam Unity Mitford e outras mulheres envolvidas no círculo nebuloso da elite do Partido Nacional-Socialista ao ideal que se propagava: «O homem cuida do povo e a mulher da família?» A historiadora Anna Maria Sigmund responde a estas e outras questões, numa obra fascinante e original sobre o lado feminino do Terceiro Reich.

BIOGRAFIA

Anna Maria Sigmund nasceu em Waidhofen de Thaia/Áustria. Formou-se em História e História de Arte em Viena e é membro do Instituto para a Investigação da História da Áustria (Institut für Osterreichische Geschichtsforschung).