Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

planetamarcia

planetamarcia

Abril 26, 2010

A Esfera dos Livros - Novidades de Abril

   
  

Histórias Recambolescas da História de Portugal

Colecção: História Divulgativa
P.V.P: 23 €
ISBN: 978-989-626-216-7
Páginas: 336 + 24 extratextos
Formato: 16 X 23,5 / Brochado c/ sobrecapa
Data de lançamento:
Abril

Milagres que nunca existiram, um filho que bate na mãe, um irmão que bate noutro irmão, execuções e assassinatos num país de brandos costumes, heróis que afinal não foram assim tão bonzinhos, reis loucos num país de loucuras, aliados piores que o pior dos inimigos, batalhas vitoriosas com uma mãozinha divina ou grandes desastres militares, traições e conspirações de vão de escada, um rei com gosto por freiras, outro impotente que não conseguia satisfazer a mulher, um governo que nem cinco minutos durou, um atentado onde tudo correu mal e o visado saiu ileso, um ditador temível que resistiu 40 anos no poder até cair de uma cadeira de lona...

Sabia por exemplo que nunca existiu uma escola náutica em Sagres, que frei Miguel Contreiras nunca existiu? Que D. Pedro, além de D. Inês, amou também o seu escudeiro? Que a morte dos Távora envolve sexo, mentiras e política? Sabia que Vasco da Gama, herói das Descobertas, era temido por ser um homem cruel? Que Palma Inácio foi o primeiro pirata do ar?

O jornalista João Ferreira convida-o a fazer uma viagem pelas histórias rocambolescas da História de Portugal. Porque a história é feita de pessoas de carne e osso, com defeitos e virtudes, polémicas e momentos de iluminação, neste livro vai ficar a conhecer algumas das personalidades e momentos históricos que marcaram a nossa existência e que explicam o que somos actualmente.

João Ferreira é editor executivo da NS', revista do Diário de Notícias e do Jornal de Notícias. Mestre em História Cultural e Política, é investigador do Centro de História da Cultura da Universidade Nova de Lisboa. É co-autor, com Ferreira Fernandes, de Frases Que Fizeram a História de Portugal. Foi director da revista Focus.

 

História ds Papas

Colecção: Religião
P.V.P: 35 €
ISBN: 978-989-626-213-6
Páginas: +/- 547 + 32 extratextos a cores  
Formato: 16 X 23,5 / Cartonado
Data de lançamento: Abril

Uma narrativa de grandeza, de religiosidade e de pecado. Em História dos Papas, Juan María Laboa Gallego, especialista em História da Igreja, traça o retrato de 265 papas que ocuparam a cadeira de São Pedro, discípulos directos que herdaram os poderes de Jesus Cristo e mantêm, há vinte séculos, a autoridade sobre a Igreja Católica.

Pela cidade de Roma passaram homens santos como Leão I, o Magno, que enfrentou Átila, e reformadores como Gregório VII, grande defensor da Igreja face ao poder laico, guerreiros como Urbano II, que convocou a primeira cruzada, mecenas de arte como Júlio II, a quem se deve a decoração da Capela Sistina. Mas também se sentaram na cadeira do poder papas considerados hereges como João XXII, Alexandre VI, que favorecia de forma escandalosa a sua família, Pio VII, prisioneiro de Napoleão, ou João Paulo I, que apareceu morto na sua cama depois de trinta e três dias de pontificado. Uma crónica completa que conta a história de João XXI, o único papa português que morreu esmagado por um tecto, para uns castigo divino pela sua falta de apreço pelos religiosos dominicanos. E ainda, a

história dos dois últimos papas: o carismático e universal João Paulo II, um dos artesãos da queda do comunismo, e o seu sucessor, Bento XVI.

Juan María Laboa Gallego é licenciado em Filosofia e Teologia e doutor em História da Igreja pela Universidade Gregoriana de Roma. Foi professor durante 15 anos na Faculdade de Ciências Políticas da Universidade Complutense e professor ordinário da Universidade de Comillas durante trinta anos. Foi professor convidado de diversas universidades europeias e americanas.

 

Cativa na Arábia

Colecção: História Divulgativa
P.V.P: 24 €
ISBN: 978-989-626-221-1
Páginas: 360 + 44 extratextos
Formato: 16 X 23,5 / Brochado
Data de lançamento: Abril

A vida da condessa Marga d’Andurain é um autêntico livro de aventuras. Drama, aventura, intriga, acção, exotismo são alguns dos ingredientes de Cativa na Arábia.

Nascida no seio de uma família da burguesia basca francesa, foi uma mulher à frente do seu tempo. Rebelde, transgressora e apaixonada, viajou da sua Baiona natal até cidades lendárias como o Cairo, Beirute, Damasco ou Tânger, onde protagonizou façanhas incríveis que lhe valeram títulos como «A Mata Hari do deserto», «A condessa dos vinte crimes» ou «A amante de Lawrence da Arábia». Marga d’Andurain espiou para os britânicos, dirigiu juntamente com o marido um hotel no deserto sírio e propôs-se ser a primeira ocidental a entrar em Meca. Para isso, já divorciada, casou-se com um beduíno e converteu-se ao Islão. A sua viagem ao coração da Arábia foi um autêntico pesadelo, ao ser fechada num harém e mais tarde encarcerada na terrível prisão de Yidda. Ao abandonar o Próximo Oriente, dedicou-se ao tráfico de ópio em Paris, ocupada pelos nazis, acabando por ser assassinada em Tânger.

Mas quem era na realidade esta mulher? Uma perigosa espia, uma assassina ou apenas uma audaciosa viajante? Cristina Morató conseguiu responder a estas perguntas ao localizar o seu filho mais novo, Jacques d’Andurain, herói da Resistência francesa e testemunha directa das aventuras da sua mãe. Graças à sua colaboração, a autora pôde reconstruir a vida de uma mulher marcada pelo escândalo e esquecida pela História, que encontrou na aventura a sua razão de existir.

Cristina Morató (Barcelona, 1961) estudou jornalismo e fotografia. Desde muito jovem percorreu o Mundo como repórter, realizando numerosos artigos e reportagens. Depois de passar grandes temporadas em países da América Latina, Ásia e África – onde trabalhou para a Cooperação Sanitária Espanhola na actual República Democrática do Congo –, em 2005 viajou pela primeira vez para o Próximo Oriente visitando a Síria e mais tarde a Jordânia.

 

Guerra é Guerra

Colecção: Fora de Colecção
P.V.P: 17 €
ISBN: 978-989-626-214-3
Páginas: 264 + 16 extratextos a cores
Formato: 16 X 23,5 / Brochado
Data de lançamento: Abril

Apresentação do livro no dia 6 de Maio, às 18h30, na Univ. Lusíada.

«…este não é um livro de instrução, ou de doutrina militar, nem um relatório final de missão. Este relato biográfico conta-nos a experiência pessoal de um homem, mostra-nos a dureza da separação da família, a camaradagem entre irmãos de armas, a preocupação de um oficial com os homens sob o seu comando, a austeridade das condições num teatro de guerra, a história das terras e das populações encontradas.» Paulo Portas, in Prefácio

«Na verdade, só quem em campanha sentiu ter nas suas decisões o domínio da vida dos seus homens, sabe o que isso significa…». O major Miguel Costa Barreto, segundo comandante do contingente português no Iraque, teve nas suas mãos a vida dos 128 militares do sub-agrupamento Alfa da GNR destacado em 2003 para um dos mais violentos cenários de guerra da actualidade.

Quando viu os escombros do quartel-general das forças italianas em Nassíria, alvo de um ataque terrorista que vitimou 17 militares italianos de entre 28 mortos e 109 feridos, deparou-se com um cenário de horror e de total destruição. Um prenúncio do que seriam os seus quatro meses no Iraque.

Numa obra original, escrita na primeira pessoa, o major Miguel Costa Barreto relata o seu dia-a-dia naquele teatro de guerra. Descreve-nos as condições em que viviam, os momentos de tensão quando saiam em patrulha, o receio perante um presumível carro-bomba, a ansiedade sentida segundos antes de se dar a ordem para disparar, as saudades sentidas. Episódios caricatos, como o do médico português que dormiu com o colete à prova de bala vestido, ou uma refeição no Burger King montado em pleno deserto pelos norte-americanos. Momentos dramáticos como o de um militar que recebeu a notícia de ter sido traído a milhares de quilómetros pela mulher ou os vividos aquando do ataque a jornalistas portugueses, no qual a repórter Maria João Ruela foi baleada.

Guerra é Guerra. 24 sobre 24 horas Miguel Costa Barreto esteve alerta para lidar com todas estas situações. Coragem, perseverança, espírito de camaradagem, união, foram alguns dos ingredientes que tornaram a missão portuguesa no Iraque um sucesso.

O major Costa Barreto nasceu em Lisboa em 22 de Abril de 1969. Do seu currículo militar, destacamos os comandos da Companhia da Estrela, da 1ª Companhia do Batalhão Operacional e posteriormente do próprio Batalhão Operacional do antigo Regimento de Infantaria, hoje Unidade de Intervenção. É um dos Oficiais da GNR com maior número de missões internacionais desempenhadas, tendo estado presente nos teatros de Angola, Iraque e Bósnia-Herzegovina. Constam no seu currículo vários louvores e condecorações nacionais e estrangeiras tais como as medalhas de mérito militar, serviços distintos de segurança pública, comportamento exemplar e de reconhecimento.

 

Dormir Tranquilo

Colecção: Manuais e Guias
P.V.P: 16 €
ISBN: 978-989-626-215-0
Páginas: 216
Formato: 15 X 23,5 / Brochado
Data de lançamento: Abril

O seu filho não quer dormir sozinho? O seu bebé só adormece ao colo e mal o deita ele acorda e exige mais colo? Não consegue tirar os seus filhos da sua cama? Não percebe porque é que ele chora horas a fio? A sua filha acorda de madrugada e volta a adormecer? O seu filho tem sonhos maus, acorda a chorar e a chamar por si?

Estes são alguns dos problemas com que se confrontam os pais, cansados de noites e noites mal dormidas. Mário Cordeiro, o pediatra mais lido em Portugal, traz-nos um livro indispensável com conselhos e dicas práticas que pretendem ajudar os pais a resolver os problemas de sono dos seus filhos.

- O seu bebé precisa de se sentir seguro para dormir.

- Estabeleça rotinas para que a hora de dormir seja mais calma e tenha uma maior probabilidade de sucesso.

- Se a criança chorar, deve ir ter com ela com o mínimo de rebuliço, de luz e de estímulos tácteis.

- Se a criança quiser colo, experimente sentar-se ao lado da cama dela e numa voz baixa e monocórdica repita frases como «bebé ó-ó».

- Crie um ambiente seguro e tranquilo para a criança se sentir bem no seu quarto.

Não há soluções mágicas, nem normas rígidas, até porque os bebés não são todos iguais e os pais não devem cair em desespero ou em alarmismos. Mas se não é possível obrigar um bebé a dormir, muito se pode fazer para o ajudar a dormir tranquilo... ele e os pais!

Mário Cordeiro, um dos mais prestigiados pediatras nacionais, é professor auxiliar de Saúde Pública na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa e membro da Sociedade Portuguesa de Pediatria e da British Association for Community Child Health..

Mário Cordeiro foi presidente da European Society for Social Pediatrics e da secção de Pediatria Social e Comunitária da Sociedade Portuguesa de Pediatria. Mário Cordeiro é o autor dos livros O Grande Livro do Bebé, O Livro da Criança, O Grande Livro do Adolescente, publicados pela Esfera dos Livros.

Abril 25, 2010

Don Peregrino - Cecilia Samartin - Opinião

 

Depois de me ter deixado maravilhar com o fabuloso “Coração Fantasma”, foi com altas expectativas e muita ansiedade que iniciei a leitura de “Don Peregrino”, mais um aclamado romance de Cecilia Samartin, editado em Portugal pela Vogais & Companhia.

“Don Peregrino” é uma história de amizade e fé. Um relato humano das coisas que realmente importam, da profundidade dos sentimentos e da superficialidade do aspecto físico. Jamilet nasceu com um sinal de nascença em toda a extensão das costas e coxas, desde criança que é ostracizada por essa marca, o que condiciona as suas relações com os outros. Toda a sua vida sonhou ver-se livre da marca e, como tal, foge da sua aldeia natal no México com o objectivo de encontrar um médico que a ajude nos Estados Unidos.

Superadas as dificuldades iniciais de estar num novo país como imigrante ilegal, Jamilet vive em casa da sua tia Carmen e consegue um emprego num hospital psiquiátrico onde se deverá ocupar apenas de um doente, o muito especial “Don Peregrino”. Apesar das dificuldades iniciais em lidar com a arrogância e temperamento do paciente, Jamilet consegue criar uma ligação com o mesmo que se vai estreitando até ao nascimento de uma franca amizade.

“Don Peregrino” partilha com ela uma história da sua juventude tão marcante que se revela estar na base da sua situação actual. Jamilet fica fascinada com as descrições da peregrinação no caminho de Santiago, viagem que “Don Peregrino” fez há muitos anos, e que revelam uma paixão pelas cores de Espanha, os sons e claro, o amor descoberto e perdido…

Estas duas personagens percorrem juntas mais um “caminho” nos tempos actuais. Se por um lado vivem juntos a história passada na juventude de “Don Peregrino”, partilham também a realidade actual de Jamilet e os seus receios e inseguranças do primeiro amor. As suas dificuldades em aceitar o que não gosta no seu aspecto físico condicionam a aproximação a Eddie e são o motivo de dúvidas e muitas tristezas.

Cecilia Samartin não perdeu o dom de cativar o leitor pelas emoções humanas e por mais uma história de vida que emociona, faz pensar e, acima de tudo, proporciona horas de uma leitura mágica e envolvente. Uma escrita simples mas muito rica de sentimentos, apresenta-nos vidas daqueles que diariamente superam as dificuldades de serem aceites por uma sociedade pouco tolerante. Recomendo muito!

Sinopse

“Jamilet é uma bela rapariga desfigurada por uma chocante marca de nascimento que lhe percorre as costas e as pernas como uma odiosa capa sangrenta. A jovem é escorraçada pelos habitantes da sua aldeia natal, no México, atravessa ilegalmente a fronteira e vai para Los Angeles em busca da salvação médica. Depois de arranjar documentos falsos, Jamilet arranja trabalho num hospital psiquiátrico a tratar de um tal Don Peregrino, um homem desagradável e misterioso. A jovem tem ordens para se manter à distância, mas quando ele lhe surripia os documentos pessoais, concorda de má vontade em ouvir a sua história para os poder recuperar. Juntos regressam aos dias da juventude do paciente, época em que ele embarca numa jornada romântica pelo lendário Caminho de Santiago. Jamilet e Don Peregrino forjam uma ligação espiritual extraordinária, mais terapêutica para ambos do que a medicina moderna. Numa história inspiradora de redenção, fé e amor, Cecilia Samartin dá-nos uma perspetiva esclarecedora do verdadeiro significado da beleza.”

Vogais & Companhia, 2010 

Abril 25, 2010

ASA literatura - Novidades de Maio

     

 

Título: Seis Suspeitos

Autor: Vikas Swarup

Págs.: 496

Romance

Preço: 15,95 euros

Até mesmo no crime há um sistema de castas…

Vicky Rai, um playboy filho de um influente político indiano, mata a jovem Ruby num restaurante em Nova Deli apenas porque ela recusa servir-lhe uma bebida. Sete anos depois, Vicky é julgado e absolvido pelo seu crime. E decide celebrar com uma festa de arromba. Mas esta festa vai ter um final inesperado quando Vicky é encontrado… morto.

Entre os 300 glamorosos convidados, a polícia encontra seis pessoas estranhas e deslocadas naquele meio, todas elas com algo em comum. Cada um deles teve motivos mais do que suficientes para premir o gatilho.

Inspirado em acontecimentos reais, o muito aguardado segundo romance de Vikas Swarup é um livro de leitura compulsiva que oferece um olhar perspicaz sobre a alma e coração da Índia contemporânea.

 

Título: Valores de família

Autora: Abba Dawesar

Págs.: 304

Romance

Preço: 16,50 euros

Do seu quarto, entre os consultórios dos seus pais médicos, um menino observa o mundo à sua volta. Observador discreto, ele capta a hipocrisia que o rodeia, sente a violência que corrói o sistema mas também o amor que resiste em pequenos gestos.

Os seus tios e tias gananciosos que conspiram para roubar a herança do avô constituem os seus objectos de estudo. Também a televisão lhe oferece o espectáculo da avidez dos poderosos. O assassinato da Rapariga do Champô, uma pin-up que leva o povo à loucura, ensombra a sua visão do mundo. Mas o menino e os seus pais criaram um pequeno oásis de bondade; no meio do contraplacado e do plástico da miséria que os rodeia estão o amor, a generosidade e o respeito.

Uma saga familiar vista através dos olhos de uma criança capaz de captar as paixões, as traições, os ódios e os ocasionais momentos de lealdade que as relações familiares encerram.

 

Título: Os Segredos do Vaticano

Autor: Bernard Lecomte

Págs.: 288

Preço: 14,95 euros

O que revelou realmente Nossa Senhora de Fátima aos três pastorinhos?

Quem esteve por detrás do atentado contra João Paulo II?

Que terrível verdade esconde a misteriosa morte de João Paulo I?

Porque foi a Cidade do Vaticano fundada por Mussolini?

Após dois anos de investigação nos corredores do Vaticano, em particular junto de eminências que se prestaram – sob sigilo, obviamente – a fornecer informações e a contar incidentes, Bernard Lecomte expõe e desvenda os principais mistérios da história do Vaticano no século XX e início do século XXI, desde o aparecimento do “inimigo” comunista, em 1917, até à eleição do último Papa, Bento XVI. Bernard Lecomte fornece respostas, por vezes inesperadas, às principais interrogações que todos colocam. Os Grandes Segredos do Vaticano saem finalmente das sombras.

 

Título: Os Vários Sabores da Vida

Autor: Anthony Capella

Págs.: 464

Romance

Preço: 15,95 euros

Londres, 1896. Robert Wallis, um boémio aspirante a poeta, aceita a proposta de um enigmático mercador de café para compor um “vocabulário de cafés” que capte os seus variados e ricos sabores. Inebriado pelos seus arrebatadores aromas, e pela ainda mais arrebatadora presença de Emily, a filha do mercador, Robert apaixona-se perdidamente. O mundo de Emily é igualmente abalado por esta proximidade: a pouco e pouco, também ela descobre que não é possível despertar alguns sentidos sem desafiar outros.

A contragosto, Robert parte para África em busca da origem do melhor café do mundo. O exotismo do continente africano apanha-o de surpresa. Tudo o que Wallis julgava saber – sobre café, amor e ele próprio – começa a ser questionado…

Uma arrebatadora e sensual história de amor que atravessa duas décadas e três continentes, Os Vários Sabores da Vida é um exótico e inesquecível festim para os sentidos, do autor de Receitas de Amor e Noivas de Guerra.

Abril 24, 2010

O Grupo Porto Editora na 80ª Feira do Livro de Lisboa

 

A presença de seis autores internacionais – Sveva Casati Modignani, Robert Muchamore, Paul Hoffman, Ricardo M. Salmón, Dorothy Koomson e Luis Sepúlveda –, sessões de autógrafos com os autores portugueses da Porto Editora, Sextante Editora, Albatroz e Ideias de Ler, workshops de culinária, moda e escrita criativa, e noites temáticas dedicadas a Chopin e ao Jazz são os cartões-de-visita do Grupo Porto Editora na 80ª Feira do Livro de Lisboa. Este ano, 18 stands de vendas e 3 tendas de eventos, onde se inclui uma dedicada ao público infanto-juvenil, asseguram uma presença activa do maior grupo editorial nacional naquele que é o grande evento literário do país.

Destaques da presença do Grupo Porto Editora na 80ª Feira do Livro de Lisboa:

• Sessões de autógrafos com os autores portugueses do Grupo Porto Editora (Porto Editora, Sextante Editora, Albatroz e Ideias de Ler), todas as sextas-feiras, sábados e Domingos;

• Lançamento dos livros de Pedro Almeida Vieira, A mão esquerda de Deus e Corja Maldita (Sextante), dia 9 de Maio;

• Lançamento do livro Olho por Olho, de Robert Muchamore (1 Maio);

• Jantar de fãs com Dorothy Koomson no dia 14 de Maio;

• Noites temáticas: Noite Chopin, com Cristina Carvalho (1 Maio) Noite Jazz, com José Duarte (15 Maio);

• Eventos Especiais: Sabores de África – Degustação, com Conceição Santos (1 Maio), Stay Cool – Tendências Verão 2010, com Maria Guedes (14 Maio) e Workshop de Escrita Criativa, com Pedro Sena-Lino (16 Maio);

• Tenda para público infanto-juvenil com ateliers, workshops e a presença das mascotes de animação.

Abril 24, 2010

Cristina Morató escreve "Cativa na Arábia" e vem a Lisboa nos dias 5 e 6 de Maio

 

Para quem gosta de histórias reais cheias de aventuras, A Esfera dos Livros publica Cativa na Arábia. A extraordinária aventura da Condessa Marga d’Andurain , espia e aventureira no oriente da jornalista Cristina Morató.

Nesta obra contamos a história de uma mulher à frente do seu tempo. Considerada a “Mata Hari do Deserto” ou a “Amante de Lawrence da Arábia”, Marga d’Andurain espiou para os britânicos, dirigiu juntamente com o marido um hotel no deserto sírio e propôs-se ser a primeira ocidental a entrar em Meca.

Para isso, já divorciada, casou-se com um beduíno e converteu-se ao Islão. A sua viagem ao coração da Arábia foi um autêntico pesadelo, ao ser fechada num harém e mais tarde encarcerada na terrível prisão de Yidda.

Ao abandonar o Próximo Oriente, dedicou-se ao tráfico de ópio em Paris, ocupada pelos nazis, acabando por ser assassinada em Tânger. Mas quem era na realidade esta mulher? Uma perigosa espia, uma assassina ou apenas uma audaciosa viajante?                              

A autora, Cristina Morató, conseguiu com a colaboração do filho mais novo, Jacques d’Andurain reconstruir a vida desta mulher marcada pelo escândalo e responder ás questões que ficaram por esclarecer.

Cristina Morató – Nasceu em Barcelona, estudou jornalismo e fotografia. Desde muito jovem percorreu o mundo como repórter, realizando numerosos artigos e reportagens. Depois de passar grandes temporadas em países da América Latina, Ásia e África. Em 2005 viajou pela primeira vez para o Próximo Oriente visitando a Síria e mais tarde a Jordânia. O seu interesse em recuperar do esquecimento as grandes viajantes e exploradoras da história levou-a publicar com grande êxito da crítica e do público: Viajeras intrépidas y aventureras (2001), Las reinas de África (2003) e Las damas de Oriente (2005).

Abril 21, 2010

Prémio Melhor Rebranding 2010 - Campanha "Abre Horizontes"

 

A nova imagem da Porto Editora foi distinguida na mesma altura em que é lançada a campanha institucional que define o novo posicionamento da maior editora portuguesa.

Ontem à noite, em Lisboa, no Concurso Prémios DESIGN ’10 Meios&Publicidade, a Porto Editora e a RMAC/BBDO foram distinguidas com o Prémio Melhor Rebranding 2010.

Um reconhecimento pelo trabalho desenvolvido com vista a corporizar uma nova imagem e um novo posicionamento mais de acordo com a abrangência e dinamismo da Porto Editora.

Este prémio surge dias depois do arranque da campanha institucional “Porto Editora – Abre Horizontes”, desenvolvida para comunicar uma editora ainda mais presente na vida das pessoas, abrindo horizontes à educação, à cultura, ao lazer, às ideias, à imaginação e à inovação.

Esta campanha vai estar presente em diferentes meios, tendo começado, no passado fim-de-semana, com a passagem do vídeo em canais nacionais, o qual pode ser visto na página do Grupo Porto Editora no Youtube (http://www.youtube.com/user/GrupoPortoEditora). 

A nova imagem da Porto Editora foi distinguida na mesma altura em que é lançada a campanha institucional que define o novo posicionamento da maior editora portuguesa.