Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

planetamarcia

planetamarcia

Fevereiro 23, 2010

ASA literatura - Novidades de Março

   

 

 

Título: Casamento de Conveniência
Autora: Madeline Hunter
Págs.: 352
Romance
Preço: 15,90 euros
 
Ele viu-a e pagou uma fortuna para ficar com ela.
Pelo menos, era o que todos pensavam.
Mas este casamento não é o que parece…
Lady Christiana Fitzwaryn está apaixonada. Infelizmente, o seu futuro marido não é o homem dos seus sonhos mas sim um perfeito desconhecido, com quem o próprio rei Eduardo negociou o enlace. Sobre este homem, Christiana apenas sabe tratar-se de um mero mercador plebeu. Não estava, pois, preparada para o primeiro encontro: David de Abyndon revela ter um carisma extraordinário e nutre uma indiferença desconcertante em relação ao estatuto social dela. Para sua grande surpresa, é a aristocrata quem se sente perturbada na presença daquele homem de enigmáticos olhos azuis.
 
Título: O Regresso do Hooligan
Autor: Norman Manea
Págs.: 400
Romance
Preço: 18 euros
 
Tudo começa quando o autor (e narrador) tem a possibilidade de regressar à Roménia, o seu país natal. Philip Roth aconselha-o a ir mas Saul Bellow tenta dissuadi-lo. Ele decide partir, finalmente, para esse país de onde fugiu em 1986. Desencadeia-se então uma torrente de recordações: a infância interrompida pela deportação para um campo de concentração, o entusiasmo juvenil pelo comunismo e o subsequente desencanto, a vida sob a ditadura de Ceausescu, o refúgio na literatura, as dificuldades sentidas por um intelectual num meio asfixiante e, finalmente, o exílio.
O Regresso do Hooligan é o relato de uma existência imersa nos grandes acontecimentos do século XX, uma viagem através do tempo e do espaço, do sonho e da realidade, do passado e do presente de um escritor que sabe revelar a beleza da dor e transformar a biografia numa arte maior.
 
“Uma vida e obra absolutamente lancinantes.”
Philip Roth
 
“Um livro grandioso… Não é apenas um relato autobiográfico. É também História, reflexão filosófica, visão do mundo, viagem ao interior da alma humana, alta literatura.” Antonio Tabucchi
 
“Norman Manea consegue como ninguém descrever de forma realista e opressiva a atmosfera de uma ditadura.”
Günter Grass
 
Título: O Terceiro Anjo
Autora: Alice Hoffman
Págs.: 224
Romance
Preço: 16,50 euros
 
Neste romance mágico, Alice Hoffman apresenta-nos três mulheres apaixonadas pelos homens errados. Madeline, uma nova-iorquina independente e com uma carreira de sucesso, sente-se irremediavelmente atraída pelo noivo da irmã. Frieda, filha de um médico de província, foge para Londres, onde se torna na musa de uma estrela de rock condenada. E a destemida Bryn está prestes a casar-se, embora esteja secretamente obcecada por outro homem. No epicentro de todas estas convulsões está Lucy Green, que se culpa a si própria por um trágico acidente que testemunhou aos doze anos no mesmo hotel onde as outras mulheres se encontram. Lucy passou as quatro últimas décadas em busca de redenção. Poderá o Terceiro Anjo renovar a sua fé?  
O Terceiro Anjo é um fascinante relato sobre a natureza mágica do amor e as leis da atracção. Um testemunho inesquecível do talento de Alice Hoffman, uma das mais admiradas escritoras da actualidade.
 
Título: O Segredo de Christine
Autor: Benjamin Black
Págs.: 320
Documentos
Preço: 16
 
JOHN BANVILLE (MAN BOOKER PRIZE 2005) É BENJAMIN BLACK
 É capaz de guardar um segredo?
 Os segredos são refúgios perfeitos para o crime…
 Por detrás da neblina, dos vapores de whisky e do fumo dos cigarros, Dublin esconde segredos inquietantes. No departamento de patologia que chefia, Quirke está habituado a ver de tudo um pouco. Localizada nas profundezas da cidade, a “sua” morgue é o seu porto de abrigo: sempre calma, sempre sombria e sempre sob o seu controlo. Pelo menos era assim até ao dia em que Quirke se deparou com o cadáver de uma mulher desconhecida. A seu lado, ocupado a falsificar a causa da morte, estava Malachy, seu cunhado.
Foi a primeira vez que Quirke viu Christine Falls, mas a investigação que decide efectuar à sua vida e morte ameaça revelar muito mais do que ele estava à espera. O patologista vai cruzar-se com alguns dos mais insidiosos e bem guardados segredos da alta sociedade católica de Dublin. Uma sombria intriga que envolve organizações clandestinas e a sua própria família numa conspiração que abrange ambos os lados do Atlântico e que acaba por, inesperadamente, envolver as vidas de todos os protagonistas.
 
Escrevendo pela primeira vez como Benjamin Black, Jonh Banville, premiado com o MAN BOOKER PRIZE em 2005, apresenta-nos o irascível patologista Quirke, um novo e inesquecível detective da ficção policial.
 
Título: O Inferno de Alice
Autora: Alice Jamieson
Págs.: 320
Preço: 14
 
Mais de quinze personalidades.
Uma mente torturada.
Alice parecia ter tudo para ser feliz: vivia com os pais e o irmão numa casa luxuosa, frequentava as melhores escolas… Porém, sempre se sentiu diferente das outras crianças. Sofria de perdas de memória, tinha pesadelos violentíssimos e as vozes que ouvia na sua cabeça pediam-lhe para se matar. Culpou-se em silêncio durante anos até procurar um terapeuta, que a ajudou a compreender o que a atormentava: múltiplas personalidades. Quando elas se revelaram, Alice percebeu por fim a dimensão da sua agonia. Cada uma das personalidades tinha as suas próprias e terríveis memórias. Ela podia finalmente ter uma visão global da sua infância. Mas o que descobriu quase a matou.
Alice fora abusada pelo próprio pai desde os seis meses de idade. Ao longo da sua infância, adolescência e juventude, ele violara-a centenas de vezes, tendo até permitido que outras pessoas o fizessem. “O meu pai infligiu-me todas as perversões possíveis”, conta-nos. Na adolescência, sofria de anorexia e de perturbação obsessivo-compulsiva, perturbações que eram, no fundo, silenciosos pedidos de ajuda que ela descreve corajosamente em O Inferno de Alice.

Perceber e sobreviver ao passado foi apenas o início de uma luta que Alice trava até hoje. Esta é a sua história.

 

Fevereiro 21, 2010

O Grito da Preguiça - Sam Savage - Opinião

 

“O Grito da Preguiça” é um livro diferente, está num patamar literário elevado e deve ler-se com calma.
É o primeiro livro que leio de Sam Savage e confesso a minha grande curiosidade em relação a este autor. “Firmin” é um livro que, apesar de ainda não ter lido, não me passou despercebido, dadas as excelentes opiniões que tem recolhido.
Entreguei-me então a esta leitura diferente, de forma pausada, mas que apesar de tudo se revelou relativamente rápida; o livro não é extenso e tem um mérito literário alto.
A pouco e pouco vamos conhecendo e traçando o perfil de Andrew Whittaker, escritor falhado, editor de uma revista de artes que vive nas ruas da amargura, senhorio pouco simpático, acima de tudo um solitário que pretende convencer o mundo da sua supremacia em relação a tudo.
Curiosa é a forma como o autor nos dá a conhecer esta personagem, pois todo o livro é composto pelas várias cartas que Andrew vai escrevendo a diversas pessoas, a através das quais é permitido ao leitor perceber esta personagem, bem como fazer a sua própria análise da personalidade de Andrew.
Achei de uma liberdade incrível pois em nenhuma altura Sam Savage nos dá qualquer indicação ou estabelece opiniões sobre Andrew, estamos perfeitamente por nossa conta para analisar as diversas cartas que são escritas aos inquilinos, à ex-mulher, aos amigos, aos escritores que pretendem ver as suas obras publicadas na revista “Sabão”. Whittaker socorre-se das mais variadas “artimanhas” para expressar uma realidade em que não vive, tanto se fazendo passar por editor de sucesso como por doente cardíaco, conforme escreve a figuras distintas no mundo editorial, ou ao seu banco com o qual tem uma dívida avultada.
Cheio de contradições, ironia e todo o género de manobras de diversão, Andrew tenta levar a cabo os seus intentos e convencer toda a gente da sua realidade fantasiosa. Resta a dúvida de qual a realidade na cabeça de Andrew. Não se terá ele próprio deixado levar pelos seus delírios?
Extremamente bem escrito, “O Grito da Preguiça” é um livro único que permite uma leitura altamente compensadora. Recomendo.
Sinopse
“Sobrevivendo à custa de uma dieta de bolos embalados, sardinhas em lata e vodka, nos tempos difíceis da era Nixon, Andrew Whittaker é editor de uma revista literária, senhorio negligente e candidato a romancista. Com a sua revista, Andrew espera atear as chamas da excelência literária.
Mas a vida não é simples. Os inquilinos de Andrew começam a cansar-se dos canos entupidos e das ratazanas, a ex-mulher exige-lhe dinheiro, e há um escritor canadiano frustrado que o persegue. Depois de romper com toda a comunidade artística local, Andrew decide organizar um festival literário para ajudar a salvar a revista moribunda. Mas será esse o seu momento de glória ou a derrota final?
Um retrato brilhante e cómico, mas também comovente, de um esquecido da vida, um sonhador atormentado com as coisas do mundo.”
 
Planeta, 2010

 

Fevereiro 20, 2010

Lua-de-mel em Paris - Elizabeth Adler - Opinião

 

Depois de “Romance na Toscana”, que gostei muito, estava muito empolgada em ler este Lua-de-mel em Paris, a nova aposta da Quinta Essência nesta autora, que já vai sendo conhecida no nosso país.
Elizabeth Adler tem o gosto pelas viagens e isso nota-se mais uma vez. Eu própria adoro viajar e conhecer novos lugares; se ler já representa para mim uma viagem por me permitir divagar e criar locais e pessoas, este género de livros em que as paisagens se sucedem, e as descrições do melhor da vida nos fazem crescer água na boca, é totalmente do meu agrado.
Este livro é sobre Laura, uma mulher de  45 anos que decide oferecer ao marido e a si mesma uma segunda lua-de-mel em França, refazendo o percurso de sonho que fizeram da primeira vez. No entanto Laura descobre que o marido tem uma amante e que o seu casamento não foi aquilo que sempre se tentou convencer que fora. Contudo, por uma vez na vida decide correr riscos, e se inicialmente decide mesmo assim fazer a viagem sozinha como forma de auto-conhecimento e auto-descoberta, tudo muda quando conhece Dan.
Aventura e emoção são as duas palavras que melhor descrevem esta história. Se à primeira vista a relação de Laura e Dan tem tudo para não dar certo, não são muitas vezes as ligações mais improváveis que nos deixam a todos de boca aberta e se revelam casos de sucesso?
Deliciei-me a acompanhar o percurso deste casal por França. Desde todas as peripécias em aeroportos e aviões, passando pelos hotéis de Paris que acabaram por não ser nada daquilo que Laura tinha previsto, acontecem todo o género de coisas que a fazem pensar que de facto a sua Lua-de-mel em França não fora nada daquilo que passara anos a idealizar, e tão pouco o seu marido Bill é o ser perfeito do qual sempre se convenceu.
Porque por vezes a vida tem formas curiosas de nos mostrar o caminho certo, Dan vai mostrando a Laura o que é ser feliz e viver a vida com a simplicidade dos momentos que se guardam para sempre. Que uma noite num hotel barato perto da estação dos comboios pode ser mais interessante que dormir no Ritz, ou que as pessoas que vão conhecendo casualmente pela viagem podem representar uma recordação bem mais marcante do que comer uma refeição em Cannes rodeados de estrelas de cinema.
Laura percorre estradas e visita locais que já tinha conhecido ao lado de Bill, mas é com Dan que percebe o que realmente importa e onde está a magia das coisas simples.
Adorei ler algumas passagens sobre locais do sul de França que já tive a sorte de visitar, e confirmo a capacidade de Elizabeth Adler de recriar ambientes; foi como se estivesse novamente lá.
Uma vez chegados ao fim da viagem, o regresso a casa é uma sombra na felicidade dos amantes. Poderá o sonho continuar? A paixão terá força suficiente para mudar as vidas de Laura e Dan? E o que quer Laura afinal?
Seja como for “terão sempre Paris”…
Sinopse
“Paris, a cidade mais romântica do mundo, é palco de luas-de-mel de sonho e de paixões recentemente descobertas. E para Lara Lewis é o lugar onde ela e o marido viveram o amor no seu melhor. Mais de vinte anos depois, Lara deseja reacender a chama do seu casamento e planeia uma aventura romântica para os dois: reconstituir todos os momentos da sua idílica lua-de-mel em Paris e pela França, visitar os mesmos lugares, comer nos mesmos restaurantes, explorar as mesmas aldeias mágicas. Porém, quando o marido lhe diz, à última hora, que existe outra mulher na sua vida, o coração de Lara quase se estilhaça em mil pedaços.

Algures na estrada da vida, Lara perdeu-se a si própria. Agora, terá de descobrir um novo rumo para a sua existência. Inesperadamente, Lara dá um passo ousado e convida um homem, mais novo e com quem ela acaba de se envolver, para fazer a tão desejada segunda lua-de-mel. O que se segue é a história de dois apaixonados errando pela França numa louca aventura romântica, que se inicia com voos perdidos e bagagem extraviada e termina como sendo a viagem de uma mulher para se encontrar a si própria e ao amor que lhe escapou a vida inteira.

Lua-de-mel em Paris é uma incursão apaixonante pelos sabores, sons, paisagens e aromas de França e a história de uma mulher que se reconcilia com o seu passado e se converte na mulher que sempre desejara ser.”
 
«Profundamente envolvente, esta aventura romântica é perfeita para todos os que se sentem atraídos por Paris e pela França.»
Hello!

«Adler retrata a dinâmica de uma nova relação na perfeição, mas é a descrição pormenorizada e rica de Paris e de França que torna imperdível a leitura deste livro.»
Publishers Weekly

«Uma viagem maravilhosa sobre a luta de uma mulher para recuperar a sua identidade e amor-próprio
Romantic Times

«Fantásticas aventuras pela França conduzem a uma intensa jornada de autodescoberta.»
Booklist
 
Quinta Essência, 2010

 

Fevereiro 20, 2010

Apresentação "O Evangelho do Enforcado"

 

A apresentação terá lugar a 24 de Fevereiro na Fnac do Colombo pelas 18h30, e será realizada pelo Prof. Doutor Manuel J. Gandra, docente da cadeira Cultura Material e Símbolo, na Escola Superior de Design do IADE, e director do Centro Ernesto Soares de Iconografia e Simbólica. Autor de livros sobre simbólica e hermetismo português, como Joaquim de Fiore, Joaquinismo e Esperança Sebástica (Fundação Lusíada, 1999), A Cristofania de Ourique: Mito e Profecia (Fundação Lusíada, 2002), O Projecto Templário e o Evangelho Português (Ésquilo, 2006) e Portugal Sobrenatural (Ésquilo, 2007).

Também contará com as presenças do autor e do editor.

Fevereiro 17, 2010

Joana Bértholo em Portugal entre os dias 25 de Fevereiro e 13 de Março

 

Diálogos Para o Fim do Mundo esta semana nas livrarias
Joana Bértholo mais uma aposta da Caminho na novíssima literatura portuguesa
 
«Existe fim no começo e começo no fim.»
«O futuro é como agora, mas mais à frente.»
«Por cima das nuvens há sempre sol.»
«Quando uma mentira acerta, torna-se verdade.»
«As despedidas são como as despedidas sempre são.»
«A revolução começa de dentro para fora.»
«O diálogo é a suprema forma de alimento.»
 
Diálogos Para o Fim do Mundo, é o título do novo romance de Joana Bértholo que estará nas livrarias a partir de hoje  e  que a Editorial Caminho tem o prazer de publicar e apresentar.
 
Joana Bértholo estará em Portugal, entre 25 de Fevereiro e 13 de Março para apresentar o seu novo romance.
 
 
Biografia Joana Bértholo
 
Joana Bértholo nasceu em Lisboa em 1982. Disseminou moradas por destinos europeus (Bélgica e Alemanha) e internacionais (Japão, Índia, Argentina). Licenciou-se em Design de Comunicação pelas Belas-Artes de Lisboa e depois mudou-se para Berlim, onde está a fazer doutoramento.
Tem outros dois títulos publicados: Havia – Histórias de coisas que havia e coisas que continuam a haver e Boa-Nova (este último premiado com o Prémio Jovens Criadores 2005). Outros prémios passaram pela Menção Honrosa no Prémio Nacional de Literatura Juvenil Ferreira de Castro (1998); Melhor Argumento para BD (SOSracismo e editora Baleiazul, 1999); Prémio Escrevendo a Partir da Pintura (Fundação Calouste Gulbenkian, 2000); Melhor Ensaio O Movimento Olímpico (Comité Olímpico Português, 2000); Prémio Jovens Criadores – Literatura (Clube Português de Artes e Ideias, 2005); Menção Honrosa no Prémio UP-Utopia (Universidade de Letras do Porto, 2005); 1.º lugar no Concurso Literário Persona (2006). E finalmente o Prémio Maria Amália Vaz de Carvalho (Câmara Municipal de Loures, 2009) atribuído ao manuscrito que agora tem na mão.

 

Fevereiro 17, 2010

Esta semana nas livrarias – Novidades de Fevereiro da Caminho

 

O Caderno 2 (crónicas)
José Saramago
ISBN – 978-972-21-2092-0/ PVP c/IVA 15,00 €
 
O Caderno 2 – Esta obra reúne o conjunto de textos que diariamente José Saramago foi escrevendo no seu blog entre Setembro de 2008 e Novembro de 2009. Representa as reflexões, as opiniões, as sugestões, críticas aos mais diversos assuntos e sobre as mais diversas questões.
 
Diálogos para o Fim do Mundo (romance)
Joana Bértholo
ISBN – 978-972-21-2096-8 / PVP c/IVA  12,99 €
 
Há uma história de amor, num tempo futuro após o fim do mundo, quando o amor ganhou sentidos novos ou deixou até de fazer sentido. Junto com o cinema, os museus e o próprio tempo. Há um famoso general do exército vermelho e uma velha que se lembra de tudo, do que importa e do que não importa. Três irmãs que carpem o destino dos homens e uma pequenina com ar de imperatriz. Há um cão mítico, e incontáveis pores-do-sol. Há até a bordo uma orquestra prussiana, que todas as tardes toca exactamente a mesma peça de Wagner.
Segue tudo e todos juntos, num ajuntamento de opções flutuantes, uma espécie de arca. O que todos mais querem é chegar ao Brasil. Mas não sabemos se o Mundo não acaba entretanto.
 
Os Livros Que Devoraram o Meu Pai (literatura-juvenil)
Afonso Cruz
ISBN – 978-972-21-2095-1 / PVP c/IVA 12,00€
 
Vivaldo Bonfim é um escriturário entediado que leva romances e novelas para a repartição de finanças onde está empregado. Um dia, enquanto finge trabalhar, perde-se na leitura e desaparece deste mundo.
Esta é a sua verdadeira história — contada na primeira pessoa pelo filho, Elias Bonfim, que irá à procura do seu pai, percorrendo clássicos da literatura cheios de assassinos, paixões devastadoras, feras e outros perigos feitos de letras.
 
Gastão Vida de Cão (infantil-juvenil)
Rita Taborda Duarte & Luís Henriques
ISBN – 978-972-21-2086-9 / PVP c/IVA 10,00 €
 
«Era uma vez um cão chamado Gastão  Que morava com cinco animais de estimação:
o Fred que fazia várias birras por dia e a mais pequenina chamada Maria, para além dos pais e uma tartaruga chamada Marília.» (adapt.)
 
Os protagonistas de Sabes, Maria, o Pai Natal Não Existe e Fred e Maria voltam ao convívio dos mais novos — a eles junta-se o resto da família, com especial destaque para o cão Gastão, que tem um trabalhão a tentar pôr ordem nesta enorme desordem!
 
Teatro às Três Pancadas (Literatura infantil – teatro)
António Torrado e António Pilar
ISBN – 978-972-21-2094-4 / PVP c/IVA 10,00 €
 
Este livro tenta responder a várias perguntas que têm dirigido ao autor: «Por acaso não terá uma peçazinha disponível, para nós representarmos, na nossa Escola?» ou «Dava-nos uma peça para o nosso grupo de teatro itinerante, que não comporte muitos actores?» ou «Nunca pensou em pegar numa das suas histórias e transformá-la numa pequena peça de teatro?» ou «Precisamos de uma peça de montagem fácil. Tem alguma à mão?»
Os espectáculos aqui propostos dispensam quase tudo, do aparato das luzes de cena aos sumptuosos figurinos. Só não dispensam o prazer irresistível de inventar o Teatro.
 
Cão Rafeiro (literatura infantil)
Stephen Michael King
ISBN – 978-972-21-2089-0 / PVP c/IVA 5,90€
 
O cão rafeiro é destemido, rápido e esperto... mas está sozinho. Ninguém o alimenta. Ninguém o quer. Ninguém gosta dele.
Até que um dia...
 
O autor/ilustrador desta história encantadora é o australiano Stephen Michael King, múltiplas vezes premiado no seu país.