Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

planetamarcia

planetamarcia

Maio 19, 2009

O Quarto Arcano - O Anjo Negro

Quando a Revolução desperta o desejo!

Mais uma aposta da Porto Editora.

 

 

 

 

O Quarto Arcano, de Florencia Bonelli, serve-se da História como contexto mas é o
enredo que promete apaixonar os leitores portugueses. O Anjo Negro é o primeiro de dois volumes que compõem a obra.
 
Em 1806, diferentes processos revolucionários espalham-se pelas colónias espanholas da América, desejosas de se tornarem independentes da Coroa de Espanha. Buenos Aires será uma das primeiras capitais a concretizar esse sonho.
É neste contexto que decorre o romance de Florencia Bonelli: a mais popular autora histórico-romântica do panorama literário latino-americano recorre à génese da sua nação para nos apresentar duas personagens marcantes.
 
Roger Blackraven, conde de Stoneville, é um homem que se define pela fidelidade a uma única causa: a sua própria. De natureza dominante e autoritária, desde muito jovem viveu para ser forte, o homem mais poderoso entre os seus pares. O Anjo Negro é Melody Maguire, uma exótica crioula ruiva, filha de um pai irlandês evadido do seu país para escapar à justiça inglesa. Assim apelidada pelos escravos, Melody luta pelo fim da escravatura. Roger representa para ela tudo o que mais odeia: é inglês, mulherengo, dono de escravos, um déspota – e, no entanto, não consegue evitar a atracção escaldante que nasce entre os dois.
Por recorrer a personagens chave da História como Manuel Belgrano, Napoleão Bonaparte ou Maria Antonieta e por viverem nas suas páginas escravos, índios, ingleses, franceses, espanhóis e crioulos, O Quarto Arcano é um romance profundamente comprometido com as cores e os cheiros da América do Sul. Imbuída de uma carga de erotismo fortemente explícito, a obra invoca os espíritos inquietos que ergueram a Argentina e revela aos leitores portugueses uma das mais populares escritoras latinas.
 
A Autora
Florencia Bonelli nasceu em 1971 na argentina cidade de Córdoba. Com uma formação universitária na área das Ciências Económicas, renunciou à sua actividade profissional para se dedicar à escrita, sua paixão de sempre. O seu primeiro título, Bodas de Odio, veio a público em 1999. Publicou depois Marlene (2003), Indias Blancas (2005) e Lo que dicen tus ojos (2006). O Quarto Arcano consta de dois volumes, o segundo dos quais, O Porto das Tormentas, será brevemente publicado nesta colecção.

 

 

Maio 09, 2009

Aquisições Feira do Livro de Lisboa 2009 - III

Quero agradecer ao blog chocolateparaalma por mais um passatempo.

Fiquei muito feliz por ter sido contemplada com estes dois livros que hoje trouxe da Feira!

 

 

 

 

Foi com muito prazer que participei no primeiro encontro do Forum Estante de Livros.

Graças à Catarina Coelho, que também participa no Forum, veio comigo um exemplar autografado do livro "A Fantástica Aventura dos Anões da Luz - Em Busca de Sulti".

Desejo todo o sucesso à Catarina, irei certamente ler este livro com muito prazer!

 

 

"Romance em Amesterdão" estava como livro do dia na Editora Presença. O autor estava a dar autógrafos.

 

Maio 08, 2009

Primeira a Morrer – O Clube das Investigadoras Livro I

 

 

 

Este livro foi editado recentemente em Portugal. Quando se começou a falar nele passou-me um pouco ao lado, mas há medida que fui lendo resumos e críticas o meu interesse aumentou e parti para esta leitura na expectativa de um policial empolgante.
É fácil criar expectativas elevadas quando a própria capa do livro contém expressões como estas:
“O autor mais vendido em todo o mundo”
“Um verdadeiro fenómeno”  Daily Telegraph
“O autor a não perder”  Time
“Patterson é o mestre deste género”  Larry King
Não é que me deixe levar com facilidade por este género de publicidade mas, para quem aprecia uma boa história de suspense, é de ficar no mínimo curiosa.
Gostei do livro e da história. Apreciei a forma como está construído e o facto de ter capítulos curtos e com acção. Mas a verdade é que passei o livro todo a sentir que lhe faltava qualquer coisa… não me entusiasmou como eu esperava apesar de conter intriga, mistério, drama e romance.
Não adivinhei quem é o assassino, apesar de ter achado que o tinha feito…acontece que no final há uma reviravolta que me surpreendeu. Outra coisa que me intrigou ao longo de toda a leitura foi o título, não consegui entender o sentido da expressão “Primeira a morrer”…contudo, mais para o final tudo faz sentido. No entanto devo dizer que o título original em inglês (“1st to die) é mais apropriado; porquê? Bom…para saber só lendo…
Nunca vi nenhum episódio da Série “Clube das Investigadoras” (baseada nos livros deste autor) mas fiquei curiosa… confesso que não sei até que ponto um grupo de amigas disposto a desvendar mistérios e crimes me convence…se calhar foi por causa dessa ideia que este livro não me levou muito longe a nível de emoções, talvez o conceito deste clube não me tenha mesmo convencido…
Seja como for…quem gosta de policiais arrisque!
Sinopse
“Lindsay Boxer, detective da Brigada de Homicídios da cidade de São Francisco, acaba de receber más notícias: sofre de uma doença rara que pode ser fatal. Decidida a ultrapassar mais este problema, atira-se de corpo e alma ao caso que tem em mãos: o do assassino em série apostado em perseguir e assassinar recém-casados, a quem chamam o «Assassino dos Noivos».
Habituada a enfrentar o mundo sozinha, desta vez Lindsay decide escutar a voz do coração: apaixona-se pelo novo parceiro, Chris Raleigh, e recorre à ajuda das amigas para formar uma aliança improvável – O Clube das Investigadoras. Juntando as poucas pistas disponíveis, as amigas identificam o assassino mais aterrador que alguma haviam visto, até que uma cruel reviravolta revela que o caso tem contornos mais complexos e que elas estavam, afinal, enganadas… Ou será que não?
Primeira a Morrer é uma história, envolvente e cheia de suspense que mantém os leitores presos até à última página.”
“Patterson sabe onde estão enterrados os nossos maiores receios. A sua imaginação não tem limites.”
New York Times Book Review

“As inteligentes reviravoltas e os sub-enredos fazem virar as páginas cada vez mais depressa.”
People
Quinta Essência, 2009

 

Maio 07, 2009

Luis Sepúlveda na Feira do Livro de Lisboa

O autor de A Lâmpada de Aladino e de O Velho que Lia Romances de Amor vai marcar presença na Feira do Livro de Lisboa, a partir das 15:30 de sábado e domingo, para autógrafos e encontro com leitores. De salientar que Luis Sepúlveda foi recentemente distinguido com o Prémio Primavera (Espanha) pelo seu livro La sombra de lo que Fuimos, o qual será publicado pela Porto Editora no final do presente ano.

 

O programa de actividades do Espaço Porto Editora para o fim-de-semana começa na sexta-feira, às 21:30, com um debate sobre literatura policial e no qual participam Pedro Sena-Lino, Dulce Maria Cardoso e Gonçalo M. Tavares.

 

Na tarde de sábado, os autores portugueses Alberto S. Santos (A Escrava de Córdova), Rosa Lobato de Faria (As Esquinas do Tempo) e João Céu e Silva (Uma Longa Viagem com José Saramago) vão estar também no Espaço Porto Editora para sessões de autógrafos.

 

A agenda do Espaço Porto Editora na Feira do Livro de Lisboa

 
 
·   Debate: A Literatura Policial
com Pedro Sena-Lino, Dulce Maria Cardoso e Gonçalo M. Tavares
Sexta-feira, 8 de Maio, 21:30
 
· Sessões de Autógrafos: Luis Sepúlveda, Alberto S. Santos, Rosa Lobato de Faria, João Céu e Silva
Sábado, 9 de Maio, 15:30
 
·   Sessão de Autógrafos: Luis Sepúlveda
Domingo, 10 de Maio, 15:30
 
 

Maio 01, 2009

Contagem Decrescente

 

 

Depois do “Terceiro Gémeo” do mesmo autor, foi com grande expectativa que encarei a leitura deste “Contagem Decrescente”.
Não me desiludiu mas não achei tão empolgante como o anterior.
Uma história intrigante e misteriosa que vai sendo descoberta há medida que a leitura avança. O início é como uma nuvem de fumo, um homem sem memória que não sabe quem é. Grande parte do livro é um juntar de peças na descoberta da sua identidade, da sua história pessoal e percurso profissional.
O Dr. Claude Lucas é um proeminente cientista envolvido no lançamento do primeiro satélite espacial americano. Descobriu algo que alguém quer ocultar. E agora nem ele próprio se lembra do que poderá ser.
A história de um homem que junta as peças do passado e descobre novas versões daqueles que lhe são mais próximos. Contra quem deverá lutar? Quem é o inimigo e porquê?
A narrativa vai fazendo várias visitas ao passado para dar ao leitor uma visão do relacionamento das personagens ao longo do tempo. Não é uma daqueles livros com um grande final pois os mistérios vão-se resolvendo a espaços e o leitor consegue com alguma facilidade perceber os factos e identificar culpados.
Ideal para apreciadores de acção, conspiração e espionagem.
 Sinopse
“Ano de 1958: a Guerra Fria está no auge, os Soviéticos acabaram de bater os Americanos nos primeiros capítulos da corrida para a conquista do espaço. Claude Lucas acorda, uma manhã, na Union Station de Washington. Vestido com roupas de vagabundo, está afectado por uma amnésia que o impede de recordar, entre outras coisas, o seu estatuto profissional. Acontece que ele é uma personagem central no próximo lançamento do Explorer I, um foguetão do exército dos EUA. Anthony Carroll, agente da CIA e velho amigo de Lucas, anda a seguir o caso. E convém-lhe que a amnésia não passe tão depressa…
Com o seu habitual sentido de suspense, Ken Follett regressa às atribulações do thriller político. Contagem Decrescente, um livro emocionante que vai surpreender os próprios fãs do autor, já é um best-seller internacional.”
“Com uma habilidade inigualável, Follett vai tecendo as linhas da sua narrativa até as reunir num final absolutamente inesperado” New York Times Book Review
Notícias Editorial, 2002

 

Pág. 2/2