Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

planetamarcia

planetamarcia

Fevereiro 07, 2009

Nunca me Esqueças

 

 

Trata-se de um livro apelativo ao olhar, tem uma capa muito bonita e vem dentro de uma bolsa muito feminina. O que à primeira vista pode sugerir uma leitura cor-de-rosa para mulheres revelou-se um épico envolvente.
 Baseado numa história verídica, este livro conta a vida de Mary. Da Cornualha Inglesa até à Austrália. Uma vida de aventura, de coincidências, de azares.
Em finais do Século XVIII Mary deixa a casa dos pais e parte em busca de uma vida diferente. Por inocência e desconhecimento confia nas pessoas erradas e vê-se envolvida num roubo. Acusada e condenada à forca, Mary inicia a aventura de uma vida.
Apesar de uma aparência franzina, Mary demonstra uma enorme força interior e um instinto de sobrevivência esmagador.
Os relatos do dia-a-dia nas prisões são impressionantes e as péssimas condições de vida dos condenados são descritas de uma forma crua.
Esta é também a história dos pioneiros a desembarcar na Austrália, das primeiras pessoas a contribuir para o país fabuloso que é hoje. De facto Mary é, juntamente com tantos outros condenados, poupada à forca e deportada. Inicia-se uma viagem sem quaisquer condições sanitárias, numa época em que os direitos humanos não tinham significado e os prisioneiros considerados lixo.
A viagem no navio-prisão é uma privação de tudo o que consideramos hoje essencial. O instinto de sobrevivência de Mary começa a apurar-se e, apesar do seu comportamento exemplar, não hesita em fazer de tudo para obter privilégios tão simples como tomar um banho ou comer uma laranja.
Fazem-se amizades, nascem crianças, há casamentos, morrem pessoas.
Um livro que nos faz meditar sobre a força de vontade e a determinação. O desejo de liberdade de Mary move-a a percorrer o mundo, a lutar com todas as forças para defender aquelas que ama. O que é afinal perder quando já se tem tão pouco? E quando não resta mais nada é possível recomeçar?
 
Sinopse
“Naquele que seria o dia mais decisivo da sua vida, Mary – filha de pescadores humildes da Cornualha – traçou o seu destino ao roubar uma chapéu.
O seu castigo: a forca.
A sua única alternativa: recomeçar a vida no outro lado do mundo.
Dividida entre o sonho de começar de novo e o terror de não sobreviver a tão dura viagem, Mary ruma à Austrália, na época uma colónia de condenados. O novo continente revela-se um enorme desafio onde tudo é desconhecido... como desconhecida é a assombrosa sensação de encontrar o grande amor da sua vida.
Apaixonada, Mary vai bater-se pelos seus sonhos sem reservas ou hesitações. E a sua luta ficará para sempre inscrita na história.
Inspirada por uma excepcional história verídica, Lesley Pearse – a raínha do romance inglês – apresenta-nos Mary Broad e, com ela faz-nos embarcar numa montanha russa de emoções únicas e inesquecíveis.”
“Esmagador.”  Daily Mail
“Uma das escritoras preferidas das leitoras inglesas.”  The Times
“Um romance comovente e apaixonante na melhor tradição de Lesley Pearse.” The Bookseller
Asa, 2008

 

12 comentários

Comentar post