Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

planetamarcia

planetamarcia

Abril 20, 2010

A Rainha Branca - Philippa Gregory - Opinião

 

Este foi o primeiro livro que li de Philipa Gregory, confesso que tinha muita curiosidade em conhecer o trabalho desta autora, não só por gostar muito de Romances Históricos mas por saber que os seus livros são habitualmente alvo de rasgados elogios.

“A Rainha Branca” é um livro sobre uma fase da História Inglesa da qual tinha conhecimentos muito escassos. Expressões como “A Guerra das Rosas” ou  “A Guerra dos Primos” são conceitos que apenas tinham chegado até mim através do cinema ou televisão, ou seja, de forma muito superficial. Tenho de admitir que estou, nesta altura, bastante mais esclarecida e contextualizada ao nível de datas, guerras e demais pormenores destas quezílias. Esta leitura permitiu-me aprender e aguçou-me a vontade de querer saber mais; certamente irei ler os próximos volumes desta trilogia.

Isabel Woodville é uma plebeia que, de forma astuta, consegue chegar a Rainha de Inglaterra. Sabendo fazer jogar a seu favor as intrigas familiares vividas na Inglaterra de 1464, seduz o Rei e atinge os seus objectivos. Mas como “no amor e na guerra tudo vale”, a vida de Isabel sofre várias reviravoltas, pois quem vai vivendo e subindo ao sabor dos acontecimentos tem de estar preparado para cair quando o cenário muda.

Tendo sempre como palco a guerra entre as famílias Lencastre e Iorque, e demonstrando a forma como as intrigas palacianas e as constantes traições condicionam quem está ou não no poder, a autora transporta-nos para estes ambientes e faz-nos viver os passos e os pensamentos das personagens.

Com um enquadramento histórico rigoroso mas sem deixar de dar azo à sua imaginação e construção de uma história de ficção, Philippa Gregory conquistou-me e este livro ofereceu-me horas de leitura de muita qualidade.

Sinopse

“A história do primeiro volume de uma nova trilogia notável desenrola-se em plena Guerra das Rosas, agitada por tumultos e intrigas. A Rainha Branca é a história de uma plebeia que ascende à realeza servindo-se da sua beleza, uma mulher que revela estar à altura das exigências da sua posição social e que luta tenazmente pelo sucesso da sua família, uma mulher cujos dois filhos estarão no centro de um mistério que há séculos intriga os historiadores: o desaparecimento dos dois príncipes, filhos de Eduardo IV, na Torre.”

Civilização Editora, 2010 

2 comentários

Comentar post