Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

planetamarcia

planetamarcia

Junho 22, 2008

Tim

Continuo a descobrir Colleen McCullough, foi com rapidez que li "Tim" um livro que me emocionou e que não cosegui largar até terminar. Nada como um livro bem escrito e com uma boa história para fazer o Domingo valer a pena!

 

Esta é a história de Mary e Tim, que desde que se encontraram não se separaram mais. Entre eles nasceu uma amizade muito bonita mas por vezes incompreendida. Collen conta uma história de pureza e sensibilidade que enfrenta os preconceitos típicos da nossa sociedade.

 

Como seria bom ver a vida pelo seu lado mais simples e encontrar as respostas que Mary e Tim encontraram...porque na verdade o caminho certo é mesmo muitas vezes o mais simples.

 

Sinopse

 

Mary Horton, solteira na casa dos quarenta, rica, solitária, simples, acredita que não precisa de amor nem de amizade, satisfazendo-se com a sua confortável casa, o seu jardim, o seu Bentley e a casa de praia que comprou com o fruto do seu trabalho e dos investimentos realizados, com os livros que lê e a música que ouve sozinha.
 
Tim Melville, vinte e cinco anos, operário, é filho de Ron e Esme Melville que o receberam como uma dádiva para o seu tardio casamento. Tim tem a beleza e a graça de um deus grego, mas é um simples de espírito, uma criança grande.
 
No entanto, Ron e Esme, modestos operários australianos, pessoas sensatas e sem ambições, gostam dele pelo que é e preparam-no para trabalhar segundo as suas possibilidades. Tim é um trabalhador insignificante de uma empresa de construção civil, infatigável e esforçado. Dias de trabalho pesado e fins-de-semana passados com o pai num pub e noites tranquilas junto da família, a ver televisão, representavam para Tim toda a sua perspectiva de vida.
 
Quando Mary encontra Tim e o contrata como jardineiro durante os fins-de-semana, uma ligação muito forte vai nascer entre eles. Mary sente por Tim o mesmo tipo de amor que sentiria pelo filho que nunca teve; Tim, em contrapartida ensina-lhe a ver o mundo de uma maneira mais simples e optimista, trazendo à sua vida solitária o calor e o afecto que lhe faltavam.
 
«É refrescante a forma como Tim explora os recônditos do coração e da sensibilidade humana.»
New York Times
 
«Um romance exemplar. Como só Colleen McCullough sabe fazer. Uma história como só ela sabe contar! Pujante e assustador. Magnífico!»
Revista Mulheres
 
«Um profundamente sensível romance que nos toca o coração sem nunca se deixar cair na tentação da lágrima fácil.»
Australian Womens Weekly
 
Difel, 2007
 
 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.