Segunda-feira, 4 de Maio de 2015

Planeta - O Dia em que Estaline encontrou Picasso na Biblioteca, de Alice Brito

O DIA EM QUE ESTALINE ENCONTROU PICASSO_PR.jpg

Um romance histórico que atravessa todo o século XX e termina nas dificuldades que enfrentamos na actualidade, interrogando as responsabilidades das esquerdas e concretamente do estalinismo e evocando episódios históricos como o do Ouro de Moscovo em que, em 1936, durante a Guerra Civil, o governo republicano espanhol enviou para a União Soviética as reservas de ouro do Banco de Espanha (a 4.ª maior reserva de ouro do mundo), para as pôr a salvo.
Reservas que nunca foram devolvidas, com a alegação de que seriam pagamento da ajuda militar soviética ao governo republicano durante a guerra.
«Sou um contentor da História do século XX», diz Juan, em carta à sua neta Dulce. História da Europa e dos seus horrores, utopias e derrotas. História de uma Esquerda de que faltam apurar muitas contas escusas - e escuras - e do soçobrar de um ideal que vem desembocar naquilo que é hoje, para David, Dulce, Nuno e Josefina, a proclamada «inevitabilidade» das nossas vidas.
Juan e Maria Bento, as personagens centrais que constroem os seus próprios destinos, ficarão para a memória leitora como um par improvável e apaixonados já vistos – entre o anarquismo convicto de Juan e a militância inflexível de Maria Bento, que as ligações ao KGB disciplinam, há uma ponte incerta que oscila, baloiça e finalmente se verga ao peso da paixão.
Uma narrativa empolgante, que alterna, no estilo inconfundível e único da autora, as vidas e as escolhas das personagens do século XX com o impasse e a impotência das do século XXI – para terminar num volte-face completamente inesperado.

Alice Brito nasceu em Setúbal, em 1945, e aí reside até hoje. É advogada, militante política e cronista em alguns periódicos regionais e online.
As Mulheres da Fonte Nova (Planeta, 2012) é o seu primeiro romance.
368 páginas, PVP: 17,95 €, Disponível a partir de 06 de Maio

publicado por marcia às 12:00
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2015

Lançamento do livro «Operação Negócios Privados», de Paulo Reis

Operação negócios Privados - Lisboa - Colombo.j

 

publicado por marcia às 12:49
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Fevereiro de 2015

Planeta - Operação Negócios Privados, de Paulo Reis

OPERAÇÃO NEGÓCIOS PRIVADOS_PR.jpg

Um thriller muito actual, passado no mundo das «secretas» portuguesas, sobre política, espionagem e poder.
Uma história que fala directamente à actualidade portuguesa, escrita num ritmo imparável.
Corrupção na política e nos media, movidos pelos interesses dos grandes grupos económicos.
Uma realidade que reconhecemos como podendo muito bem ser a nossa.

Pedro Baltazar, o Velho, como é conhecido nos meios da secreta, tem contas antigas a ajustar com a verdade. Mas hoje, a verdade esconde-se de tantas maneiras, e sob tantas camadas de informação cuidadosamente injectada, que parece impossível sequer de localizar.

Desde a operação em curso às ramificações do fundamentalismo islâmico que actua em Portugal, à «toupeira» a que é preciso dar caça dentro dos próprios Serviços de Segurança e Informação, o Velho é posto à prova em várias direcções.
Até o polvo da alta finança, que domina por completo políticos e jornalistas – e logo a «realidade» que nos é servida –, vem requerer os seus serviços, na pessoa do Dr. Hansen, impecável representante da Fundação Reflectir Portugal, fachada do Grupo Privado de Negócios, fachada, por sua vez, dos donos de todos nós...


Paulo Reis nasceu em 1957, em Angola, e veio para Portugal em 1975, quando a guerra civil na antiga colónia portuguesa se generalizou. Em 1981 concorreu a um lugar de estagiário no semanário Tempo e começou aí a sua carreira jornalística, que se transferiu, dois anos depois, para a Rádio Renascença. Entretanto, integrou a lista, presidida por José Pedro Castanheira, eleita para a Direcção do Sindicato dos Jornalistas em 1986.
Nesse mesmo ano, deixa o jornalismo e aceita um convite para ir trabalhar para Macau, para o Gabinete de Comunicação Social, com funções de assessoria de Imprensa. Funções que abandona em 1991, regressando ao jornalismo como director de um jornal diário, a Gazeta Macaense.
Em 1997 vem de novo para Portugal e trabalha n’A Capital e no semanário O Independente, de onde sai em 2004 para trabalhar como freelancer. Em 2008 regressa definitivamente a Macau, onde dirige o jornal diário Ponto Final, mas volta a optar por ser freelancer pouco depois, dedicando-se desta vez à produção de textos, trabalho de copydesk e traduções.
Operação Negócios Privados é o seu primeiro romance. É casado e tem dois filhos, de 29 e 19 anos.
248 páginas

PVP: 16,95 €
Disponível a partir de 18 de Fevereiro

publicado por marcia às 00:39
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 2 de Janeiro de 2015

Planeta - 28 Dias, de David Safier

28 DIAS_PR.jpg

28 dias para viver toda uma vida.
28 dias para descobrir o amor verdadeiro.
28 dias para se converter numa lenda.
28 dias para responder à maior de todas as perguntas: que género de pessoa quer ser?

David Safier que é conhecido pelos seus livros cheios de humor, e arrancou sorrisos de milhões de leitores com Maldito Karma, Jesus Ama-me e Uma Família Feliz, agora leva-nos ao limite da emoção com um grande romance, sobre o amor e a coragem, ambientada num dos episódios humanos mais esmagadores da História.
A história passa-se em Varsóvia, 1943. Mira uma jovem de dezasseis anos, sobrevive graças ao contrabando de alimentos no gueto onde os nazis aprisionaram os judeus.
O seu único objectivo é o de proteger a mãe e a irmã mais nova.
Quando os habitantes do gueto começam a ser deportados para os campos de concentração, Mira junta-se à Resistência.
Na maior aventura das suas vidas conseguem fazer frente às SS muito mais tempo do que haviam imaginado. 28 dias.
28 dias nos quais Mira terá de decidir a quem pertence o seu coração. A Daniel, um rapaz que toma conta das crianças órfãs, ou a Amos, um membro da Resistência cujo objectivo é matar tantos nazis quanto possa.

Nas livrarias a partir de 7 de Janeiro

publicado por marcia às 14:05
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 11 de Novembro de 2014

Planeta - Nove Mil Passos, de Pedro Almeida Vieira

NOVE MIL PASSOS_PR.jpg

Nove Mil Passos, o romance de estreia de Pedro Almeida Vieira, regressa agora às livrarias, dez anos depois da primeira publicação.

Um livro narrado por Francisco d’Ollanda, ou melhor pelo seu espírito, já que o narrador está morto, num tom cheio de humor, que nos relata as peripécias que o seu ser imaterial vai acompanhando.
Francisco d’Ollanda foi o primeiro arquitecto e visionário a quem D. João III pediu estudos para a construção de um aqueduto que abastecesse de água a cidade de Lisboa e aqui conta, quase dois séculos depois, como se processou todo o estudo, adjudicação e construção do Aqueduto das Águas Livres, já no reinado de D. João V.
Ficamos a saber tudo sobre os seus construtores e as tramóias, as intrigas, as traições, os golpes de génio que vão fazendo andar de um para outro dos arquitectos e engenheiros que ficaram com o seu nome ligado ao fabuloso monumento.
Entre a Inquisição e a Maçonaria, as forças vão-se digladiando, fazendo andar e desandar as obras – e os gastos – até finalmente, poucos dias após a morte do próprio monarca, a água chegar finalmente a Lisboa.

232 páginas

PVP: 16,65 €

Disponível a 12 de Novembro

publicado por marcia às 11:26
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 25 de Outubro de 2014

Planeta - Ethel - Amanhã em Lisboa, de Cesário Borga

ETHEL_ PR.jpg

Uma história de paixão, amor e vingança, com uma heroína poderosa: uma mulher que se reinventa e enfrenta o perigo para vir ajustar contas com o passado.

Um retrato da Lisboa dos primeiros anos da década de 1940, um ninho de espiões e de cruzamentos de interesses dos poderosos do regime ditatorial.
Uma leitura de grande rigor histórico, que muitos leitores reconhecerão.
Em plena guerra, uma jovem foge de Lisboa em 1941, a bordo de um navio que não chegará ao destino, afundado por submarinos alemães.
Vinte anos depois, em 1961, uma bela mulher chega a Lisboa em 1961, decidida a acertar contas com o seu passado e com a perda irreparável de um amor.
No tempo marcado por esta fuga e esta chegada, Ethel, Amanhã em Lisboa é uma história de amor entre uma judia e um traficante de volfrâmio que começa em Canfranc, a famosa estação ferroviária nos Pirenéus, posto de fronteira francoespanhola, controlado pelos alemães durante a II Guerra Mundial, mas por onde refugiados judeus, espiões, intelectuais, artistas e escritores banidos tentam, apesar de tudo, a fuga para território livre.
Tomar o comboio para Lisboa é visto por Ethel, 18 anos, holandesa, judia de ascendência portuguesa em fuga desde Paris, como um perigoso e arriscado passo para um amanhã cintilante de liberdade e para uma existência feliz ao lado da paixão de uma vida: Edgar.
Mas em Lisboa, os alemães e os negociantes de volfrâmio adstritos às forças do regime fazem-nos regressar à condição de fugitivos.

Os anos como correspondente da RTP em Espanha (1998-2005) permitiram a Cesário Borga (Torres Novas, 1944) uma relação muito pessoal com os grandes momentos da história recente daquele país, entre os quais a guerra civil, uma ferida que continua aberta, tal como as ondas de choque desse acontecimento com Portugal.
O fascínio pelas histórias dentro da História resulta da eterna obsessão de um repórter com mais de 40 anos de actividade, desde os tempos da Flama no final dos anos 60, às passagens por A Capital (1970), Diário de Lisboa (1972), O Jornal (1980), à televisão (1974-2010), onde a pesquisa, a acção, a modelação das imagens e dos sons estiveram sempre dirigidas para a produção de notícias e reportagens.
Pelo mesmo diapasão se orientaram outras aventuras: a participação como guionista na longa-metragem Solo de Violino, de Monique Rutler (1990), a co-autoria do livro O Movimento dos Capitães e o 25 de Abril (1974 e 2001)
e a participação em trabalhos de investigação sociológica, no ISCTE, sobre o perfil dos jornalistas portugueses.
Depois de O Agente da Catalunha (2012), Ethel – Amanhã em Lisboa confirma o surgimento de um novo autor de ficção.
232 páginas

PVP: 16,50 €
Disponível a partir de 29 de Outubro

publicado por marcia às 00:34
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 21 de Junho de 2014

Planeta - «Amor, Açúcar e Canela», de Amy Bratley

 

Prepare-se para ler uma história de amor dos dias modernos diferente de tudo o que já leu, que se diferencia pela originalidade de se basear nos guias dos anos 50, que ensinavam as mulheres a serem boas donas de casa e boas esposas.

Na sua missão de construir o lar perfeito, com passarinhos a chilrear e uma cerca de madeira pintada de branco, Juliet depara-se com um obstáculo sério – a realidade.
Na primeira noite que passa com o namorado no apartamento novo de ambos, descobre que Simon dormiu com a sua melhor amiga.
Criada numa família disfuncional com segredos que a perseguem, Juliet não está disposta a construir o seu ninho sobre um ramo partido.
Destroçada e em busca de um escape para as suas angústias, Juliet retira-se para o mundo reconfortante dos manuais de artes domésticas dos anos de 1950 deixados pela avó, que ensinam truques como «ponha uma fita no cabelo para alegrar o dia do seu marido» e, embora saiba que isso não a vai levar a lado nenhum, descobre que a costura está outra vez na moda.
Assumindo o controlo da sua vida, Juliet está decidida a ter um lar com coração. Mas quem ficará com o dela?

Amy Bratley é uma escritora e jornalista inglesa que ama as palavras. Vive em Dorset com o marido e os dois filhos.
Amor, Açúcar e Canela é o seu primeiro romance e já é um bestseller.

280 páginas

PVP: 17,76 €
Disponível desde 18 de Junho

publicado por marcia às 09:01
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Junho de 2014

Planeta - As Luzes de Setembro, de Carlos Ruiz Zafón

 

Chega agora ao fim a trilogia da Neblina, com o tão aguardado último romance de Carlos Ruiz Zafón, autor best-seller do The New York Times.

A encerrar esta memorável série, um extraordinário romance deste autor universal que irá manter o leitor agarrado à história.
Um livro fascinante de intriga, fantasia, mistério e amor.
Um romance cheio de suspense e tensão.
Com reviravoltas inesperadas que prendem do princípio ao fim, e escrito com a maestria deste grande autor: uma narrativa elegante cheia de pormenores.
Uma história de aventura e mistério para jovens dos 9 aos 99 anos.

256 páginas 

PVP: 17,76 €

publicado por marcia às 00:13
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 4 de Junho de 2014

Planeta - Quatro Cantos do Mundo, de Cristina Carvalho

 

Neste novo livro, Cristina Carvalho reúne quatro aventuras em quatro ambientes diferentes do planeta Terra: o Pólo Norte, o deserto, a selva, o fundo do mar. Todas elas nos são contadas por um Viajante das Estrelas, que se aproximou do planeta e conta histórias que conheceu em quatro cantos do mundo...

Ao mesmo tempo, cada uma destas histórias é dedicada pela autora a um grande explorador do planeta, quatro figuras que foram para ela importantíssimas para estimular a imaginação e dar respostas à curiosidade pelo planeta que nos rodeia:

Amundsen, no Pólo Norte;

Livingstone, no deserto;

Richard Attenborough, na selva;

Cousteau, nas profundezas do mar;
Na senda de O Gato de Upsalla e Lusco Fusco, este é um livro de aventuras, para leitores de todas as idades, em profunda comunhão com a Natureza e o espírito do Universo, que faz de Cristina Carvalho uma autora de inquestionável qualidade literária e uma voz sempre aberta ao inesperado, que nos surpreende a cada história para a qual nos convida a entrar.

144 páginas

PVP: 15,95 €

publicado por marcia às 02:01
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 20 de Maio de 2014

Planeta - A Revelação, de Lissa Price

 

Se leu o primeiro livro desta série e ficou com o coração aos saltos, não vai querer perder o grande final desta distopia, que se tornou em poucos meses num best-seller de vendas, a que a crítica não poupou elogios, considerando-o um digno sucessor de Jogos da Fome.

Com o fim da Destinos Primordiais, Callie já não tem de alugar o seu corpo a sinistros Terminantes. Mas o neurochip que lhe implantaram no cérebro torna-a vulnerável a todos os que quiserem entrar dentro da sua cabeça e obrigá-la a fazer coisas contra a sua vontade.
Os Iniciantes que contêm este chip tornam-se cobaias nas mãos dos mais poderosos Terminantes, e alguém anda a fazer explodir os dispositivos,
transformando-os em bombas humanas.
Callie continua a ser perseguida pela voz do Velho, bem como pelas memórias da sua ex-locatária, Helena. Determinada a vencer o medo e dar
uma vida normal ao irmão, Callie decide ripostar.
Um aliado improvável associa-se à sua busca. Encontrar o Velho e travá-lo talvez seja uma sentença de morte, mas ela está disposta a tudo para descobrir a verdade.
Lissa Price estudou fotografia e escrita, mas o mundo acabou por ser o seu maior professor. Quando se sentou para escrever, percebeu que a mais surpreendente viagem estava dentro da sua cabeça.
Vive no sopé das colinas no Norte da Califórnia com o marido e os ocasionais veados.
280 páginas

PVP: 18,85€
Disponível a partir de 21 de Maio

publicado por marcia às 20:00
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.a ler


.a ler também


.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Planeta - O Dia em que Es...

. Lançamento do livro «Oper...

. Planeta - Operação Negóci...

. Planeta - 28 Dias, de Dav...

. Planeta - Nove Mil Passos...

. Planeta - Ethel - Amanhã ...

. Planeta - «Amor, Açúcar e...

. Planeta - As Luzes de Set...

. Planeta - Quatro Cantos d...

. Planeta - A Revelação, de...

.últ. comentários

Olá Márcia!Este é um dos grandes clássicos e escri...
Olá Márcia,Tenho este empréstimo cá em casa para l...
Penso que merece uma segunda oportunidade!
Obrigada, Ana!Estaremos à tua espera.
Avança! Emoções não faltarão!
Quando comecei a lê-lo no ano passado, senti que n...
"Chamava-se Sara" é um livro extraordiná...
Merece sim!
É um candidato a uma releitura, pois sei que merec...
Também li há bastantes anos "Chamava-se Sara" e ad...

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

.gosto

blogs SAPO

.subscrever feeds