Sábado, 15 de Fevereiro de 2014

Apresentação de "Linhas Invisíveis", de J. Pedro Baltasar

publicado por marcia às 16:21
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2013

Amanhã, apresentação de "Linhas Invisíveis", de J. Pedro Baltasar

 

Não sentiu nada.

O tiro entrou como um fragmento ínfimo no espaço-tempo, sem ruído, suavemente, como tudo o que rodeava Robert Brannagh nesse instante. Num milionésimo de segundo, abriu um pequeno círculo de precisão cirúrgica no vidro frontal da viatura e atravessou a cabeça de Brannagh, saindo pelo vidro lateral traseiro do lado esquerdo, indo alojar-se cravado algures no solo, um tudo nada mais adiante. O sangue espirrou nas mais variadas direcções e o carro, desgovernado, foi embater devagar, – ironia das ironias –, de encontro a uma macieira.

Uma maçã desprendeu-se de um ramo e veio cair sobre o tejadilho do carro, deslizando, até cair, precipitando-se na poça de sangue que corria da porta entreaberta por onde o corpo de Robert Brannagh tombara.

Cumpria assim a maçã, a lei terceira que uns séculos atrás, Isaac Newton enunciara: TUDO O QUE SOBE, TEM DE CAIR!

publicado por marcia às 10:00
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 10 de Dezembro de 2013

"Linhas Invisíveis", novo livro de J. Pedro Baltasar é apresentado esta semana

 

Assim como o bater das asas de uma borboleta pode

provocar uma tempestade do outro lado do Mundo, da

mesma forma, um movimento nosso... um simples gesto,

pode provocar uma consequência imprevisível.

Um passo dado a mais e podes ver-te do outro lado

de ti, sem saberes como voltar.

Porque afinal...

... tudo na vida se encontra ligado.

Todos estamos ligados.

Por linhas invisíveis.

 

Há uma linha que nos une a todos.
Paira sobre nós suspensa e inocente.
Observa-nos... Estuda-nos.
Se puxada por uns, pode provocar a queda de outros. Porque de uma forma ou de outra, como num tabuleiro de xadrez, todas as nossas vidas se cruzam. Todos os nossos actos.
Há uma outra linha, porém, mais ténue e dissimulada, que marca a fronteira entre o bem e o mal.
Poderemos nós,... qualquer um de nós atravessá-la e, passar de pacato e inofensivo cidadão a... assassino implacável?
Que razões nos podem levar a fazê-lo?
O ódio e a vingança?
O sofrimento?


Apresentação de Linhas Invisíveis na próxima sexta-feira, 13 de Dezembro.

publicado por marcia às 20:00
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 7 de Dezembro de 2013

Lançamento do livro "Linhas Invisíveis", de J. Pedro Baltasar

publicado por marcia às 10:54
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 30 de Novembro de 2013

Novo livro de J. Pedro Baltasar quase a chegar. Em breve mais informações sobre "Linhas Invisíveis".

publicado por marcia às 09:51
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 19 de Novembro de 2011

Apresentado pelo Professor Daniel Serrão, esta segunda-feira, 21 de Novembro, às 19h30, J.M Raposo lança "Conversas com Carolina"

 
 

O escritor J. M. Raposo apresenta o seu novo livro, Conversas com a Carolina, na Leitura Shopping Cidade do Porto, esta segunda-feira, 21 de novembro, às 19h30. Editado pela Chiado Editora, vai ser apresentado pelo antigo especialista em Anatomia Patológica e professor catedrático jubilado, Daniel Serrão.

J. M. Raposo nasceu numa aldeia do concelho de Marvão. Ainda com 12 anos foi para Lisboa trabalhar numa farmácia. A formação académica fê-la enquanto trabalhador/estudante, tal como milhares de outros da sua geração. Em Lisboa completou o liceu, como então se chamava. Já no Porto licenciou-se em Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Em Braga, na Faculdade de Filosofia da Universidade Católica, frequentou o mestrado em Bioética. Um inesperado problema de saúde interrompeu a tese, pelo que o mestrado se ficou pela pós-graduação.

Trabalhou como empregado de farmácia, escriturário, chefe de secção, assessor, formador (na área da ética e bioética) e coordenador de uma Universidade da Terceira Idade. Aos vinte anos, depois de ler Jorge Luis Borges, desistiu da escrita e dedicou-se à leitura. Atualmente escreve de forma intermitente em dois blogues, mas apenas como terapia. Nas intermitências continua a dedicar-se à leitura, lendo o que lhe apetece e quando apetece. Estas conversas são uma exceção à terapia.

SINOPSE

Assim como um rio é a água que corre e as margens que delimitam o seu curso, também tu és como a água que corre pelo tempo em direção ao teu futuro, delimitada pela sociedade, por normas, por regras, por leis, pelos outros. Mas enquanto a água corre sempre para o ponto mais baixo, obedecendo à lei da gravidade, tu és humana e portanto livre. Podes navegar rio abaixo ou rio acima. Podes usar as águas do rio ou as margens. Podes seguir o caminho mais fácil, o dos outros, ou construir um caminho teu, consciente de que esse é obra tua. Há quem diga que na vida tudo é uma questão de sorte. Normalmente são os que nada fazem pela sua vida. A sorte também se constrói e dá trabalho.

Título: Conversas com Carolina

Autor: J.M. Raposo

Editora: Chiado

Páginas: 140

PVP: 13,00 €

publicado por marcia às 19:59
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.a ler


.a ler também


.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Apresentação de "Linhas I...

. Amanhã, apresentação de "...

. "Linhas Invisíveis", novo...

. Lançamento do livro "Linh...

. Novo livro de J. Pedro Ba...

. Apresentado pelo Professo...

.últ. comentários

Olá Márcia!Este é um dos grandes clássicos e escri...
Olá Márcia,Tenho este empréstimo cá em casa para l...
Penso que merece uma segunda oportunidade!
Obrigada, Ana!Estaremos à tua espera.
Avança! Emoções não faltarão!
Quando comecei a lê-lo no ano passado, senti que n...
"Chamava-se Sara" é um livro extraordiná...
Merece sim!
É um candidato a uma releitura, pois sei que merec...
Também li há bastantes anos "Chamava-se Sara" e ad...

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

.gosto

blogs SAPO

.subscrever feeds