Domingo, 6 de Agosto de 2017

O Motorista de Autocarro que queria ser Deus - Etgar Keret - Opinião

O motorista de autocarro que queria ser Deus_07-06

Depois de Sete Anos Bons, em que me estreei com a escrita de Etgar Keret, avancei para a aventura de O Motorista de Autocarro que queria ser Deus. E que aventura. Depois de uma leitura que me remeteu para o círculo mais pessoal do autor, a família, e que me sensibilizou bastante em algumas das fantásticas descrições, sinto que caí de cabeça naquilo que é a reconhecida escrita de Keret, os contos (muito) curtos em que o insólito acabou por me apanhar sempre desprevenida.

Keret é surpreendente e dono de uma imaginação única. Alguns dos contos são agradavelmente desconcertantes e o rumo das histórias completamente imprevisível. Ideal para quem quer levar um abanão, ficar de boca aberta, e não tiver medo de surpresas.

Há de tudo um pouco, principalmente daquilo que nunca viram. Não agradará a todos mas vale bem a pena o risco.

Espero sinceramente que a Sextante continue a publicar a obra do autor em Portugal.

Sinopse

“Minimalistas, fantásticas, provocadoras, estas quarenta e oito «histórias-clip» de Etgar Keret são outros tantos mergulhos num universo literário surpreendente. Escritas em estado de urgência, de respiração suspensa, elas brincam com a verosimilhança, fazem explodir as deixas esperadas, confundem pistas, e a sua temível brevidade só as torna mais aptas para abraçar o inquietante absurdo de um mundo à deriva.
Etgar Keret, o escritor israelita mais insolente e salutar da sua geração, inventou uma escrita realmente singular: a da violência instantânea, quotidiana, que anda a par do seu antídoto - um punhado de valores sem os quais não poderemos falar de Humanidade.”

Sextante Editora, 2017

Tradução de Lúcia Liba Mucznik

publicado por marcia às 23:14
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Paula a 7 de Agosto de 2017 às 09:39
Tantas palavras que gosto de associar aos contos: insólito, desconcertantes, surpresas. E sobretudo, muito curtos. Acho magistral alguém conseguir contar uma história ou resumir uma ideia brilhante em poucas palavras. Estou a ler os Conto Completos da Lydia Davis, e os meus preferidos têm meia página ou um parágrafo. Este fica já no meu radar!
Paula
De marcia a 12 de Agosto de 2017 às 11:29
Sim, também eu, a tudo o que escreveste, Paula. Excepto os contos de Lydia Davies que (ainda) não conheço.
Não deixes escapar Keret! Boas leituras.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.a ler


.a ler também


.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Todos os Fogos o Fogo - J...

. O Motorista de Autocarro ...

. Lançamento do livro "Os D...

. O Homem Domesticado - Nun...

. Eu Confesso - Jaume Cabré...

. Leitura Conjunta - A Músi...

. Porto Editora - A Arte de...

. A Última Rodada - Rui Mig...

. Granta Portugal 9 - Comer...

. A Oeste Nada de Novo - Er...

.últ. comentários

Sim, também eu, a tudo o que escreveste, Paula. Ex...
Tantas palavras que gosto de associar aos contos: ...
Um livro que torna certas as alturas erradas...
É merecedor de atenção, Isaura.
Obrigada pelo comentário, Carlos, depois gostaria ...
Obrigada, Isaura. Escrevo-te uma dedicatória com t...
Olá Márcia,Como já sabes não pude ir à apresentaçã...
Já tinha visto este livro, mas não lhe dei a devid...
Vou ter mesmo que ler...mas acho que não para já.....
Já o comprei, está na lista das obras para ler em ...

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

.gosto

blogs SAPO

.subscrever feeds