Domingo, 14 de Outubro de 2012

O Inverno do Mundo - Ken Follett - Opinião

Gosto tanto de Ken Follett e já escrevi sobre todos os livro que li dele. Escrevo sempre coisas boas, extremamente positivas pois é um dos meus autores favoritos. Os seus livros prendem-me de uma forma única, arrebatadora e envolvente. Mais uma vez, depois da leitura do segundo volume da trilogia “O Século” só posso falar bem.

Mas decidi não me alongar, não demasiado, que isto de se falar bem também se torna maçador. A verdade é que gosto de tudo, das personagens com as suas histórias envolventes e da forma como interagem e se relacionam, das histórias de amor, do romance, da intriga política, da pesquisa histórica e da forma como nos apresenta factos verídicos, com algumas personagens reais rodeadas de ficção. Sou fã, apesar de não gostar de ser fã de nada, mas é assim, uma espécie de paixão louca por ler mais e mais livros de Ken Follett e enamorar-me por todos.

Estou a escrever uma opinião lamechas? Talvez. Tendenciosa? Isso certamente. Mas não é sempre que um livro de mais de 800 páginas me sabe a pouco e me deixa na ansiedade de saber mais, de querer eu própria pressionar o Sr. Follet a “despachar” o terceiro volume antes que eu tenha um ataque de ansiedade!

Mas para que este texto não seja completamente despropositado vou falar um pouco sobre o livro. Imprescindível ter lido o primeiro volume “A Queda dos Gigantes” pois as personagens são as mesmas, ou melhor, as personagens vão dando espaço a outras, suas descendentes. Estava com algum receio de já não me lembrar de todo o intricado de histórias e enredos mas foi muito fácil recordar. Nas primeiras páginas temos (uma vez mais) uma espécie de descrição das personagens principais. Comecei por comparar os dois livros e fui logo relacionando nomes e recordando tudo o que se tinha passado. Entrei logo no ritmo da narrativa.

“O Inverno do Mundo” tem o peso de descrever a II Guerra Mundial, os acontecimentos na sua origem, o sofrimento e pânico vividos nos piores anos, e um mundo desfeito após o final e a descoberta de todos os crimes cometidos contra a humanidade.

Já li vários livros sobre esta época, por interesse pessoal e, principalmente por incompreensão, por não conseguir entender como é que o mundo permitiu tal barbárie, como pôde a condição humana ter tão pouco valor. Não me refiro exclusivamente às políticas de extermínio de Hitler, mas sim ao sofrimento geral da população durante o período da Guerra, a falta de bens de necessidade mais básicos, a ignorância do povo Alemão em relação ao que realmente acontecia a pessoas que nunca mais apareciam, as mortes inexplicáveis, a violência e o medo. Follett aposta em descrições muito bem conseguidas de terror psicológico, desenvolve de forma exímia o tema da espionagem e contra-espionagem, destaca-se de outros livros que já li sobre este período por não se focar exclusivamente na perseguição aos Judeus, mas aborda de forma facilmente percetível o estado do Mundo (sim, temos ação em vários países), até porque a humanidade só teve verdadeira consciência da dimensão do Holocausto no fim da guerra.

Resta-me esperar por mais. Ansiosamente. E, claro, recomendar esta trilogia, pelo menos os dois primeiros livros. Mas quase que aposto que o terceiro ainda vai ser melhor.

Sinopse

“Depois do extraordinário êxito de repercussão internacional alcançado pelo primeiro livro desta trilogia, A Queda dos Gigantes, retomamos a história no ponto onde a deixámos. A segunda geração das cinco famílias cujas vidas acompanhámos no primeiro volume assume pouco a pouco o protagonismo, a par de figuras históricas e no contexto das situações reais, desde a ascensão do Terceiro Reich, através da Guerra Civil de Espanha, durante a luta feroz entre os Aliados e as potências do Eixo, o Holocausto, o começo da era atómica inaugurada em Hiroxima e Nagasáqui, até ao início da Guerra Fria. Como no volume anterior, a totalidade do quadro é-nos oferecido como um vasto fresco que evolui a um ritmo de complexidade sempre crescente.”

Presença, 2012

publicado por marcia às 00:42
link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De Jojo a 14 de Outubro de 2012 às 02:09
Fiquei com uma vontade tremenda de ler esta trilogia agora. Obrigada Márcia:p! Li Os Pilares da Terra dele e enfim, rendi-me ao homem.
De marcia a 14 de Outubro de 2012 às 08:11
Eu adorei "Os Pilares da Terra", mas sinceramente acho que esta trilogia me está a cativar (ainda) mais. Fabuloso!
De Iceman a 14 de Outubro de 2012 às 11:50
Olá Marcia!
Já tenho o livro mas só o devo ler dentro de algum tempo, até porque tive de reler agora o primeiro livro e vou guardar este mais para daqui a uns meses.
Por isso, só li a tua última frase. :)
De marcia a 14 de Outubro de 2012 às 21:51
Acho que está bem escrito, não precisei de reler, apanha-se bem. Eu por mim gostei muito, mas adoro Follett! :)
De Rodrigo Teixeira a 22 de Novembro de 2012 às 23:08
Olá. Terminei de ler o "Inverno no Mundo" e adorei tanto quanto o primeiro. Sem dúvida é fantástico ver uma ficcão se misturando aos fatos reais. É difícil não se envolver e "torcer" pelos personagens. Apesar de achar que a história fica um pouco simples demais as vezes (principalmente quanto aos romances) sem dúvida é um livro mais que recomendado. Outro porém que questiono é que faltou uma família japonesa e principalmente que contasse com tantos detalhes os bombardeios de HIroshima e Nagasaki....foram os maiores crimes contra a história da humanidade pela morte de tantos civis em tão poucos segundos e o autor passou tão batido com isso, usando aquele argumento que essas mortes pouparam mortes americanas. Óbvio que o livro usa a perspectiva de que o capitalismo é bom e o comunismo ruim....mas fazer o que? O enredo é muito bom e as histórias cativantes.
De Patrícia a 29 de Outubro de 2013 às 12:29
Olá Márcia,
Acabei hoje de ler este livro. Apesar de gostar imenso dos livros históricos do Ken Follet, fiquei algo desiludida com este livro. Nem te sei explicar muito bem. Acho que foi a total falta de novidades. Basicamente achei-o uma repetição do "Queda de Gigantes", com o mesmo tipo de problemas e o mesmo tipo de soluções para os amores e desamores. Claro que já sentia saudades de todos aqueles personagens. E é verdade que ele conta muito bem a história. Mas desta vez senti-lhe a parcialidade. Mas não sei se é possível ser imparcial quando se fala da segunda guerra mundial.
Enfim, vou ficar à espera do terceiro volume mas sem a expectativa que tinha para este.
bjs
De marcia a 31 de Outubro de 2013 às 19:10
Eu continuo com grande expetativa. sinceramente adorei os dois primeiros volumes. Isto dos livros... já sabemos como é...

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.a ler


.a ler também


.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Todos os Fogos o Fogo - J...

. O Motorista de Autocarro ...

. Lançamento do livro "Os D...

. O Homem Domesticado - Nun...

. Eu Confesso - Jaume Cabré...

. Leitura Conjunta - A Músi...

. Porto Editora - A Arte de...

. A Última Rodada - Rui Mig...

. Granta Portugal 9 - Comer...

. A Oeste Nada de Novo - Er...

.últ. comentários

Sim, também eu, a tudo o que escreveste, Paula. Ex...
Tantas palavras que gosto de associar aos contos: ...
Um livro que torna certas as alturas erradas...
É merecedor de atenção, Isaura.
Obrigada pelo comentário, Carlos, depois gostaria ...
Obrigada, Isaura. Escrevo-te uma dedicatória com t...
Olá Márcia,Como já sabes não pude ir à apresentaçã...
Já tinha visto este livro, mas não lhe dei a devid...
Vou ter mesmo que ler...mas acho que não para já.....
Já o comprei, está na lista das obras para ler em ...

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

.gosto

blogs SAPO

.subscrever feeds