Domingo, 30 de Agosto de 2009

A Solidão dos Números Primos - Paolo Giordano

 

Desde que este livro foi editado que tinha uma enorme curiosidade para o ler. Acho que tanto a história como o autor tiveram uma excelente promoção e uma campanha de divulgação extraordinária. Talvez por isso tanta gente tenha ficado interessada em conhecer a fundo esta história.

Confesso que achei o livro muito bem escrito. De facto, Paolo Giordano revela uma capacidade e desenvoltura literárias invulgares, principalmente sendo tão jovem, construindo uma história coerente e interessante.
Ficamos a conhecer profundamente as personagens principais, Alice e Mattia, os dois números primos, com histórias de vida de uma profundidade impressionantes. Bastante melancólico e real, “A solidão dos Números Primos”, deixou-me com uma sensação de tristeza e impotência perante alguns dramas bem reais da nossa sociedade actual.
Não posso esconder também alguma estranheza em relação a este livro, principalmente por achar que se limita a descrições de situações. Penso que livros deste género, que descrevem situações de vida que originam doenças de foro psiquiátrico/psicológico, deveriam/poderiam acrescentar algo que nos faça acreditar num caminho de recuperação. Esta história crua não nos dá grandes hipóteses, não que o ache errado ou certo, até porque nos dá uma visão muito real do problema, mas se calhar por ser uma pessoa que acredita em soluções, fiquei com esta sensação de vazio e tristeza.
Sem dúvida um livro que nos acorda os sentimentos, nos prende e, acima de tudo, alerta para dramas sociais muito actuais, que podem desenrolar-se mesmo ao nosso lado, ou até bater à nossa porta.
Recomendo a leitura mas com reservas aos mais emotivos/sensíveis.
Sinopse
“Alice é obrigada pelo pai a frequentar um curso de esqui para ser forte e competitiva, mas um acidente terrível deixará marcas no seu corpo para sempre. Mattia é um menino muito inteligente cuja irmã gémea é deficiente. Quando são convidados para uma festa de anos, ele deixa-a sozinha num banco de jardim e nunca mais torna a vê-la. Estes dois episódios irreversíveis marcarão a vida de ambos para sempre. Quando estes "números primos" se encontram são como gémeos, que partilham uma dor muda que mais ninguém pode compreender.”

«Este romance não deixará o leitor indiferente, pois aborda temas tão diversos como a crise de crescimento na adolescência, “a idade cruel”, o medo de viver e amar, o deserto vermelho das emoções, a sensação de culpa e remorso e a procura de redenção, num tom de melancólica empatia, rude e suave, nada sentimental.»

José Guardado Moreira, Expresso

«É um romance que se lê de um fôlego, todo ele cheio de silêncios que fazem avançar a história. Apesar de ser uma primeira obra, nada tem de defeituosa ou assimétrica.»
Isabel Coutinho, Público
 
Paolo Giordano nasceu em Turim em 1982, filho de um ginecologista e de uma professora de Inglês. Tem uma uma irmã, Cecilia, mais velha do que ele três anos. Licenciou-se em Física na Universidade de Turim, onde ganhou uma bolsa de doutoramento em Física de Partículas. Vive em San Mauro.
 
Bertrand, 2009

 

opinião:
publicado por marcia às 23:38
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quinta-feira, 27 de Agosto de 2009

Romance na Toscana - Elizabeth Adler

 

Posso dizer que este romance me surpreendeu de forma muito positiva. Nunca tinha lido nada de Elizabeth Adler, apesar de ser um nome conhecido, e de este já ser o segundo romance da autora a ser publicado pela Quinta Essência.

Mergulhamos na vida de Gemma, uma médica em Nova Iorque cujas desilusões do passado tornaram uma mulher distante e fria, dedicada exclusivamente ao trabalho, à filha e à mãe.
Uma viagem a Itália, a propósito de uma herança a receber pela mãe de Gemma, “arranca-a” da sua vida de médica das urgências e mostra-lhe que é uma mulher capaz de voltar a abrir o seu coração.
Mas o percurso de Gemma não é fácil, profundamente magoada e afundada em culpas, será com Ben que vai reaprender a amar?
Sob o sol da Toscana este livro leva-nos numa viagem pelas paisagens, cheiros e sabores de Itália. Acho mesmo que o que mais gostei foi a oportunidade de ser transportada para essa região fantástica, e deliciar-me com as excelentes descrições das pessoas e lugares. Segundo apurei a autora adora viajar, admira e conhece particularmente a Toscana, o que se nota na forma como nos descreve tudo, desde os pormenores das casas, às vinhas e até mesmo dos costumes.
Uma leitura agradável que nos faz sonhar e imaginar que estamos dentro da história, que nos faz querer conhecer as personagens e participar nas suas vidas; e, acima de tudo, viver uma história de amor envolvente como esta…ou como estas… o melhor é ler.
Sigam esta sugestão, acho impossível não gostar deste livro.
Sinopse
“Gemma Jericho é uma médica nova-iorquina a braços com uma filha adolescente que não lhe dá um minuto de descanso e uma mãe que se preocupa com o facto de ela não ter vida própria. Por isso, quando a mãe, Nonna, recebe uma carta informando-a de que recebeu uma misteriosa herança na Toscana, Gemma, a donzela de gelo, arrisca: as três deixam para trás as precauções e partem para Itália em busca de um sonho e de uma nova vida.
Mas o que as três encontram no paraíso da Toscana não é exactamente o que haviam sonhado. Afinal, a herança de Nonna, uma bela villa a necessitar de obras, pode pertencer a um americano, Ben Raphael. Entre Gemma e Ben surge de imediato uma forte atracção, mas a relação amorosa é abalada pela intensa disputa imobiliária.
Será o amor de ambos suficientemente forte para resistir a todas as provações? Ou prevalecerá a força dos laços que ligam Gemma, Nonna e Livvie? Gemma terá de escolher entre o homem que ama e a herança da família. E a sua vida nunca mais será a mesma...

Romance na Toscana é uma história de amor arrebatadora, marcada pela beleza daquela região italiana, onde, afinal, todos os sonhos são possíveis.”
 
«Profundamente romântico e envolvente... um livro a não perder.»
Romantic Times

«Personagens inesquecíveis num ambiente de sonho. Uma história absolutamente fantástica sobre o amor e os laços de família tendo como pano de fundo a beleza de Itália.»
Booklist

«Vivamente recomendado.»
Library Journal

«Impossível parar de ler até se chegar à última página.»
The Literary Times

«A não perder.»
Rendezvous
 
Quinta Essência, 2009

 

opinião:
a ler: A Solidão dos Números Primos,Paolo Giordano
publicado por marcia às 22:29
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Terça-feira, 25 de Agosto de 2009

Novidade Gailivro - O Nome do Vento - Patrick Rothfuss

 

A Gailivro, através da colecção 1001 Mundos, edita “O Nome do Vento”, de Patrick Rothfuss – considerado a maior revelação na área do Fantástico dos últimos anos.

 
Neste romance de estreia de P. Rothfuss e primeiro livro da trilogia “A Crónica do Regicida”, estamos claramente perante um autor de excepção e de uma fantasia épica que tem reunido os maiores elogios de críticos, livreiros e leitores.
Best-seller do The New York Times, com direitos de tradução vendidos para 26 países, vencedor do Prémio Quill para o melhor livro de literatura fantástica, e considerado pela Amazon como uma das “dez jóias ocultas” de 2007, “O Nome do Vento” é a próxima grande aposta da Gailivro neste género.
 
Consagrando, desde já, Patrick Rothfuss como a nova estrela do Fantástico a nível internacional (na linha de uma Ursula K. LeGuin, de um George R. R. Martin, ou mesmo de um Tolkien, como muitos já afirmaram), “O Nome do Vento” vai conquistar também os leitores portugueses, que nos últimos anos têm aderido com renovadas expectativas às propostas da Gailivro nesta área.
 
Contada por Kvothe, na primeira pessoa, esta é a história de um jovem extremamente dotado em artes mágicas e que se virá a tornar o mais famoso feiticeiro que o mundo alguma vez conheceu. A narrativa intimista de uma infância vivida numa trupe itinerante, os anos passados como órfão nas ruas violentas de uma cidade flagelada por criminosos, a ousada e bem sucedida entrada para uma lendária escola de magia, e a vida de fugitivo após o assassinato de um rei constituem a mais impressionante história da transição para a idade adulta da literatura recente.
Uma narrativa repleta de acção, escrita pela mão de um poeta, “O Nome do Vento” é uma obra-prima que levará os leitores a encarnar, de corpo e alma, a figura de um feiticeiro.
 
“Tão cativante numa segunda leitura como na primeira, este é o tipo de primeiro romance seguro e rico que a maioria dos autores sonha produzir. O mundo da fantasia tem uma nova estrela”  Publishers Weekly

 

publicado por marcia às 22:18
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 22 de Agosto de 2009

Volto para te Levar - Guillaume Musso

 

A leitura do extraordinário “Volto para te Levar” não constituíu surpresa para mim. As expectativas eram altas e não me desiludiu; o autor mantém a fórmula dos livros anteriores e está mais que provado que resulta. Acho que é um livro para sonhadores, para os que acreditam que a vida pode ser sempre melhor, e que só nós temos o poder para mudar o que não queremos e lutar pelos nossos desejos.

De facto, podem parecer frases feitas e banais, mas se em alguns momentos da nossa vida parássemos para meditar um pouco sobre qual é o poder que realmente temos para atingir os nossos objectivos, poderíamos ficar espantados com o que conseguiríamos com a nossa força interior.
Não sou uma pessoa demasiado emotiva, na verdade o meu lado racional é um traço forte da minha personalidade; daí achar os livros de Musso excelentes, pois apesar de lhe chamarem “o mestre da emoção”, não é lamechas nem cai em sentimentalismos baratos, ao invés disso, demonstra de forma bastante lógica como aproveitar a vida e seguir os sonhos. Aprecio isso, a forma como constrói os pressupostos das suas histórias; obviamente que se suporta da ficção, de situações que sabemos que não são reais… mas é uma forma de fazer o leitor “embarcar” numa aventura que enriquece, faz pensar e, acima de tudo, o vai surpreender no final.
Desta vez acompanhamos a história de Ethan, psicólogo adorado pelo seu público, que conseguiu o sucesso às custas do seu esforço e da sua inteligência. Toda a vida se sentiu subaproveitado, sabia que podia conseguir mais do que trabalhar nas obras e ter uma família standard; um dia, ainda jovem, teve a coragem de “tomar o pulso” na sua vida, fazer as suas escolhas e lutar pelo que acreditava.
Mais tarde, após percorrido um percurso recheado de sucessos, questiona-se se é feliz, se o dinheiro e a fama o levaram onde queria, se o que tem é realmente o que queria, ou se o que queria chega para o fazer feliz…
Uma aventura de escolhas, de passos e de surpresas. Neste livro o tempo não existe como o conhecemos, e a Ethan são permitidas várias viagens para dar os passos certos, corrigir o que está mal, fazer os outros felizes e lutar pela vida. Mas poderá ele fugir do destino?
Estou rendida a este autor que, apesar de ser tão jovem, e escrever de forma simples, faz meditar sobre temas tão complexos e por vezes pesados.
Um livro de Musso é, acima de tudo, um presente para o espírito, são palavras que nos acompanham muito depois da leitura concluída. Simplesmente fantástico.
“Dai-me a serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar as coisas que posso mudar, e a sabedoria para conseguir distinguir umas das outras” Oração da Serenidade  (Pág. 317).
Sinopse
“Ethan, Céline, Jessie.
Um homem, uma mulher, uma criança. Três personagens à beira do abismo. Que se vão encontrar, destruir-se e amar-se. Terão também eles ultrapassado o ponto de não retorno? Resta-lhes 24 horas para mudar as suas vidas.

Mas será que o amor pode vencer a morte?”
 
“Vivam intensamente, amem intensamente.
Nós pensamos sempre que temos tempo, mas não é verdade. Um dia tomamos consciência de que transpusemos o ponto de não retorno e que já não podemos voltar atrás. O momento em que nos apercebemos que deixámos passar a nossa oportunidade…”
 
Bertrand, 2009

 

opinião:
a ler: Romance na Toscana, Elizabeth Adler
publicado por marcia às 17:23
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|

Novidade Chá das Cinco - A Villa - Nora Roberts

 

Sophia é a herdeira do negócio de vinhos da próspera família Giambelli. Sob ordens da sua avó, ela tem de aprender todas as etapas da produção de vinho. O seu tutor, Tyler MacMillan, é um jovem atraente com uma grande paixão pelas vinhas, mas apenas desprezo pelo mundo de negócios.

À partida, esta promete ser uma parceria difícil, mas quando a reputação dos vinhos Giambelli começa a ser misteriosamente atacada, a difícil relação transforma-se num inesperado romance.
Infelizmente alguém ambiciona destruir mais do que o negócio de vinhos. Mas só quando o pai de Sophia é morto e os membros da família se tornam suspeitos, é que a verdadeira dimensão da ameaça é revelada. Será que a própria família Giambelli está em risco? E o que pode um frágil amor perante tamanha teia de manipulação?
O talento de Nora Roberts melhora com a idade – tal como um bom vinho – e poderá ser devidamente apreciado nesta história de amor e intriga, sobre a luta de uma família para encontrar a paz.
 
Sobre a autora:
Com mais de 400 milhões de cópias vendidas em todo o mundo, e mais de 60 bestsellers na lista do New York Times, NORA ROBERTS é uma das autoras mais lidas, acarinhadas e respeitadas do mundo. Foi a primeira autora a ser convidada para o Romance Writers of America Hall of Fame. Nascida em Silver Spring, Maryland, Nora Roberts é a mais nova de cinco filhos. Vive em Keedysville onde continua a escrever.
 
Género: Literatura Romântica
Palavras-chave: Vinhos, Paixão, Crime, Intriga, Gerações de Mulheres
Tradutor: Carla Ferraz
Formato: 16 x 23 cm
Páginas: 416
Tiragem: 13000
PVP: 18,85 €
Data de Lançamento: 14 de Agosto

 

publicado por marcia às 00:04
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 16 de Agosto de 2009

Dívida de Sangue - Charlaine Harris

 

Depois de “Sangue Fresco”, não podia esperar por ler o volume seguinte desta saga, “Dívida de Sangue”.

Não desiludiu. Mantendo a mesma linha aventura/horror/humor negro, Charlaine Harris mostra o porquê de tanto sucesso.
As aventuras do casal pouco provável Sookie/Bill continuam, desta vez em Dallas, junto de uma outra comunidade de Vampiros. Achei interessantes as regras criadas pela autora, a forma hierárquica de relacionamento entre Vampiros, e o modo como a comunidade Vampírica continua neste livro as suas pretensões de se relacionarem com os humanos numa sociedade que os aceite. Outras criaturas sobrenaturais fazem a sua aparição.
Em “Dívida de Sangue” os acontecimentos sucedem-se rapidamente, senti-me absorvida por esta história, pelas suas reviravoltas e pelo número de personagens já considerável. Intensificam-se neste livro os pormenores de cariz sexual, dado que a luxúria é muito associada ao modo de vida dos vampiros, sempre descritos como extremamente atraentes, poderosos, sensuais e envolventes… enfim, predadores por instinto com formas ardilosas de captar a atenção das presas!
Crime, mistério, viagens, mortes, orgias e muita sensualidade levam o leitor numa viagem empolgante, onde vai sabendo mais sobre as personagens apresentadas no primeiro livro, conhece novas figuras, acompanha a acção de forma compulsiva… e anseia pela chegada do próximo volume: “Clube de Sangue”!
Com este exemplo de puro entretenimento e ficção bem conseguida, Charlaine Harris prova ter uma imaginação prodigiosa.
Sinopse
“Sookie Stackhouse está numa maré de azar: primeiro o seu colega de trabalho é morto e ninguém se parece preocupar; depois, é atacada por uma criatura que a infecta com um veneno doloroso e mortal. Tudo se complica quando Bill nada consegue fazer e pede a ajuda de Eric para lhe salvar a vida. A questão é que agora ela está em dívida para com Eric - um vampiro deslumbrante mas tão belo quanto perigoso. E quando ele lhe pede um favor em troca, ela tem que aceder.

De repente, Sookie está em Dallas a usar os seus poderes telepáticos para encontrar um vampiro. A sua condição é que os humanos não devem ser magoados. Mas a promessa de os vampiros se manterem na ordem é mais fácil de dizer do que de cumprir. Basta uma bela rapariga e um pequeno deslize para que tudo comece a correr mal…

Entretanto, também Eric tem os seus próprios segredos...”
 
 
Saída de Emergência, 2009

 

opinião:
a ler: Volto para te levar, Guillaume Musso
publicado por marcia às 22:51
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sábado, 15 de Agosto de 2009

Novos Livros!

A assinalar a passagem de mais um aniversário, recebi os melhores presentes de todos... Livros!

 

 

 

    

 

   

 

Difícil é decidir por onde começar, tenho vontade de ler todos!!!!

Obrigada ao maridão, aos pais e à sogra!

tags:
publicado por marcia às 19:24
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
|
Quinta-feira, 13 de Agosto de 2009

Sangue Fresco - Charlaine Harris

  

Tenho assistido nos últimos tempos a uma intensa publicação de livros com histórias de vampiros. Apercebo-me que o tema vende e tem um público-alvo bastante vasto. Só agora me aventurei numa destas histórias, confesso que movida mais pela curiosidade do que pelo interesse.

Perante a forte campanha publicitária em torno de “Sangue Fresco”, aliado ao facto de haver uma série televisiva baseada nos livros de Charlaine Harris, bem como algumas opiniões favoráveis de leitores, decidi-me finalmente a partir para esta leitura.
Tenho de me confessar rendida a “Sangue Fresco”. Como não sabia o que esperar não criei expectativas elevadas, então deixei-me surpreender ao virar de cada página por esta história intensa, criativa e com algumas notas de humor negro que me agradaram bastante.
É certo que não é um livro rico a nível de conteúdo literário, mas é um livro de puro entretenimento, cuja imaginação da autora nos dá a conhecer personagens humanas e personagens…bem…de outro género…
Passada numa época em que humanos e vampiros convivem na mesma sociedade, temos a peculiar história de amor entre Sookie e Bill, cujos pormenores nos deixam curiosos para saber sempre mais. Temos também as histórias pessoais de Sookie, que tem o poder de escutar os pensamentos  de todos em redor, e de Bill, um vampiro com mais de cem anos.
Além destes, outros personagens povoam esta história, construindo um livro com crime e mistério, sensualidade e sexo, amizade e…sangue… Tudo ingredientes fundamentais para esta receita de sucesso pronta a satisfazer o leitor compulsivo.
A minha curiosidade aumenta em relação ao segundo volume da série – “Dívida de Sangue”.
Sinopse
“Uma grande mudança social está a afectar toda a humanidade. Os vampiros acabaram de ser reconhecidos como cidadãos. Após a criação em laboratório, de um sangue sintético comercializável e inofensivo, eles deixaram de ter que se alimentar de sangue humano. Mas o novo direito de cidadania traz muitas outras mudanças…
Sookie Stackhouse é uma empregada de mesa numa pequena vila de Louisiana. É tímida, e não sai muito. Não porque não seja bonita - porque é - mas acontece que Sookie tem um certo "problema": consegue ler os pensamentos dos outros. Isso não a torna uma pessoa muito sociável.
Então surge Bill: alto, moreno, bonito, a quem Sookie não consegue ouvir os pensamentos. Com bons ou maus pensamentos ele é exactamente o tipo de homem com quem ela sonha. Mas Bill tem o seu próprio problema: é um vampiro. Para além da má reputação, ele relaciona-se com os mais temidos e difamados vampiros e, tal como eles, é suspeito de todos os males que acontecem nas redondezas. Quando a sua colega é morta, Sookie percebe que a maldade veio para ficar nesta pequena terra de Louisiana.
Aos poucos, uma nova subcultura dispersa-se um pouco por todos os lados e descobre-se que o próprio sangue dos vampiros funciona nos humanos como uma das drogas mais poderosas e desejadas. Será que ao aceitar os vampiros a humanidade acabou de aceitar a sua própria extinção?”
«Harris escreve com competência e segurança.»
The New York Times Book Review

«Uma autora de raro talento.»
Publishers Weekly

“Hilariante e profundo... Com o toque seguro de um mestre, Harris consegue manipular o quotidiano para tornar as suas criaturas sobrenaturais muito mais perturbadoras."
Crescent Blues

"Este livro é uma mistura inteligente de momentos dolorosos, agradáveis, sérios, cépticos e inesperados... Um dos melhores romances sobre vampiros que li nos últimos tempos."
Locus

"O charme irreverente do mundo de Harris, com o seu humor e horror ocasionais, é o elemento que torna Sangue Fresco tão fascinante."
The Denver Post
 
Saída de Emergência, 2009

 

opinião:
a ler: Dívida de Sangue, Charlaine Harris
publicado por marcia às 00:23
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|
Domingo, 9 de Agosto de 2009

O Quarto Mágico - Sarah Addison Allen

 

“O Quarto Mágico” tem sido largamente divulgado e tem recolhido opiniões muito favoráveis entre os leitores. Neste sentido as minhas expectativas em relação a este livro eram elevadas.

Confesso que esperava melhor. A história é boa e está bem contada, transporta-nos muito bem para as vidas de várias mulheres, para os seus medos, ilusões e desilusões. Fala do amor, da família, de traição e de segredos.
Gostei da forma como as vidas das personagens se cruzam, como nascem as amizades, e como mais no final percebemos que nada acontece por acaso…revela um livro bem pensado e estruturado.
Mas para um livro que promete levar-nos por um mundo de sonhos, de doces e de amor, tenho de admitir que não me consegui deixar levar como gostaria. Não senti o prometido poder deste “Romance Mágico”; não me consegui envolver nesta leitura como esperava.
Não li nem ouvi nenhuma opinião menos boa acerca deste romance. Reconheço que é uma boa história. Simplesmente não me impressionou por aí além.
Sinopse
“Josey Cirrini tem a certeza de apenas três coisas na vida: O Inverno é a sua estação preferida; está perdidamente apaixonada; e um doce sabe muito melhor quando degustado na privacidade do seu esconderijo secreto. Enfrentando uma vida triste, o seu único consolo é a sua pilha de doces e romances a que se entrega todas as noites… Até que descobre que no roupeiro se esconde nada mais nada menos que Della Lee Baker. Fugindo a uma vida de má sorte, Della Lee decide ajudar Josey a mudar de vida. E, em breve, a jovem renunciará às guloseimas e descobrirá que, mesmo sem elas, a vida pode ser doce.
Influenciada põe Della Lee, Josey trava amizade com Chloe Finley, uma jovem que é perseguida por livros que surgem inexplicavelmente nos mais variados lugares e com uma resposta para quase tudo.
À medida que Josey se atreve a sair da sua casca, descobre um mundo onde a cor vermelha tem um poder surpreendente e o amor pode surgir em qualquer altura. E isso é só o início…
Terna e com um toque de magia, esta é uma história encantadora sobre a amizade e o amor - e sobre as surpreendentes e mágicas possibilidades que cada novo dia nos reserva.”
«Apaixonei-me por Sarah Addison Allen e pelo mundo que ela descreve.»
Luanne Rice

«Tal como os mais viciantes chocolates, é impossível resistir ao novo romance mágico de Sarah Addison Allen.»
Booklist

«Delicioso, surpreendente e recheado de doces pormenores.”
Wall Street Journal

«Adjectivos como doce, encantador ou terno não são suficientes para qualificar um livro tão fascinante como O Quarto Mágico»
Publishers Weekly

«Sarah Addison Allen escreve com toques de magia, apresentando romances absolutamente cativantes.»
Library Journal

«Uma história fascinante tecida com magia, esperança e sabedoria.»
Bookseller

«A escrita de Allen é concisa e sugestiva; os personagens parecem pessoas autênticas e o ritmo é preciso e cativante.»
Romantic Times Boook Reviews
 Quinta Essência, 2009

 

a ler: Sangue Fresco, Charlaine Harris
publicado por marcia às 01:08
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|
Segunda-feira, 3 de Agosto de 2009

Novidade Porto Editora - A Sombra da Águia

 

A guerra é uma anedota.

 
Um acontecimento tão lamentável quanto a própria guerra é o mote para o regresso do mais conceituado escritor espanhol da actualidade.
 
A Porto Editora lança A Sombra da Águia, do castelhano Arturo Pérez-Reverte, – um extraordinário relato da conquista napoleónica narrado por um soldado espanhol que, como todos os seus compatriotas, detesta o pequeno imperador gaulês.
 
A Sombra da Águia, que Arturo Pérez-Reverte publicou em 1993 nas páginas do El País sob a forma de folhetim, e que se encontrava até hoje inédita em Portugal, é, na sua aparente simplicidade, uma das obras que melhor espelha o virtuosismo literário do seu autor, o seu sentido de humor e a sua fidelidade aos grandes temas do ser humano, como a guerra, o heroísmo anónimo e a noção de Pátria. A história é baseada num acontecimento real: em 1812, durante a Campanha da Rússia, num combate adverso para as tropas napoleónicas, um batalhão de antigos prisioneiros espanhóis, alistados à força no exército francês, tenta desertar, passando-se para os russos. Interpretando erroneamente o movimento, o Imperador encara-o como um acto de heroísmo e envia em seu auxílio uma carga de cavalaria que terá consequências imprevisíveis.
 
Ao mesmo tempo divertido e trágico, A Sombra da Águia revela-nos uma visão mordaz e descarnada da guerra e da condição humana. Uma pequena pérola com a assinatura do mais importante escritor espanhol da actualidade.
 
O Autor Arturo Pérez-Reverte nasceu em Cartagena (Espanha) em 1951. Depois de ter feito carreira como jornalista, nomeadamente como repórter de guerra, durante 21 anos, dedicou-se à literatura e tornou-se no escritor espanhol mais lido no mundo, estando já traduzido em 34 idiomas. É autor de uma extensa obra, quase toda traduzida em Portugal, com frequência adaptada ao cinema. Desde 2003 é membro da Real Academia Espanhola.
 
Mais informações sobre o autor em www.capitanalatriste.com
 
O que dizem
 
Creio sinceramente que esta obra não fica aquém dos outros romances do autor. O ambiente histórico em que tem lugar – as guerras napoleónicas – constitui uma das especialidades de Pérez-Reverte. Por outro lado, talvez a imposição de um tamanho predeterminado tenha sido benéfica para o narrador. Através de um relato unitário, aparentemente simples, o romancista pode mostrar a sua visão de temas tão importantes para ele como a guerra, Espanha, o patriotismo ou o heroísmo anónimo de qualquer ser humano. Deste modo, o sentido de humor de Pérez-Reverte pode brilhar como poucas vezes, com um estilo muito desenfadado; em resumo: uma obra muito atractiva, que não merece ficar à sombra de nenhum símbolo imperial.” Andrés Amorós
 
Arturo Pérez-Reverte é, hoje, o romancista mais perfeito da literatura espanhola.” El País
 
Título: A Sombra da Águia
Autor: Arturo Pérez-Reverte
Nº Págs: 120
PVP: 14€
Data de Lançamento: 20/08/2009

 

publicado por marcia às 23:13
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.a ler


.a ler também


.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
15
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.posts recentes

. O Ano da Dançarina - Carl...

. Minotauro - O Homem que D...

. Os Desafios da Europa – U...

. Rapariga em Guerra - Sara...

. O Leitor do Comboio - Jea...

. A Breve e Assombrosa Vida...

. Revista Inominável #7

. A verdade sobre o caso Ha...

. Marcador - O Ano da Dança...

. A Serpente do Essex - Sar...

.últ. comentários

Uhm, interessante... Paula
Atenção que a Dançarina pode ter um significado di...
É verdade! Vêm aí muitas coisas boas! Deixo também...
Nunca li nada desta autora, mas deixaste-me curios...
Obrigada, Márcia. Quando pedi para avisares, pense...
Muito obrigada, Isaura! Beijinho!
Beijinhos, Isaura! Obrigada por teres ido!
Olá Paula! Vêm aí novidades interessantes da Minot...
Acho que vais gostar, Ana!
é bem "agarrado", Teresa!

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

.gosto

blogs SAPO

.subscrever feeds